pista de esqui

Onde esquiar na Argentina em família: Melhores estações de esqui!

A família decide que quer viver uma experiência de neve na Patagônia, e logo pensa: onde esquiar na Argentina e aproveitar tudo com todas as idades? Pois este post vai te ajudar a tomar uma boa decisão!

Ainda que destinos tradicionais como Bariloche sejam as primeiras opções de boa parte do público, há mais algumas ideias que podem ser boas pedidas, e assino embaixo por já conhecer algumas das possíveis pistas, e morando na Patagônia, consigo sempre descobrir um pouco mais das que ainda não conheço e atualizações.

menina e homem com esquis no meio da neve
Alice na Aula de Esqui já arrasando muito!

Por isso garanto que se você quiser contratar meu meu serviço de Viagem sob Medida, vai ser tudo feito com muita qualidade de conhecimento!

Isso porque uma viagem como essas não é importante apenas saber onde esquiar na Argentina, mas também entender dos acessos, estrutura e alternativas para quem quiser realizar atividades além do esqui – muito comum, afinal nem todo mundo gosta, se adapta, e até mesmo na hora pode mudar de planos, e ter alternativas sempre é importante.

Então, bora entender um pouco mais sobre esse tópico?

Onde esquiar na Argentina – As opções disponíveis

Antes de esquiar, lembre-se de consultar cada tipo de passe de esqui conforme opções de acesso. Para apenas conhecer e apreciar o lugar pode ser um passe diferente daquele de quem vai de fato esquiar, e ainda há mais variações considerando o tipo de pista e nível desejado.

E por favor: um Seguro Viagem adequado pra prática é essencial – eu mesma já precisei de atendimento médico na neve!

Agora, considerando os principais centros de esqui do país, são 8 opções disponíveis para amadores e profissionais aproveitarem pistas de esqui. Elas são, conforme mapa abaixo:

Mapa do Esqui Argentino. Crédito da imagem: Lugares de Nieve
  1. Los Penitentes – Mendoza
  2. Las Leñas – Malargue
  3. Caviahue – Loncopué
  4. Chapelco – San Martín de los Andes
  5. Cerro Bayo – Villa la Angostura
  6. Cerro Catedral – Bariloche
  7. La Hoya – Esquel
  8. Cerro Castor – Ushuaia

Cada um deles tem sua localização e características, e oportunidades de turismo nos arredores. Vou focar naqueles que NÃO indico, e naqueles que são as minhas maiores preferências.

Onde NÃO esquiar na Argentina

Destas 8 opções principais, deixaria duas de fora. A primeira, não indico Los Penitentes, em Mendoza. Eu amo Mendoza por suas vinícolas maravilhosas, mas não marcaria uma viagem para esquiar no destino com este foco.

O Los Penitentes é muito pequeno e muitas vezes não tem neve, então não acho uma pedida muito assertiva.

Talvez, se você estiver no alto inverno na cidade, aproveitando as experiências nas vinícolas e quiser complementar sua viagem visitando Los Penitentes, com a sorte de ter caído uma boa quantidade de neve por lá, pode ser que sua experiência seja positiva, mas esquiar em Mendoza jamais deve ser o plano principal, e ficar apenas como um plano B de sua viagem.

Eu também não indico o centro de Caviahue, pois eu acho perigoso para turistas. Não pelo centro de esqui em si, mas pelo seu acesso.

O problema ali é o contrário de Mendoza, às vezes neva muito lá! E quem não tem experiência na estrada e na região pode ter problemas para ir e vir. É sério, todo ano tem caso de turista que se perde em estrada, que precisa ser resgatado porque pegou a estrada nevando e se perdeu.

E como Caviahue também estará fora das principais rotas turísticas dos brasileiros, acho que você acabará aproveitando mais as demais estações.

Onde esquiar na Argentina com a família!

Agora sim, indo para o que interessa, deixo minhas indicações favoritas entre os principais centros de esqui da Argentina. Conheço todos eles, e indico conforme a seguir:

Cerro Bayo – Villa la Angostura: Nem todo mundo pensa em ter experiências de esqui e mesmo conhecer Villa la Angostura, mas… te adianto que é um super destino na Argentina, e que faz jus as indicações de onde esquiar na Argentina.

O Cerro Bayo é super estruturado e fica somente a 9 km do centro de Villa la Angostura, que aliás, é bem charmoso e com boas opções de lojas e comércio, além de ter lagos e paisagens naturais belíssimas.

Nossa Alice curtindo o Cerro Bayo

Cerro Bayo é um centro de esqui boutique e muito bacana em várias épocas. Pra quem está mais interessado na diversão familiar, skibunda e snow tubing (deslize com bóias) são opções gostosas pra brincar na neve. Mas, é claro que existem diversas pistas de esqui de muitos níveis, garantidas no quesito neve mesmo para iniciantes, já que há pistas neste nível próximas ao topo.

Minha dica pessoal: ainda existam restaurantes no topo e na base, o Refúgio Tronador no topo é ótimo, com bom cardápio que inclui opções kids friendly.

Cerro Catedral – Bariloche: Queridinho dos brasileiros por estar na cidade mais visitada por nós na Patagônia Argentina, o Cerro Catedral é aquele clássico que sempre dá certo!

Este é simplesmente o maior e mais antigo centro de esqui da América do Sul, com pistas de todos os níveis e gostos, e com muita estrutura para amadores e profissionais, seja para a prática do esqui ou do snowboard, com mais de 60 pistas disponíveis, e através dos teleféricos consegue transportar em torno de 29 mil pessoas por hora até o topo da montanha.

Mas claro que tem muito mais, com espaços para fotos, restaurante, classe com aulas de esqui, lojas, um centro muito completo.

Fica a cerca de 20 km do Centro de Bariloche, que também é repleto de atrações mesmo pra quem não quer esquiar, como outros centros de neve, passeios em lagos, patinação no gelo e muito mais.

Querendo mais detalhes, no meu guia Bariloche Memorável pode saber que tem muito mais sobre o Cerro Catedral e todas as possibilidades da cidade e região!

pista de esqui
Pra fechar, mais uma das pistas de esqui que passamos.

Chapelco + Bônus La Pendientes – San Martín de los Andes: Incluí os dois Cerros já que estão na mesma cidade, ainda que La Pendientes não esteja no mapa, na verdade as duas estações ficam no mesmo Cerro, que tem o nome de Cerro Chapelco.

Nossa experiência mais recente inclusive foi em Las Pendientes em San Martín de Los Andes, mais uma cidade menos óbvia e muito boa para esquiar e passear – incluindo a belíssima Ruta de los Siete Lagos, e com vantagem de também ter voos diretos saindo de Buenos Aires.

O Centro de esqui Chapelco é bem grande, com mais de 30 pistas de esqui. Já o de las Pendientes é o pequeno com apenas duas pistas principais e um meio de elevação. Ambos rendem belas vistas das montanha entre lagos e bosques. Há também atividades diversas incluindo o tubing, snowmobile e snowshoeing (caminhada com raquetes de neve).

E eles são vizinhos, visto que, dá pra ir esquiando de um para o outro pela pista que liga os dois centros de esqui – sem esquecer claro a necessidade de ter passe para ambos

‌Sendo assim, indico muito os centros de esqui de San Martín de Los Andes para quem quer de fato esquiar bastante, já que são 2, e quem tem mais experiência e vontade de fazer uma viagem com este foco (foi o nosso caso) vai aproveitar, inclusive pelas estadias disponíveis bem próximas dos cerros.

Agora você já sabe onde esquiar na Argentina! Escolha o Cerro que tem mais a sua cara, e precisando pode falar comigo que será um prazer te ajudar a planejar uma viagem de esqui com sua família. Conheça meu trabalho e pode conversar comigo também nas redes sociais que garanto que vai ser uma aventura inesquecível!

feira de artesanato de rua antiga

O que comprar na Argentina? As melhores recomendações.

Há quem me pergunte o que comprar na Argentina, afinal, além de ser travel designer especialista no país, moro aqui e claro que as pessoas querem saber quais são as melhores oportunidades na terra dos nossos hermanos.

Existem oportunidades e alguns produtos que valem a pena? Sim! E na continuação do post menciono algumas delas que vale deixar espaço na mala para levar pra casa.

Porém, não posso deixar de dizer logo de cara que, sinceramente, se pensar somente no quesito preço, a Argentina há muito tempo já não é um destino tão interessante para isso de forma geral. Achar que o país vai ser mais barato para investir em refazer o guarda roupa ou comprar artigos diversos de uso pessoal não vale a viagem.

feira de artesanato de rua antiga
Feirinha de artesanato nas ruas de Purmanarca.

