El Calafate e Torres del Paine: Guia Prático para montar sua viagem

Viajar para El Calafate e Torres del Paine, na Patagônia Argentina e na Chilena respectivamente, é ainda uma opção não tão pensada por muitos viajantes, mas que é uma excelente combinação para conhecer alguns espetáculos da natureza da região.

É claro que é possível combinar El Calafate com outros destinos icônicos e bem procurados na Argentina por estarem no mesmo país, como Bariloche, Ushuaia (super comum) e mesmo com uma passagem ainda que rápida com conexão em Buenos Aires.

Porém, o fato é que Torres del Paine, mesmo estando no Chile, é a opção bem mais próxima de El Calafate, em uma viagem de carro de menos de 5 horas de um ao outro, ou mesmo de ônibus é possível fazer.

lago azul com montanhas nevadas ao fundo
O visual de Torres del Paine: lindo! Crédito: Canva.

Pra dar uma noção, os trajetos de carro de Ushuaia ou Bariloche, saindo El Calafate, dão mais de 14h de viagem de carro. Naturalmente quase todos os turistas então o fazem de avião, em voos de 1h30 em média. Por isso, fazer o trajeto El Calafate e Torres del Paine te dará a oportunidade de fazer uma viagem icônica pelas estradas argentinas, e ainda conhecer mais um lugar surpreendente no Chile.

E o mais legal é que esta viagem de El Calafate e Torres del Paine é sim para qualquer idade! Montei um roteiro personalizado para uma família que tinha o sonho de conhecer a região, e o grupo deles tinham pessoas de 3 até 70 anos, e mesmo com essa grande diferença deu certo, claro, contando vários aspectos do perfil dos viajantes que sempre analiso!

Neste post a ideia então é falar sobre a viagem para estes dois destinos, porém não vou incluir El Chaltén, mais um destino da Patagônia que também é possível combinar a partir de El Calafate, mas que ficará para outra viagem!

El Calafate e Torres del Paine: Dicas para começar a Planejar

> É importante escolher a época mais adequada para conhecer os destinos, já que há determinados meses que algumas atividades não são realizadas, em especial aquelas que dependem de condições climáticas favoráveis. O verão é a melhor época, com dias mais longos e temperaturas mais amenas.

> Escolha ficar pelo menos 6 dias para conhecer os dois destinos, e não faça bate volta de Torres del Paine, mas pelo menos faça 2 pernoites para conhecer boa parte do Parque de Torres del Paine, que é bem grande, e as melhores atrações de El Calafate.

> A forma mais prática de fazer esta viagem é chegar via Argentina por El Calafate, e seguir via terrestre indo e vindo ao parque de Torres del Paine (com base na cidade de Puerto Natales). Quem vem do Brasil não consegue voos diretos, sendo a alternativa mais prática e comum chegar via Buenos Aires, e depois seguir em voo até El Calafate.

Existem três cias aéreas que fazem o trajeto de Buenos Aires para El Calafate: Aerolineas Argentina, Flybondi e JetSmart.

https://www.aerolineas.com.ar/

https://flybondi.com/ar

https://jetsmart.com/ar/es/

> Observe que é um destino bem ao Sul dos dois países, e como é de se esperar, mais gelados, e as malas continuam com tamanhos reduzidos. Por isso, uma mala de inverno inteligente é o ideal para uma viagem como esta, mesmo em meses mais amenos. Não deixe de verificar a previsão e temperaturas antes de ir, mas já adianto que no mínimo um friozinho vai fazer, ou muito mais!

Para realizar atividades na natureza, como trekking na geleira, é possível fazer locação de roupas e equipamentos na cidade.

> A documentação para imigração nos dois destinos são as mesmas por se tratarem de países do Mercosul, onde você pode usar passaporte válido ou RG com menos de 10 anos de emissão na versão tradicional (a versão militar por exemplo não é aceita). Visto para turismo não é requerido se ficar por menos de 90 dias no país.

E quem for dirigir, o motorista não pode esquecer a CNH, que deve ser apresentada junto com o passaporte no momento da locação do carro. Entendo que a locação de carro é boa opção para a viagem toda, mas informe e negocie a questão de seguro para cruzar outro país, existe um custo adicional.

Para ir e vir de Torres del Paine ainda tem opção de ônibus também até Puerto Natales. Independente da opção, não esquece dos documentos, já que tem imigração na fronteira Argentina-Chile.

Vale saber que não existe transporte público nas localidades (com exceção do Glaciarium em El calafate, que há um ônibus da prefeitura) e nem transporte tradicional por aplicativo. A alternativa são os Remis na Argentina, que são como táxis, mas funcionam por chamada e possui o preço tabelado. Geralmente quando você pede para um hotel ou restaurante solicitar um carro para você é um Remis que eles vão chamar.

uma parte de glaciar com montanhas ao fundo
Um cantinho da paisagem linda de El Calafate. Crédito: Canva.

Também é válido ter vouchers de passeios e serviços na mão, inclusive impressos, e dinheiro. Aliás, no caso de El Calafate, você tem algumas vantagens na questão do câmbio, e vale a pena ler o post sobre as diferenças de câmbio e como fazer o mais vantajoso para a sua viagem.