No entanto, é claro que vale planejar conhecer alguns dos incríveis destinos argentinos (seja do norte em Salta até a Patagônia de lugares únicos como Ushuaia ou El Calafate), e também separar um tempinho e orçamento para compras, isso vai compensar com certeza.

O que considerar antes planejar compras na Argentina?

Antes de mencionar o que comprar na Argentina na minha opinião, é interessante entender que a Argentina é um país grande, com regiões diferentes e definidas, e assim como a vida no sul brasileiro é muito diferente do norte, a cultura, o clima e as características de cada região também mudam, assim como seus artigos e produtos.

Digo isso porque houve passageiros que queriam ter experiências de degustação e compras de vinho em Bariloche, porém, a cidade não é referência no assunto, e até existem algumas opções, mas é muito diferente de Mendoza, que é referência mundial e ali sim há uma diversidade enorme de bodegas, e você poderá trazer muitos rótulos de qualidade pra casa.

Mas é claro que alguns produtos são ícones em todo o país, caso do doce de leite. Porém, não se esqueça que, no caso de itens perecíveis, de forma geral somente o que for industrializado e estiver devidamente fechado poderá sair do país com você.

O doce de leite é um item que acontece de ficar no aeroporto por falta de atenção dos turistas em comprar algum tipo artesanal, e a pessoa fica sem seu gostinho da viagem na hora de ir embora! Então atenção para isso também!

Dicas de itens que valem a pena comprar

Vinhos: Eu amo um bom vinho, e pra quem quer aproveitar o país para comprar bons rótulos, tem que ir pra Mendoza, e vale ir inclusive com as crianças como nós fizemos. São cerca de 1200 vinícolas na região, quase 200 delas abertas para visitação.

Impossível não ter algum vinho que você não queira trazer pra casa, não é? E claro que você pode não ir até lá, mas encontrar rótulos de bodegas importantes e premiadas no país, principalmente na capital Buenos Aires. Minha dica então é, se estiver na Argentina, mas não em Mendoza, verificar quais marcas você quer conhecer e provar, e verificar sua disponibilidade no destino que você estiver.

Doce de leite: De fato são deliciosos, e existem boas marcas locais para provar e trazer pra casa. Havanna e Cachafaz são marcas das mais comuns e conhecidas dos turistas, porém a Chimbote é uma marca mais sofisticada e histórica que é uma das favoritas por quem entende. Também indico La Sereníssima, Sancor e Campo Quijano.

Balcão refrigerado com chocolates
Vai um chocolatinho argentino? Delícias da Amazonia em Villa la Angostura

Alfajores e Chocolates: O alfajor é um doce muito tradicional não tem como não trazer pra casa, então vale muito considerar.

Mas, nem todo mundo considera o chocolate como prioridade da lista de o que comprar na Argentina, mas como tem muita gente chocólatra e marcas bem bacanas e tradicionais, por que não deixar indicações aqui?

Considerando opções entre chocolates e alfajores, nas opções mais comerciais, os chocolates diferentes da Milka sempre são pedidas, que podem não ser as mais saborosas, mas são acessíveis, e diferentes do que temos no Brasil. Acho que vale provar e ver o que você acha.

Entre opções mais saborosas, uma marca que é da Patagonia mas também tem várias lojas na capital é a Rapa Nui, e seus deliciosos ositos (ursinhos de chocolate recheados com doce de leite) que são muito bons.

Se estiver na Patagônia, alguns sabores são específicos e recomendo, como a Mamushka, em Bariloche e Villa la Angostura, a Amazonia também em Villa la Angostura, e a La Vieja Aldea, em San Martín de los Andes.

Roupa de Inverno: Um paíse cheio de destinos gelados definitivamente vai ter grande variedade de roupas que atendam bem no dia a dia para o frio, além de ter uma variedade de opções maior, seja em acessórios como cachecóis, luvas, mantas, etc. assim como blusões e principalmente casacos bem estilosos.

Quem vai pra capital Buenos Aires, podem aproveitar o Outlet Distrito Arcos em Palermo. Ali são mais de 50 lojas com opções de roupas e mais artigos para todas as idades e estilos, de marcas globais e locais. O preço não é tão vantajoso, mas a variedade sim. E bem pertinho em Palermo Soho tem muitas opções de lojas pra conhecer caminhando pelo bairro.

Artigos em couro: O couro da Argentina é bem famoso, e em Buenos Aires existe até Roteiro de compras em Palermo especializado neste item, com marcas como Prune, B&M, Lupe Boloque, Mishka, Adera e mais.

Existe inclusive um Fashion Tour feito a pé em Palermo, com guia que te leva a ateliês e boutiques exclusivas e pouco exploradas, e roupas que apenas são parte da moda no país.

Cervejas locais: Para quem não dispensa de uma cervejinha, ao menos conhecer espaços e aproveitar para beber e até comprar algumas das clássicas Quilmes e Patagonia para curtir em casa pode ser o seu tipo de compra, fica de sugestão.

Lembranças e Artesanatos: E não podia deixar de dizer que você precisa fazer aquela comprinha pra lembrar de sua visita à Argentina. Todo destino tem seu souvenir, mas ainda recomendo a feira de antiguidades de San Telmo, em Buenos Aires, que pode ser uma lembrança bem original que você irá trazer do país.

Agora que você já sabe o que comprar na Argentina, que tal me deixar personalizar sua viagem com as melhores experiências no país? Conheça meus serviços de Viagem Sob Medida, e prometo que sua experiência será incrível, até as suas compras!

taça de vinho e tábua de frios em mesa de bidega

O que fazer perto de Buenos Aires em 5 ideias!

Buenos Aires é uma capital cheia de possibilidades para todas as épocas do ano você – o que você já deve saber até por conta própria. Porém, já pensou em conhecer o que têm perto de Buenos Aires?

É uma pedida bem legal para quem já esteve outras vezes na Argentina e quer descobrir novos lugares, tem a oportunidade de passar mais tempo na região ou se interesse pelos passeios propostos que podem ser até mais atrativos que outros lugares do centro da cidade.

Sendo, assim esta travel designer fez uma curadoria com 5 ideias que acredito serem boas pedidas para conhecer perto de Buenos Aires. A lista é a seguinte:

1. Bio Parque Temaikén;
2. Cidade de Tigre;
3. Aldeia de Campanopolis;
4. Colonia del Sacramento no Uruguai;
5. Casa Gamboa Vinicola.

letreiro com escultura de dinossauro ao lado
Passeio super recomendado com Crianças: Temaikén!

1. Temaikén: Este é um bio parque que já recomendei para quem vai à Buenos Aires com crianças, e fica nas proximidades da capital – cerca de 40 minutos do centro da cidade). Ele é bem grande e tenha em mente que será um passeio para o dia todo. É possível ir de várias formas, inclusive por conta própria.

Aberto para visitação de todas as idades, ainda que existam animais no local, o parque possui uma proposta de preservação e educação ambiental, e não de exibição dos mesmos. Aliás, as crianças podem se tornar defensores da natureza após executar todas as tarefas locais que são propostas do App do parque. Baixe o aplicativo e faça seu cadastro antes de chegar no Temaikén porque você não perde tempo e já inicia a busca das atividades – o que vale ouro nas viagens com crianças.

Este também é o único zoológico credenciado pela AZA – Association of Zoos & Aquariums – no país. Existe um circuito para você realizar pelo parque onde você vai poder aprender mais sobre diversas espécies de animais, e sobre o bioma que aquele animal vive através de QRs codes disponibilizados nas várias áreas do circuito.

Há também parquinho e lazer, assim como lanchonetes para refeições.

Site para mais informações: temaiken.org.ar/bioparque

banco em calçadão em frente a rio com árvores ao fundo
A beira do Rio Tigre. Crédito da Imagem: Canva.

2. Cidade de Tigre: esta cidade próxima a Buenos Aires (aproximadamente 50min de carro) é onde está localizado o Delta del Tigre, que conta com mais de 350 rios e riachos.

Seu formato se da por conta das diversas ilhas que se formaram e que hoje modelam o estilo de vida das pessoas que vivem nessa região, que é bem peculiar, principalmente pelo fato de os rios serem “as ruas” da cidade, e seus habitantes vão e vem de um lado ao outro, e existem até comércios que funcionam em barcos pelo rio, e você pode ver um pouco mais sobre seu funcionamento no site oficial de Tigre.

Nessa cidade podemos destacar as seguintes atividades:

Passeio de barco pelo delta, que é interessante para quem quer ter uma visão de como realmente funciona a vida local. Recomendo olhar a previsão do tempo e fazer o passeio em um dia de sol para aproveitar melhor.

No verão, Tigre se transforma em um Balneário de férias dos argentinos, e muitas pessoas alugam casas nas ilhas para aproveitar suas águas, então nesta época tudo é mais movimentado.

Parque de la Costa: é um dos maiores parques de diversão da América Latina, e tem atrações bem tradicionais. Está localizado nas proximidades de Buenos Aires (50min desde o centro da cidade). Não é imperdível, mas pode ser interessante se mesclar o passeio com outros locais de Tigre.

O Parque trabalha com dias e horários marcados e trabalha por turnos, turno manhã de 9h às 16h e tarde de 12h às 19h30min. Site: www.parquedelacosta.com.ar/pdc

fachada de edifício histórico com coreto, corredor e casa com torre.
Fachada do Museu Arte Tigre. Crédito: Divulgação.

Museo de Arte Tigre: um museu que foi instalado em um edificio histórico, onde antes era um centro recreativo que incluía um cassino (antigo Tigre Club). A fachada é belíssima e abriga tanto peças que contam a história regional quanto obras de pintura e outras artes. Mais informações: mat.gob.ar/museo

Paseo Victoria: é um pequeno percurso as margens do rio no qual você pode caminhar e apreciar um pouco da paisagem natural local.

Ao longo do percurso você irá encontrar alguns museus, assim como bares e restaurantes. Sugiro uma caminhada tranquila para conhecer um pouco mais da cidade antes de retornarem para Buenos Aires, quem sabe no final do dia.

Dica extra: no percurso você vai encontrar a Heladeria Via Toscana que é deliciosa.

Puerto de Frutos: é um local muito importante para essa cidade, pois foi nele que a população da região começou a realizar o comércio entre o que era produzido nas ilhas e o que eles precisavam para suas casas.

Hoje o local é um importante mercado de produtos artesanais e de decoração para casas. Muitos porteños vão até tigre para comprar móveis e artigos de decoração para suas casas.

Ele está localizado a beira do rio e será o ponto de partida para quem desejar realizar um tour caminhando.

torres de castelo medieval
Uma Vila Medieval na Argentina: Sim ela existe. Crédito da imagem: Canva.

Campanopolis: Já imaginou que perto de Buenos Aires existe a réplica de uma Aldeia Medieval? Pois Campanopolis é exatamente isso, e está localizada a uma hora de carro da capital.

O local é uma réplica de uma aldeia ou vila medieval criada por Don Antonio Campana, que era um sonho de seu criador e construtor, de muitos detalhes e desafios. Há até quem diga que suas construções lembram os cenários e edifícios da clássica saga de Harry Potter (fãs de magia, tem inclusive visita guiada), mas a história real você pode consultar no site oficial de Campanopolis.

Uma dica minha: Além da visita, aproveite para fazer um piquenique nos gramados de Campanopolis, com um bom vinho com um alfajor com um delicioso dulce de leche tradicional argentino que com certeza será uma experiência memorável.

Portão de Entrada de centro histórico
Porton de Colonia.

Colonia del Sacramento: Esta é a vizinha uruguaia super charmosa que é Patrimônio Mundial da Unesco, em um dos lugares mais mais conhecidos para visitar perto de Buenos Aires.

Os turistas fazem uma travessia de barco que dura cerca de 2h para cruzar o Rio del Plata, e este processo inclui imigração (outro país, segue o protocolo) e pode ter até Duty Free a bordo para compras.

É possível fazer bate e volta no mesmo dia, porém também é delicioso passar mais tempo nas bucólicas ruas da cidade, e combinar a viagem com outra vizinha, Carmelo. Nós já fizemos isso e tem um post completo sobre nossa viagem aqui no blog – Turismo em Colonia del Sacramento e Carmelo: O que você precisa saber.

mesa com taças de vinho e barril ao lado com parreirais ao fundo
Vinícola Gamboa. Crédito: Divulgação.

Casa Gamboa: Amantes do mundo dos vinhos que talvez não possam ir até Mendoza podem aproveitar para conhecer esta opção de vinícola perto de Buenos Aires, e que tem um ambiente super agradável.

Ela está a uma hora e meia da cidade e possui visitas com degustação e almoço. Importante: Lembro que tudo deve ser reservado com antecedência. Confira os portais oficias da Bodega para seu agendamento:

Instagram (@bodegagamboa)

Bodega Gamboa

Qual programa perto de Buenos Aires foi seu favorito? Só escolher e aproveitar, dá pra fazer uma viagem inteira nos arredores, não é? E conte comigo se desejar fazer a sua através dos meus serviços de Viagem Sob Medida na Argentina: prometo que não vai se arrepender!

menina de costas olhando rio

O que fazer na Argentina: Ideias de viagens das clássicas ao fora do óbvio!

Quando pensamos o que fazer na Argentina a maioria das pessoas pensa ou na capital Buenos Aires, ou nos atrativos de neve da Patagônia.

É claro que estas são ótimas opções, mas este post vai não apenas em locais clássicos, mas além do óbvio, e mostrar que a Argentina é muito mais para você descobrir lugares incríveis.

E como sou especialista na Argentina através do meu trabalho de consultoria e roteiros personalizados, tenho o prazer de colocar aqui alguns destinos que valem muito conhecer, e muitos links de posts que já detalhei mais de cada um, bora conferir?

pai e filha em frente a mural de museu
Alice e seu pai na programação cultural de Buenos Aires.

Buenos Aires

Não tinha nem como pensar em deixar de fora dessa seleção de o que fazer na Argentina a capital do país. Buenos Aires é uma cidade muito rica em aspectos diversos, e na realidade, são muitas viagens possíveis dentro da mesma cidade.

Isso significa que os passeios clássicos em bairros e pontos turísticos como o Caminito, Puerto Madero, Teatro Colón, Casa Rosada e Plaza de Mayo, Recoleta, Palermo e mais são sempre boas pedidas, mas por outro lado, é possível ter muitos roteiros diferenciados em gastronomia (com o melhor das carnes, alfajores, vinhos, sorvetes e mais), cultura e até mesmo bem focados para diversão com as crianças.

Por isso, mesmo quem já foi mais de uma vez não fará uma mesma viagem, tanto pelas oportunidades de viajar com propostas diferentes, mas das próprias épocas e também aproveitando as mudanças que sempre surgem na cidade: Buenos Aires é uma pedida fácil e direta pra chegar de muitas cidades do Brasil, e sempre rende viagens incríveis.

Confira mais dicas no blog deste destino nos seguintes posts:

> Carnaval em Buenos Aires;
> Ano Novo em Buenos Aires;
> Um dia em Buenos Aires: Parada de cruzeiros ou stopover/conexões na cidade;
> Parques em Buenos Aires para crianças: 14 playgrounds incríveis;
> Buenos Aires com crianças: dicas o que fazer para uma viagem em família;
> Buenos Aires e arredores: Roteiro com Carmelo e Colônia del Sacramento no Uruguai;

Puerto Iguazu

A fronteira com Foz do Iguaçu é obrigatória para quem está na região, mas… ainda há muitos turistas que acabam fazendo a passagem apenas para conhecer o lado argentino das Cataratas – que obviamente mais do que merece ser visto.

Porém, Puerto Iguazu também tem excelentes hotéis e resorts para curtir, ótimas opções para comer algumas delícias da gastronomia argentina, e fazer passeios bacanas como o Marco das 3 fronteiras argentina, e o parque ecológico La Aripuca. Vale dar uma chance extra para a cidade!

Foto divertida de família deitada com fundo de neve e montanhas
Um resumo de nossa alegria de viver Bariloche!

Bariloche

O destino de neve mais amado dos brasileiros é maravilhoso mesmo! É claro que Bariloche é um dos lugares mais legais para curtir a neve, se arriscar no esqui, e se divertir muito, mas vai além das atrações nevadas, sendo um destino para ser sim visitado o ano todo.

Bariloche tem excelentes restaurantes, e paisagens de tirar o fôlego com lagos incríveis entre montanhas às vezes nevadas, as vezes mais vivas entre cores, e com outros passeios super bacanas – dá até pra curtir uma praia nos lagos (ainda que as água sejam um pouco geladas mesmo no verão). Seja como for, Bariloche é um destino completo, e dá pra aproveitar demais o ano todo.

Confira mais dicas no blog deste destino nos seguintes posts:

> Bariloche no verão: Dicas e lugares para aproveitar;
> Natal em Bariloche: Dicas para o fim de ano na cidade;
> Restaurante em Bariloche: 10 opções para sua viagem;
> O que fazer em Bariloche em família no inverno;

Vista de lago entre vegetação com neve
Um cartão postal em todas as épocas do ano!