Importante ressaltar que El Calafate é uma cidade é pequena para fazer câmbio, e pode ter falta de dinheiro em espécie para realizar as trocas em alguns dias. Por isso, se descer em Buenos Aires, vale fazer câmbio na capital antes de seguir viagem.

> O chip internacional ou acesso liberado a internet também são importantes, deixe isso já organizado!

> Ainda que as cidade não sejam grandes, elas são turísticas e possuem boa estrutura hoteleira e de serviços, em especial El Calafate. Aproveite para curtir um estadia aconchegante e provar os sabores da Patagônia, incluindo as famosas parrilas e empanadas argentinas e chilenas.

Onde ficar em El Calafate

O centro é a região mais prática para se hospedar e seguir para os passeios que ficam nos arredores – em especial o Glaciar Perito Moreno, que está a cerca de 1h30 do centro.

Por ser uma cidade pequena, outras áreas são para quem deseja curtir a estadia em si, e minhas recomendações são todas na região central. Algumas opções são:

Esplendor El Calafate: Hotel da Rede Whydam com linda vista e alto padrão. https://esplendorelcalafate.com/

Lagos del Calafate: Opção moderna e confortável também de padrão superior. https://www.lagosdelcalafate.com//index.php

Hotel Del Glaciar: A opção de melhor custo benefício, conta com bar e restaurante também. https://www.glaciar.com/

Mirador del Lago Hotel: Aconchegante e com bom restaurante e vista, também de alto nível. http://www.miradordellago.com.ar/

Blancas Patagonia: Estadia de experiência com cabanas boutique até 7 pessoas e campo de lavandas. https://blancapatagonia.com/Inicio.html

Onde ficar em Torres del Paine

A melhor opção considerando uma cidade é ficar em Puerto Natales, e seguir para os passeios no Imenso Parque de Torres del Paine. Há vários circuitos onde é possível conhecer as diversas montanhas, lagunas, cachoeiras e demais atrações naturais, e a opção abaixo tem esse perfil:

Hotel del Paine: Hotel bem estruturado com chalés e linda vista da cordilheira. https://www.hoteldelpaine.com/

Mas, também é possível se hospedar dentro Parque de Torres del Paine. São opções mais sofisticadas e completas, e acabam sendo mais práticas para quem deseja explorar mais de perto a natureza, mas… é claro que também são mais caras e demandam um investimento maior, mas definitivamente são excelentes. As duas opções a seguir são neste perfil:

Lago Grey Experience Hotel: A mesma empresa que também oferece uma navegação de barco pelo Lago Grey, assim como pacotes com excursões e experiências em regime all inclusive. https://www.lagogrey.com/en/home/

Tierra Patagônia: Mais uma opção que na verdade dá pra chamar de full inclusive por oferecer todas as atividades, excursões, estrutura e refeições pelo mesmo empreendimento. A rede Tierra é especialista em destinos de aventura e de grandes excursões com conforto e bastante comodidade. https://tierrapatagonia.com/

O que fazer em El Calafate e Torres del Paine

Curtir as paisagens incríveis entre geleiras, lagos e montanhas são os passeios obrigatórios. Mas também tem outras opções interessantes de experências de aventura, gastronomia e inclusive enoturismo. Por isso aqui estão os passeios possíveis que considero mais bacanas:

vista de geleira com árvores a frente e montanha ao fundo
A paisagem de geleira sempre é de tirar o fòlego! Crédito: Canva

Em El Calafate

Glaciarium: É um grande centro de aprendizagem e museu que explica sobre as formações geológicas da Patagônia, incluindo detalhes do Glaciar Perito Moreno. É bem interessante e tem café, museu e loja. https://glaciarium.com/es/

Letreiro de El Calafate e Atividades no Glaciar Perito Moreno: O clássico e imperdível passeio no Glaciar para ver toda sua majestada, e garantir seu registro local no letreiro. Nem precisava mencionar que é obrigatório ao menos para visitar as passarelas e contemplar a majestosa paisagem.

Na região do glaciar, ainda há atividades extras muito bacanas, incluindo o passeio de barco Safari Nautico; e o Mini Trekking pela geleira com vistas para o glaciar, para ter uma vivência mais próxima e intensa na imensidão de gelo. Ainda tem destaque para a experiência gourmet com a navegação e acesso às passarelas oferecida pela empresa Patagonia Chic (para realizar a experiencia gourmet com menu 4 passos precisa comprar o acesso a Salón Premium).

Calafate Night: Uma experiência para os fãs de turismo astronômico e a possibilidade de observar as estrelas e elementos da paisagem a noite.

Nativo Experience: Uma opção bem bacana menos tradicional de conhecer mais da geologia da região além dos glaciares, e com a oportunidade de realizar uma refeição dentro de uma caverna.

Calafate Wine Tour: Um delicioso tour a pé com um mix de história e desgustação de vinhos e espumantes, bem interessante.