Villa la Angostura

Villa la Angostura é um destino próximo de Bariloche e que super vale uma dobradinha. Há baías, cerros, bonitas paisagens naturais e muitas coisas bacanas para conhecer também

É também é em Villa la Angostura que se inicia a Ruta de los Siete Lagos, uma das rotas mais icônicas e lindas de conhecer.

Confira mais dicas no blog deste destino no seguinte post:

> Villa la Angostura: Dicas e Atrações;

Salta

Apesar de ser uma região muito linda com montanhas de muitas cores, salares e com paisagens de mais que surpreendentes, e ainda curtir um pouquinho da Ruta 40 e opções de enoturismo, e ainda ter a oportunidade de deslumbrar um pouco de turismo astronômico. Salta é isso é muito mais.

Conhecer o Sitio Arqueológico Quilmes, Vulcões de El Peñon e montanhas incríveis são algumas experiências possíveis. O melhor é que há voos diretos em alguns períodos do ano de São Paulo, como até setembro, ou via Buenos Aires nos demais meses.

mesa cpm prato de carne e legumes e duas taças de vinho ao ar livre e montanhas ao fundo.
Vinhos e delícias na paisagem de Mendoza, é muito bom!

Mendoza

O destino perfeito de enoturismo é um dos lugares obrigatórios na lista dos fãs deste tipo de viagem de o que fazer na Argentina.

Mendoza é deliciosa em todos os sentidos: para degustar e conhecer muitos vinhos e suas histórias, para relaxar e aproveitar para curtir as paisagens com calma e tranquilidade. E pra quem ainda quiser mesclar com um pouco de natureza, está aos pés do gigante Aconcágua.

As vinícolas são várias e cada uma no seu estilo, e você pode escolher o seu perfil (ou posso te ajudar também), e inclusive vale viajar com toda a família, fizemos ótimos programas com a Alice também.

Confira mais dicas no blog deste destino nos seguintes posts:

> Vindima em Mendoza;
> O que fazer em Mendoza com crianças;

El Calafate

Como não considerar um dos cartões postais mais incríveis da Argentina? O Glaciar Perito Moreno é um local incrível e está em El Calafate, com opções bem bacanas de trekkings, e também há muitos outros passeios de locais históricos e icônicos.

El Calafate combina super com uma vizinha chilena, Torres del Paine, um parque nacional repleto de lagunas, trilhas, mirantes e circuitos com belezas únicas, uma ótima viagem com lugares que parecem surreais.

Confira mais dicas no blog deste destino no seguinte post:

> El Calafate e Torres del Paine: Guia prático para Montar a Sua Viagem;

Ushuaia

O fim do mundo só podia ser demais, não é? E ele não apenas um ponto importante e interessante no mapa: ele é belíssimo e com paisagens muito bacanas.

Ir ao Ushuaia é navegar pelo Canal Beagle e conhecer as belezas locais, ver inúmeros pinguins e outros animais marinhos, ter vivências em áreas de neve e natureza, e ainda dar uma volta no trem do fim do mundo, um dos mais famosos existentes atualmente.

Ushuaia é sempre uma pedida interessante de se combinar com mais locais da Patagônia Argentina, e vale sim fazer junto com El Calafate ou Bariloche.

lago de tonalidades turquesas com montanha ao fundo
O lindo lago de Villa Traful.

Villa Traful

Quer descobrir o que fazer na Argentina por uma perspectiva diferente? Pois inclua a simpática Villa Traful em sua wish list.

Este é um vilarejo bem pequeno em tamanho, mas imenso em beleza. As águas cristalinas e azuis claras são um show a parte, e é uma delícia se hospedar na beira do lago, curtir vistas e mirantes, e ainda ter a oportunidade de conhecer um bosque submergido, algo único no mundo!

Confira mais dicas no blog deste destino no seguinte post:

> Villa Traful: Destino icônico para conhecer na Argentina;

El Chaltén

O último destino das minhas indicações de momento é El Chaltén. Mais um destino lindo de montanhas nevadas, geleiras e trekkings de tirar o fôlego, que pode ser combinado com outros locais da Patagônia.

El Chaltén tem a icônica montanha Fitz Roy, assim como a belíssima geleira Vespgnani, e claro, uma série de lagos, paisagens e locais incríveis para descobrir também!

Quais destinos da Argentina te chamaram mais a atenção? E escolhendo aqueles que serão parte de sua próxima viagem, não deixe de ler também dicas importantes para viajar ao país, como meu post sobre os tipos de câmbio (oficial, blue e tarjeta), e não esquece de forma alguma de providenciar o Seguro Viagem antes de embarcar, inclusive atenção para escolher um seguro correto no caso da prática de esportes de neve.

Partiu Argentina? E acompanhe mais das nossas aventuras no país nas redes do Destinos de Alice e do Mari Queiroz Viagem que tem muita dica boa sempre por lá!

menina em banco de barco navegando no lago com vulcão com neve ao fundo

Turismo em Puerto Varas no Chile: Dicas e nossas Experiências!

Se você quer curtir o Turismo em Puerto Varas com certeza não vai se arrepender. Estivemos em família no destino com nossa Alice, e a região nos surpeendeu positivamente de muitas formas.

Conto agora como fizemos nossa viagem saindo da Argentina, já que Puerto Varas está a aproximadamente 4h30min de Bariloche e cerca de 3h30 de Villa la Angostura.

menina de costas de braços abertos em passeio em lago com montanhas no fundo.
Alice curtindo cada momento de nossa aventura nas belezas de Puerto Varas!

Como chegar

Para chegar no destino, considerando a saída via Bariloche, fizemos a travessia dos Andes de carro pela fronteira terrestre Paso Cardenal Samoré, que demora em média 4h e meia. Seja para ir ao Chile ou para Argentina, não esquece que você precisa estar com passaporte válido ou RG com menos de 10 anos de emissão, e fazer um Seguro Viagem é fundamental.

Fomos de carro porquê, no momento que fomos, o Cruze Andino – que é uma das formas mais tradicionais e muito bonitas de fazer a viagem mesclando transporte de ônibus e de barco – estava com um trajeto interrompido. A previsão de voltar com o Cruze Andino completo pelos lagos é no início de 2024 e com certeza uma boa ideia!

O caminho que fizemos de carro é lindo, e como fomos no mês de outubro, ainda tinha neve, mas já não era o alto inverno, e assim não tinha neve na pista. Se você desejar fazer este trajeto no inverno MUITO cuidado e consideração.

Primeiro porque acumula muita neve e é obrigatório o uso de correntes em alguns pontos. Outro ponto: a fronteira fecha por conta do acúmulo de neve, caso isso venha ser um perigo para os viajantes. E nem preciso mencionar que é importante ter a mala certa – mas meu post sobre mala de inverno inteligente está completo para te ajudar nesse quesito!

Nas outras épocas do ano é bem tranquilo e vocês podem fazer paradas em mirantes lindos, recomendo por exemplo nesta época de primavera, com a neve no alto, mas sem problemas no chão!

Lago Llanquehué vista da cidade de Puerto Varas bem a fundo e montanhas nevadas.
Em nosso caminho: o Lago Llanquehué com a vista Puerto Varas!

A parte da imigração é bem simples, mas lembrando que, se vocês estiverem de carro, vai precisar dar entrada e saída do carro dos países – e isso já deve ser considerado desde a locação do veículo ao estar com a documentação em dia (passaporte, Habilitação Nacional de quem está autorizado a dirigir o carro, e autorização de direção se o carro não for de sua propriedade + seguro que cobre ambos os países – a carta verde).

Com esta parte encaminhada, quando chegar na fronteira, a imigração fará a conferência e entrada da documentação das pessoas, e depois o proprietário ou o autorizado a dirigir o veículo faz a documentação do automóvel.

Onde ficar em Puerto Varas

Ficamos hospedados em uma cabana do Hotel Cabaña del Lago, que tem uma vista incrível para o Vulcão Osorno, está bem localizado e amei acordar e ter uma vista deslumbrante para o lago, e brinquedoteca para os pequenos.

brinquedoteca de hotel com pintura de montanhas verdes e mesinhas pequenas de madeira com almofadas no fundo
A brinquedoteca do nos Hotel Cabaña del Lago.

Além do Cabaña del Lago, a cidade tem outras opções muito boas também de estadias, como:

*Awa Puerto Varas é um hotel bem luxuoso, diria que pode ser o mais luxuoso da região.
*Cumbres Puerto Varas é também bonito e muito bom.
*Radisson Hotel Puerto Varas é um coringa por ser uma rede conhecida, e um bom hotel com excelente localização pois está bem próximo aos restaurantes e comércio local.
*Bellavista e Hotel Solace fecham minhas indicações.

Nosso roteiro e dicas de Turismo em Puerto Varas

Neste post, achei mais prático já trazer o que fizemos dia a dia em nosso estilo, sem esquecer que sou especialista na Argentina e destinos no Chile (principalmente Patagônia) e que posso fazer um roteiro personalizado com tudo o que você precisa em detalhes. Aqui você tem uma amostra do meu trabalho, mas consigo fazer uma viagem exatamente do seu jeitinho e de sua família!

Dia 01: Saímos de Bariloche e fizemos a saída da Argentina e a entrada no Chile. No caminho, cruzamos os Andes e logo de cara foi incrível. Ainda tinha neve, mas o mas lindo são os bosques, em particular os bosques de árvores secas pelas cinzas dos vulcões chilenos. Elas apesar de não terem mais folhas, estão de pé. Algo incrível que entendemos melhor com um tour que fizemos em Puerto Varas com um Guia.

menina dentro de moldura de letreiro com vista para lago ao fundo
Antes do turismo em Puerto Varas: Paradinha em Frutillar.

Antes de chegar em nosso destino, paramos em Frutillar, que é uma pequena cidade encantadora, principalmente na parte baixa da cidade que está as margens do Lago Llanquihue.

Passeamos pela orla do bonito Lago e conhecemos alguns locais bacanas, como o Muelle (que é como um pier para caminhar), no teatro do lago e no museo colonial alemán de Frutillar, que é um museu muito importante, pois conta a história dessa cidade que foi construída e povoada principalmente por imigrantes alemães.

Pier em lago
O simpático Muelle do Lago de Frutillar.

Almoçamos em Frutillar na Creperia Casa Lindemann, gostamos, mas a cidade tem outras boas opções de restaurantes. Mas deixo este link da Secretaria de Turismo da Cidade que tem uma listagem bem interessante de locais para comer. Eu gostaria muito de ter ido no Se Cocina, mas como não tínhamos horário certo para chegar, não fiz reserva – este restaurante precisa de reserva.

Depois de almoçar seguimos para curtir o turismo em Puerto Varas, que fica aproximadamente 30min de Frutillar.

prédio de teatro nas margens lagos
Pra fechar Frutillar: O bonito teatro nas margens do lago!

Ao chegar em Puerto Varas, aproveitamos para descansar no hotel Cabaña del Lago. Na chegada, fomos direto para a piscina que Alice amou, pois é enorme e tem um toboágua. Jantamos no hotel, que possui um excelente restaurante, e foi bom e prático pelo trajeto ser um pouco cansativo.

Dia 02: Acordamos cedo para tomar café da manhã com calma, depois seguimos para trocar dinheiro. O Câmbio no Chile é bem simples, e pode ser feito nas casas de câmbio tradicionais. Nós fomos na Afex, que fica no centro que tem uma excelente cotação e foi muito bem recomendada.

Além do dinheiro que trocamos também usamos muito o cartão Wise, super bem aceito e com excelente cotação. Usamos em todas as refeições e demais pagamentos.

Em seguida partimos para o nosso tour guiado com o guia Cristo da empresa Turismo Puerto Varas que faz um trabalho incrível e ainda fala português, recomendo muito!

Optamos por fazer o tour em mini grupo para dois lindos locais: o Vulcão Osorno e Saltos de Petrohué.

rio de correnteza dos saltos petrohué com vulcão osorno nevado ao fundo
A belíssima paisagem que nos recebeu dos Saltos Petrohué e o Vulcão Osorno ao fundo: belíssimos!

Nesse tour subimos até a base do vulcão Osorno. Na realidade, ele é um vulcão ativo, mas que teve sua última erupção em 1862, e hoje em sua cratera principal possui uma espessa camada de gelo que cobre essa cratera e os estudiosos dizem que o mesmo não é um risco. Inclusive no local você vai encontrar um centro de esqui bem interessante, que ainda tinha neve para a prática do esporte quando estivemos lá.

A subida para a base do vulcão se faz com uma caminhada de aproximadamente 30min onde passamos por crateras secundárias também. Quem não quer fazer a caminhada tem a opção de subir com as aero sillas do centro de esqui.

Cratera de vulcão entre montanhas
Cráter Rojo, uma das bonitas crateras do Osorno.

Uma das mais bonitas crateras que vimos é o Cráter Rojo (que valeu o registro).

Depois fomos até a parte que ainda tem neve e aproveitamos para brincar e aprender um pouco mais sobre o vulcão Osorno.

Seguimos, e já era hora de almoçar. Comemos em um restaurante super local e que serve um salmão delicioso, seguindo a sugestão do nosso Guia.

menina em banco de barco navegando no lago com vulcão com neve ao fundo
E essa vista incrível no Lago de todos os Santos? Nossa Alice em um lugar lindo!

Em seguida fomos conhecer o Lago de Todos os Santos, e lá fizemos uma navegação pelo lago de aproximadamente 30min onde você pode visualizar o vulcão Osorno de forma majestosa e uma ponta do vulcão la puntilla. Ótima pedida para relaxar após o almoço, e não posso negar que o clima super colaborou com nossa aventura.

Em seguida fomos para um dos lugares mais incríveis do turismo em Puerto Varas. Os Saltos de Petrohué é um parque com duas trilhas: uma para avistar e admirar os Saltos do rio Petrohué, e outra trilha com mirante que é o Sendero Enamorados.

mulher olhando para lado com rio de água azulada e vegetação ao redor
Curtindo o visual dos Saltos do Rio Petrohué, que são de uma beleza ímpar!

A trilha dos Saltos do Rio Petrohué que é super acessível inclusive para quem vai com carrinhos de bebê ou cadeirantes, e também possui descritivos em braile, nessa trilha. Nela é possível avistar as cascatas do rio e o vulcão Osorno.

O rio encanta a todos por ter uma cor verde linda, e o que dá essas cores ao rio são os minerais que compõem a região e a água de degelo.

A segunda trilha, o Sendero Enamorados, está no mesmo parque e é uma trilha menos acessível, mas bem bonita, na qual você consegue ter um mirante para o Vulcão Calbuco e também se pode chegar a uma praia bem próxima ao rio.

Fizemos todos estes passeios guiados e aproveitamos muito a experiência. Para fechar o dia, nessa noite jantamos em um restaurante especializado em frutos do mar, o La Olla. Provamos o salmão que estava muito bom e também um prato com vários frutos do mar e a famosa centolla – opções bem típicas do Chile.

Dia 03: Nesse dia fomos a Puerto Montt, cidade que fica a cerca de 30 minutos de Puerto Varas, mas já adianto que particularmente a cidade não me agradou muito.

É uma cidade bem maior que as demais e destoa do restante da região de turismo em Puerto Varas, e com passeios que também não foram os favoritos da família, mas claro que pode ser de seu gosto e interesse!

balcão de mercado de peixes com salmãos expostos.
O mercado de peixes de Puerto Montt e a variedade em especial de salmão exposta.

Basicamente, o que conhecemos e tem de programação interessante é o mercado de peixes, que é um mercado tradicional, com venda de salmão, truta e frutos do mar em geral, com alguns restaurantes especializados em frutos do mar. No final do mercado, em alguns horários você consegue ver lobos marinhos.

Além disso, tem uma área costanera (próxima de um lago) que vai desde o Museo Historico de Puerto Montt até o Monumento a la Colonización Alemana, que estava sendo revitalizada quando passamos por lá. Pode ser uma opção para quem quer levar as crianças para uma volta, já que tem parquinho e área com quadras e espaço para brincar.

entrada de carros de mercado com torre de identificação do local.
Entrada de Mercado em Puerto Montt, que é mais urbana!

Vale considerar que, se você pretende fazer compras (roupas, maquiagem e outros) neste caso indico Puerto Montt, principalmente o Mall Paseo Costanera, que é um shopping grande e com diversas marcas nacionais e internacionais, e conta com enormes lojas multimarcas, como H&M, Nike, Falabella e mais. No site do shopping tem mais informações sobre lojas e demais estabelecimentos.

Não demoramos e logo voltamos para Puerto Varas e exploramos um pouco mais da cidade. Visitamos a Escultura da Princesa Licarayén, que tem também uma vista linda para o lago e para os vulcões Osorno e Calbuco. Existe uma lenda sobre esta princesa, e vale assistir o vídeo neste link para entender mais do que se trata. 

Estátua em metal de mulher em praça
A Escultura da Princesa!

A partir da escultura, caminhamos até o pier e o centro da cidade para explorar um pouco mais. Desde a orla de Puerto Varas se pode avistar o Vulcão Tronador (que é dividido entre Argentina e Chile, e tem passeios para ver ele mais de perto partindo de Bariloche, conhecido como Cerro Tronador no lado Argentino), a cordilheira dos Andes, o vulcão Osorno e o vulcão Calbuco. O centro tem uma praça com vários comércios, cafeterias, sorveterias, restaurantes e livraria.