Museo del Juguete: Uma exposição permanente com uma estrutura de 1600m2 de emoções, incluindo uma loja de souvenirs. Os brinquedos expostos, tanto argentinos como estrangeiros, são reconhecidos e cobiçados por colecionadores de todo o mundo e, na maioria das vezes, estão listados em catálogos internacionais.

Plaza de los Niños Ausentes: possui um parquinho ondem podem brincar um pouco e apreciar a bela vista do Lago Argentino. Uma opção para distrair um pouco quem vai com crianças.

lago com montanha nevada ao fundo
Um dos vários e lindíssimos lagos de Torres del Paine. Crédito: Canva.

Em Torres del Paine (base em Puerto Natales)

A ideia deste post é trazer as opções mais leves, já que o parque é enorme e possui diversos circuitos, sendo o Circuito W o mais completo para cerca de 5 dias, e demanda mais tempo e disposição, com alguns trajetos mais difíceis para alguns atrativos.

Mas considerando uma viagem de atrações mais leves, as sugestões são:

Navegação Lago Grey: Um percurso de 3h em um catamarã pelo mágico Lago Grey até a parede frontal do Glaiar Grey, que é considerada a terceira maior massa de gelo do mundo.

Tour ou rota de carro: Ótima opção para conhecer lindas paisagens com conforto. Você pode contratar este tour com empresas especializadas, ou realizá-lo por conta de carro. Algumas das atrações que você consegue conhecer são: Laguna de los Cisnes, Laguna Amarga, Mirante do Lago Nordenskjold, Salto Grande e Lago Toro.

E a Caminhada até a Base das Torres? Apesar de ser um lugar clássico e símbolo local, é um trekking difícil, com pedras e longas caminhadas e vai demorar no mínimo 8h para ir e vir, mas quem não tem condicionamento pode ir para 10h ou mais. Em um roteiro mais familiar, não recomendo.

E aí, já deu vontade de planejar uma viagem em família para El Calafate e Torres del Paine? E conte comigo para fazer uma Viagem Sob Medida para você e sua famíllia, com muito mais detalhes, opções gastronômicas e um modelo especial para você. Bora viajar?

COMPARTILHE:
Facebook
LinkedIn

0 comentário sobre “El Calafate e Torres del Paine: Guia Prático para montar sua viagem

  • Que conteúdo incrível! Rico em detalhes e extremamente
    envolvente. Parabéns pela qualidade excepcional do
    material apresentado, é inspirador e esclarecedor. Este post
    é uma verdadeira fonte de conhecimento e merece
    destaque!

  • Clarisse Teixeira Chicanelli disse:

    Olá. Tudo bem? Gostaria de ir final de julho/ primeira semana de agosto fazendo o roteiro em calafate – Torres del paine. E arriscado alugar carro para ir de um para outro no inverno?

    • Oi Clarisse, tudo bem? É um pouco arriscado sim, porque depende bastante do clima e é necessário experiência para colocar as correntes e dirigir com segurança. É melhor contratar alguém, ir de ônibus (é possível) ou uma opção mais segura.

  • Primeiramente parabéns pelo conteúdo!!! Gostaria de opiniões. Pretendo ir primeira semana de Setembro, vc acha que seria uma data adequada? Seria 2 dias Ushuaia, 2 dias el calafate, 2 dias torre, fora os dias de deslocamento. E vc acha que indo com criança de 8 anos, acha que aproveitariamos?

    Obrigada,

    • Oi Larissa, fico muito feliz que chegou até aqui e que o post tenha ajudado você e sua família de alguma forma. Setembro ainda está um pouco frio, recomendo que se preparem para o frio, mas é uma época linda também, pois está iniciando a primavera. As crianças aproveitam muito, mas importante destacar que vocês vão ter muitos deslocamentos. Eu deixaria Ushuaia para uma próxima viagem e ficaria 4 dias em El Calafate e 2 em Torres ou se puder aumentar a viagem recomendo pelos menos 4 dias em Ushuaia, é um destino com muitas opções para aproveitar. Caso queira uma orientação mais personalizada me chame por whatsapp que pposso tye ajudar com um dos meus serviços. Abraços e boa viagem. https://wa.me/message/G6GZOU47BGIOA1

  • Olá Mari, parabéns pelo seu conteúdo, super rico e, infelizmente, cada vez mais difícil de encontrar… Gostaria de dar uma escapada de 10-12 dias agora em maio para El Calafate, El Chatén e Torres del Paine (hospedar dentro do parque), faríamos este circuito desembarcando em El Calafate com carro alugado. Você recomendaria este percurso nesta época? Muito obrigada!

    • Oi Ana Luiza. Muito obrigada. Fico muito feliz que gostou do conteúdo do blog. Essa região pode ser realizada durante a maior parte do ano, mas recomendo que faça entre os meses de setembro e maio. O inverno é um período de baixa temporada, o que facilita por ter menos movimento, mas também as atividades, passeios e experiências acontecem com menos frequência no inverno e pode ter a atividade suspensa por conta do clima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Insrcreva-se e fique por dentro de todas as novidades