Nesse dia jantamos no restaurante Mesa Tropera, que tem várias opções, mas nós optamos por comer algo mais despojado e partimos para uma pizza de camarão.

Taça com drink em restaurantee.
Pisco Sur: delicioso e vale provar!

Também aproveitamos para provar a bebida tradicional deles: o Pisco Sur. É um drink feito da mistura de uma espécie de cachaça chilena feita a base de uva e suco de limão, uma delícia!

Para quem não quer um clima tão descontraído como o do Mesa Tropeira, pode ir no Casa Valdés que é um restaurante especializado em frutos do mar que fica bem próximo também.

Dia 04: Nesse dia fomos conhecer Cochamó e Termas Del Sol. Começamos por Cochamó, um local com várias possibilidades, mas nós optamos só por conhecer a cidade, que é bem pacata.

vista de terra, lago e vulcão ao fundo
Um dos visuais de Cochamó.

Lá você vai encontrar uma igreja bem antiga e charmosa e vai pode caminhar na beira do lago. Tem a possibilidade de fazer um lindo passeio de barco pelo lago. Além disso, a cidade tem muitas opções de trekking e escalada para quem gosta. Tem também os balanços chamados de Coihue de los Columpios. Existe um site oficial e você pode visualizar as opções se desejar conhecer mais.

Passamos pela cidade e fomos para as Termas Del Sol, que ficam uns 50min de Cochamó, pois parte da estrada não está asfaltada e seguimos com calma até lá.

Vista de cima e piscinas de parque termal.
Um pouco da estrutura das Termas del Sol.

Chegamos lá e fomos super bem recebidos. As entradas podem ser compradas no site com antecedência ou na bilheteria, e como nós fomos em um dia de semana que não é alta temporada, compramos lá. Porém, é um percurso longo, e em épocas mais movimentadas é melhor antecipar a compra, para arriscar não ter mais vaga – a alta temporada vai de dezembro a fevereiro.

Na entrada eles passam todas as informações sobre as piscinas e orientam como utiliza-las, além claro de disponibilizar o cadeado para os armários, que eles disponibilizam gratuitamente onde você pode guardar os seus pertences.

mãe e filha caminhando em caminho com natureza e árvores ao redor
Passeando na natureza no caminho das termas com a Alice!

Além disso, tem toda a estrutura de trocador, banheiros e um café / restaurante que inclusive estava sendo ampliado. De toda forma, o local está no meio da natureza e cercado de muito verde.

Termas Del Sol não disponibiliza toalhas, então eu montei uma mochila com tolhas, protetor solar, chapéu, chinelo e roupas para trocar quando sair.

Almoçamos por lá e provamos a famosa torta tres leche que é uma clássica sobremesa Chilena a base de doce de leite que você precisa provar.

mãe e menina de costas dentro de piscina termal ao ar livre
Água quentinha, família e paisagem linda: um dia muito gostoso!

As piscinas variam de 36°C a 45°C e a recomendação é que comece com as mais frias e vão subindo para as mais quentes. As águas são retiradas de uma fonte natural a 60°C e durante a noite eles fazem o resfriamento e vão ajustando conforme o dia.

O tempo todo tem funcionários medindo a temperatura da água. Essas águas não possuem nenhum tipo de aditivo químico, e por serem de fonte natural, possuem elementos que ajudam em tratamentos de dermatites, fungos e outras doenças.

piscina vista de cima com monhtanha ao fundo
Mais uma das piscinas das Termas del Sol.

A tarde voltamos para Puerto Varas, e jantamos no restaurante La Marca que é uma tradicional parrilla chilena. Provamos uma comida muito boa e também tem excelente opções de vinhos.

Esse foi nosso último dia em Puerto varas, na manhã seguinte tomamos café da manhã e retornamos para a Argentina.

Dicas bônus

A viagem super gostosa e agradável, e achamos que valeu conhecer uma região tão bonita e com ótimos passeios.

Além dos locais que já indiquei, ainda há outros restaurantes recomendados na cidade que valem a menção: o Awa Restaurant, a La Vinoteca, e o Ibis Restaurante (que não tem relação nenhuma com a Rede de Hotéis Ibis, só uma coincidência do nome mesmo).

família de pai, mãe e menina com vista de rio esverdeado ao fundo.
Memórias em família renovadas com sucesso em Puerto Varas!

Se quiser ainda acompanhar mais dicas e ver imagens extras, existe um Instagram do Turismo em Puerto Varas que você pode acessar, e também fico a disposição no meu insta e contatos das minhas redes sociais para tirar dúvidas sobre este destino, e também dar mais detalhes sobre meus serviços de Viagem Sob Medida.

Mas sem hesitar: Super recomendo a aventura, e espero que você se anime em curtir Puerto Varas com sua família que vai valer a pena, e estou aqui pra te ajudar com essa possibilidade: bora lá?

duas taças com velas comemorativas de ano novo

Ano Novo em Buenos Aires: Dicas e lugares para celebrar!

Celebrar o ano novo em Buenos Aires é diferente do Brasil, mas ainda pode ser uma opção diferente de celebrar com as opções deste post!

Vale a pena passar o Ano Novo em Buenos Aires?

Assim como o Natal em Bariloche não é tão grande quanto um Natal Luz de Gramado que é tão celebrado no Sul brasileiro (mesmo tendo o apelo de ser um destino de frio e neve).

O Ano Novo em Buenos Aires não é tão festivo como os grandes eventos que existem no Brasil, se pensarmos nas enormes queimas de fogos como temos no Rio de Janeiro em Copabana, ou em outros destinos principalmente do litoral brasileiro.

duas taças com velas comemorativas de ano novo
Em Buenos Aires dá pra celebrar de forma tranquila, ou escolher sua festa! Crédito: Canva

Ainda assim possui algumas celebrações interessantes principalmente para quem gosta de festas privadas, e também pode ser um destino bom para quem quer um pouco mais de sossego comparado a praias lotadas, como quem quer curtir Buenos Aires com crianças ou apenas prefere um tempo mais tranquilo para curtir o dia passeando, e a noite passar a virada com uma tábua de frios e um vinho em um hotel menos central e mais distante dos eventos.

Neste caso, é planejar a viagem (sem esquecer detalhes como entender o Câmbio, ou contratar seu Seguro Viagem, entre outros); e não esquece que estou aqui te ajudar em detalhes e criar memórias inesquecíveis na minha especialidade: Roteiros personalizados na Argentina!

Onde celebrar o Ano Novo em Buenos Aires?

Para quem deseja curtir o lado festivo da data, no Ano Novo em Buenos Aires existem sim queimas de fogos, mas em uma proporção menor.

A principal queima de fogos acontece em Puerto Madero. Geralmente, os turistas vão para a região de Puerto Madero e passam a virada lá jantando em um dos vários restaurantes da região, e já acham seu lugar em uma das docas para assistir e celebrar a virada. É bacana, já que normalmente é uma região que fica linda a noite!

Puerto Madero possui vários restaurantes de estilos de diversos, além das tradicionais parrilas argentinas, e vale considerar uma opção de seu gosto e reservar para a virada.

Além disso, nesta mesma região de Puerto Madero, as pessoas podem optar por festas fechadas de alguns estabelecimentos bem conhecidos da cidade. como hotéis, restaurantes e bares. Alguns rooftops e bares (também chamados de “boliches”) que fazem festas não permitem crianças, mas aqui considerei alternativas que não fazem esta restrição.

As festas são completíssimas tanto na gastronomia quanto no entretenimento e os valores costumam ser altos, mas pode ser de seu interesse. Sendo assim, algumas das principais opções são:

Puerto Madeiro a noite com suas luzes, e beleza! Crédito: Canva

Madero Tango – Talvez a opção mais interessante que mistura um pouco de Argentina e Brasil, já que é uma noite já está com a divulgação da Fiesta de Blanco (ou seja, vale usar o tradicional branco que tanto se usa no Brasil) com shows de tango e jantar.

A festa inclui jantar completo com entrada, prato principal e sobremesa – inclusive com menu kids – além de champanhe a vontade, bebidas com e sem álcool, orquestra e show com DJ’s e dançarinos ao longo de toda a noite, cassino, café da manhã, traslados de hotéis, e tudo com a vista de Puerto Madero e show de fogos. Neste link você conferir mais informações.

Hotel Faena: O tradicional Hotel contará com grande celebração e apresentação do Rojo Tango (com músicos, cantores e bailarinos) iniciando às 20h até as 3h00 da manhã, também com jantar completo e transporte de Palermo e da Recoleta / San Telmo.

Vale acompanhar e conhecer nas redes sociais para conferir as atualizações – Instagram Faena Hotel.

Sheraton Buenos Aires: Uma excelente opção de estadia para quem está com crianças, já que o hotel possui espaços, suporte e monitoria para quem viaja com as crianças, e no Ano Novo em Buenos Aires fica mais fácil de aproveitar as celebrações.

O hotel costuma realizar jantar em seu restaurante estilo italiano com show ao vivo, além de estar bem perto da visão da queima em Puerto Madero. Confira mais informações: Festive Season in Buenos Aires, Argentina | Sheraton

Além dos restaurantes e hotéis de luxo em Puerto Madero, uma opção interessante, e até econômica, é show de pirotecnia e fogos que costuma acontecer no Planetário. Ele está próximo do Jardín Japonês e do bairro de Palermo, e vale se informar e considerar!

O que fazer além da virada?

O Ano Novo em Buenos Aires pode ser apenas de passagem (seja pra voltar pra casa ou pra se encaminhar para outro destino na Argentina), ou uma viagem completa ao destino e seus diversos espaços culturais, parques e gastronomia.

No primeiro caso, mesmo que seja apenas por pouco tempo, você pode aproveitar bem 1 dia em Buenos Aires, ou usar a capital argentina como parada para outros destinos, como uma dobradinha com Colônia del Sacramento e Carmelo, Uruguai; ou de uma grande destino no país, como El Calafate e Torres del Paine.

Seja qual for sua ideia, posso te ajudar com sua Viagem Sob Medida. Converse comigo, e bora conhecer a Argentina de uma forma única e inesquecível!

Lago cristalino com tons de azul e montanha ao fundo

Villa Traful: Destino icônico na Argentina

Villa Traful é um destino diferente para quem ama novas descobertas. É um pequeno povoado na província de Neuquén, na Patagônia Argentina, que possui menos 500 habitantes. Fica cerca de 100km de Bariloche e apenas 57km de Villa La Angostura, destinos que também têm dicas aqui no blog!

O Povoado está inserido dentro do Parque Nahuel Huapi, às margens do Lago Traful, que dá nome a cidade. Como moramos na região, já pudemos conhecer e tivemos uma experiência muito boa por lá, e assim também consigo te ajudar a personalizar sua viagem como Especialista em Argentina!

O Belíssimo Lago de Villa Traful dispensa maiores apresentações!

Villa Traful é para quem quer encontrar um lugar muito tranquilo e calmo para aproveitar lindas paisagens e ao menos um dia em torno do lago, que possui águas cristalinas e muitas trutas.

Onde Ficar?

‌Tenho duas indicações bacanas a beira do lago, ambas com um clima bem gostoso e charmoso, e claro: com visual da paisagem como um todo, entre montanhas e área verde.

O Hotel Alto Traful by Don e o Marina Puerto Traful são minhas indicações, e ambos possuem boas acomodações, café da manhã e fácil acesso para respirar ar puro e realizar atividades em torno do lago, como uma boa caminhada!

O que fazer em Villa Traful?

Mesmo sendo uma comunidade pequena, ela é muito amistosa e com algumas atrações icônicas e únicas, e conhecemos a maioria delas com a Alice junto. Villa Traful te oferece o seguinte:

troncos de árvores submergidos na água
O Bosque Sumergido é um local único no mundo!

Bosque Sumergido: um fenômeno natural super raro e quase único no mundo, e só ele vale a viagem para Villa Traful. É um dos principais atrativos para os turistas que vão a Villa Traful. Um bosque inteiro de ciprestes que se mantêm intactos de baixo das águas do Lago Traful.

Esse fenômeno aconteceu a mais de 60 anos e só foi possível devido a instabilidade da região e as águas super frias do lago.

Para admirar esse lindo bosque e explorar um pouco mais do lago é necessário contratar uma excursão lacustre. Existem algumas empresas que realizam esse passeio, eu sugiro que entrem em contato com Traful Extremo, que é uma empresa local. Reservas podem ser realizadas por WhatsApp +54 9 294 421-0759. Instagram: @trafulextremo

Não é exatamente a vista do Mirador del Viento, mas é parte deste visual que te espera!

Mirador del viento: É um ponto lindo para admirar o Lago Traful e fica na estrada que vai para a cidade. Estando de carro, você pode usar este Link Google Maps para se dirigir até o endereço dele: Mirador Del Lago Traful

Trilha Cascada – Cascada Coa-Co y Blanco: Essa é uma trilha para conhecer duas bonitas cascatas locais de Villa Traful. Para chegar na trilha, é necessário subir de carro, e depois as trilhas vão se dividir em duas, uma para cada cascata. Ambas são bem tranquilas. Uma possui uma trilha mais curta e a outra a trilha é mais longa um pouco, mas tudo sinalizado.

Mulher sentada em frente a cachoeira
Claro que tinha que ter foto em frente a cachoeira depois da trilha!

Trilha Cascada Cataratas: são 950m de baixa dificuldade com duração de aproximadamente 40min. Quase todo tempo vai margenado um rio e ao final você encontra uma linda cascata.

Cerros Negro & Monje Trail (para os mais aventureiros, nós não fizemos): Uma trilha que permite avistar lindos pontos panorâmicos tanto da Argentina como já do Chile. É uma trilha de 10km, que começa a poucos metros do centro da cidade. Tem duração média de 6h e é uma caminhada que exige um bom condicionamento físico, mas com certeza a recompensa vale a pena.

Cavalgada: Villa Traful possui algums opções de cavalgada para quem quer explorar a região sem ter que caminhar tanto, que é algo tradicional de outras regiões argentinas. Vale fazer.

Se for no verão aproveite as praias do lago: Os lagos argentinos costumam ser geladinhos, mas as temperaturas também sobem, então pode ser que você queira aproveitar para se refrescar, e o melhor é que a água é doce e você pode curtir as praias que ali se formam.

menina de costas em lago cristalino com montanhas
Alice curtindo a praia do Mirador Arrayan

Algumas são:
> Mirador do Mulle: tem uma praia no pier de onde sai o passeio do Busque Sumergido;
> Bahia grande: está do outro lado do lago – acesso de barco;
> La Puntilla: próxima ao Hotel Alto Traful;
> Mirador Arrayan

Em época específicas, e com acompanhamento de guia especializado, a região também é bem explorada pelo turismo de pesca. Se for do seu interesse, pegue todas as orientações, pois como a cidade está dentro do parque nacional, tem muitas regras para esse tipo de esporte.

Onde comer em Villa Traful

Existem algumas opções simpáticas de restaurantes no povoado com gastronomia bem tradicional. Minhas recomendações são:

Restaurant Marinas Puerto Traful: Restaurante do Hotel Marinas Puerto Traful que também abre ao público com opções variadas.


☎️ Telefone: +54 9 294 453-4533
📍Endereço: RP65, Q8403 Villa Traful, Neuquén
🗺 Link Google Maps: Restaurant Marinas Puerto Traful
⏰Horário de funcionamento: Sexta a quarta de 12h às 23h

Site: Marinas Puerto Traful – Villa Traful – Patagonia Argentina


Ñancu lahuen Restaurant: Com mais de 30 anos de existência, serve trutas, massas caseiras, carnes e lanches. Ao lado do restaurante há uma chocolateria e sorveteria de mesmo nome.
📍Endereço: Los teros Bartolomé laffite, Q8403 Villa Traful, Neuquén
🗺 Link Google Maps: 

⏰Horário de funcionamento: Sexta a quarta de 11h às 20h

Site: Ñancu lahuen Restaurant
Instagram: @restaurant.nanculahuen

Restaurante do Hotel Alto Traful: Este Hotel também possui restaurante aberto ao público, na mesma localização e dados do hotel. Porém, neste caso é necessário realizar reserva.

menina de costas em trapiche de lado e montanhas ao fundo
Que tal um piquenique com este visual?

Dica bônus: Sugestão de local para Piquenique: Vocês podem realizar um piquenique as margens do lago ou a praça que fica do outro lado da rua de frente para o pier. Aí você escolhe o que quiser levar, talvez um bom vinho, ou alguns chocolates, enfim… com certeza será inesquecível!

Dicas bônus para quem vai à Villa Traful

O mais comum é os visitantes conhecerem Villa Traful a partir de bate voltas, seja de Bariloche ou mesmo Villa La Angostura. Neste caso, algumas dicas sobre as estradas:

Para quem faz um bate e volta de Bariloche: Sugiro ir pela Ruta 40 e retornar pela Ruta 237, já que terão paisagens e opções diferentes para conhecer.

Na Ruta 40, você pode passar por Villa La Angostura e conhecer um pouco essa cidade e alguns lagos que ficam no caminho entre Villa La Angostura e Villa Traful, como o Lago Correntoso; Lago Epejo Grande; e Lago Espejo Chico.

Já na Ruta 237 é possível parar nos seguintes pontos:

Valle Encantado: O vale fica no desague do rio Traful no rio Limay, bem próximo a estrada, e tem vários pontos de parada. Um pouco mais adiante na Ruta 237 há um mirante mais alto.

🗺 Link Google Maps: Playa confluencia Rios Limay y Traful

lavandas em frente a lago e montanha
Lavandas e paisagens perfeitas, por que não?

Lavandas del Limay: localizada em Villa Llanquin, essa plantação de lavandas é aberta à visitação e possui uma casa de chá com tem itens feitos de lavanda a venda.

Para chegar no lavandário, é preciso atravessar o rio Limay, e essa travessia é feita em uma balsa; Na balsa só vai o carro e vocês atravessam uma pequena ponte andando.

☎️Telefone: +54 9 294 451-9860
📍Endereço: Finca Florecer – Paraje Villa Llanquin, Ruta 237 km 1610 – Rio Negro, Patagonia Argentina
🗺 Link Google Maps: 

⏰ Horário de funcionamento: Sábados e domingos 14h às 20h

Site: Lavandas del Limay

E agora, deu vontade de conhecer Villa Traful? Se sim, eu tenho certeza que você e sua família vão gostar, e precisando de uma viagem personalizada na Argentina e com a sua cara, me chama para conversar! Tenho certeza que minha Viagem Sob Medida vai ser perfeita para você também!

passarela de madeira com árvores ao lado e lago e montanha ao fundo

Bariloche no verão: Dicas e lugares para aproveitar!


O Bariloche no verão tem uma proposta bem diferente dos tradicionais passeios de neve e frio, mas vale muito a pena aproveitar a cidade por uma nova perspectiva.

As paisagens seguem com um outro olhar – também incríveis – mas as opções de lazer são um pouco diferentes, com direito a banho no lago para os mais corajosos, mas também a oportunidade de curtir um clima mais ameno e fácil de aproveitar. Já adianto que vale muito ir, mas vou dar mais detalhes agora.

A parte boa é que, por não ser a alta temporada no destino, é um pouco mais fácil de planejar viajar para Bariloche no verão.

passarela de madeira com árvores ao lado e lago e montanha ao fundo
Entre lagos e natureza, Bariloche no verão encanta!

Mesmo assim, há procura, e não dá pra deixar para a última hora o plano, em especial nos feriados e início das férias de verão. Como especialista em Argentina, posso te ajudar a personalizar sua viagem no verão também! Mas vamos a experiência com minha família e mais algumas dicas:

Como é Bariloche no verão e onde ficar?

O clima é ameno e os termômetros ficam entre 10 e 25 graus celsius. Isso significa que não neva e são pouquíssimos cumes que estão nevados nesta época. Porém, o calor não é intenso, e quem prefere dias mais friozinhos ainda encontra por lá.

chef em cozinha de restaurante preparando pratos
El Boliche del Alberto, um dos bons restaurantes de Bariloche, queridinho dos brasileiros.

Fica gostoso ainda para tomar um chocolate quente a noite, e provar algumas delícias da gastronomia argentina, como as parrilas.

A maioria dos hotéis segue em funcionamento normal, principalmente nas regiões do centro. Ainda é bom ficar por lá e curtir essa região, mas também há resorts e hotéis com programações especiais. Alguns que recomendo nesse período são:

De luxo: Llao Llao Resort & Golf Spa e Charming Luxury Lodge (mais afastados do centro da cidade); Alma del Lago (mais próximo ao centro da cidade)
Quatro Estrelas: Design Suítes de Bariloche, La Cascada by Don
Sem classificação: Lirolay Suites

Tenho mais indicações de restaurantes e hotelaria com detalhes, leia também meu post de restaurantes em Bariloche, e tenha tudo na mão com outros benefícios no meu guia Bariloche Memorável, que é super completo, e apesar de ter um foco na viagem de inverno, estas indicações valem para qualquer época do ano. Confira aqui!

O que fazer em Bariloche no verão?

Vamos ao que mais interessa, inclusive no que acho mais interessante após minha viagem em dezembro no destino.

rua com fila de árvores de natal decoradas no centro
Entre decorações e lojas, a programação oficial e a não oficial do natal é uma delícia!

1. Natal em Bariloche: Apesar de não ser um evento tão grande, a cidade promove atrações natalinas, principalmente com apresentações e decorações na praça central, foto com Papai Noel, além do comércio também se preparar para a data.

Fiz um post só com as experiências do Natal em Bariloche e você pode conferir aqui no blog também!

2. Aproveitar os mirantes e locais com lagos e praias de Bariloche: Seja para apreciar e ver as paisagens, para fotografar, para brincar ou seja até para nadar, os lagos estão ali para ser curtidos no verão em Bariloche, meio a belíssima natureza.

Nós decidimos fazer o clássico Circuito Chico nesta versão verão, que tem um olhar bem diferente do inverno. A partir dele paramos na Bahia Serena, uma praia ao longo da Av. Bustillo à beira do lago Nahuel Huapi.

gramado com lago e montanhas ao fundo
Os lagos são incríveis na cidade.

Depois seguimos pelo Circuito Chico com parada no Cerro Campanário e em seguida paramos no mirante do lago escondido (pequena trilha) e logo na frente o mirante da Bahia Lopez que é uma passarela de madeira, bem próxima a estrada e com uma vista linda.

3. Curtir a gastronomia – inclusive ao ar livre: Há locais com mirantes que possuem vistas bacanas, e onde também há confeitarias (caso da cafeteria giratória do Cerro Otto) e restaurantes que ficam em um ambiente bem legal para curtir no calor ao ar livre.

Uma opção interessante é o novo restaurante Madurado. O espaço foi inaugurado em setembro de 2022, e possui uma proposta de carnes maduradas, em um ambiente lindo e a beira do lago, mesmo local onde fica o Club de regatas de Bariloche.

Recomendo chegar antes do pôr do sol e pegar uma mesa fora ou próxima a janela para admirar a beleza do lugar. Lembrando que no verão o sol se põe mais tarde. Pode marcar para as 19h30 que vocês vão conseguir chegar lá ainda dia e admirar o pôr do sol.

mulher sentada de lado de letreiro pequeno patagonia com vista de lago ao fundo
O delicioso espaço da Cerveza Patagonia.

Um dos lugares que sempre recomendo para almoço é Cerveza Patagonia – sem esquecer de fazer reserva. Demos sorte de pegar um dia lindo quando fomos, com a vista incrível. Degustamos várias opções de cervejas e almoçamos por lá super bem. Nessa época, além de ser possível comer e beber na área externa, a cervejeria abre algumas opções de food trucks.

4. Colonia Suiza: A Colonia é lugar bacana de influência suíça que fica bem próxima de Bariloche com lojinhas, restaurantes, e dá para aproveitar a praia no lago Perito Moreno – a água estava um pouco menos fria que outros lagos.

Eu comento que a água dos lagos é gelada porquê, como a maior parte dos lagos de Bariloche são de origem glaciar e abastecidos por água de degelo, mesmo no verão a água acaba sendo fria de encarar o mergulho.

escultura de avó em frente a casa com loja de chocolates
Além do charme, um dos melhores chocolates de Bariloche você também encontra na Colonia Suiza

Faça uma parada na loja da Abuela de Goye, um dos meus chocolates favoritos da cidade. Além da loja, eles tem um espaço onde servem cafés, tortas, chás e um cardápio bem variado para um lanchinho, e uma sorveteria anexa também.

5. Isla Victoria: Um clássico que acontece o ano todo, mas acaba ficando até mais gostoso de curtir no verão neste mix de passeio de barco + trilha na natureza, e se inicia a 25km do centro, em Puerto Pañuelo.

O passeio começa com uma navegação pelo Lago Nahuel Huapi e paisagens até o desembarque no preservado Bosque de Arrayanes: uma espécie nativa de árvores altas e coloração laranjada, que dizem ter sido inspiração de Walt Disney no filme Bambi.

6. EUCA – Parque de Arvorismo: Quem gosta de uma dose de aventura vai adorar o EUCA, que fica al lado do complexo Piedras Blancas. Durante essa época o Piedras Blancas funciona apenas com a silla panorâmica e o canoply (tirolesa), mas é bem legal.

No EUCA encontramos um parque de arvorismo super completo com 5 níveis de dificuldade, mas é importante saber que, para acessar os níveis superiores, é necessário verificar a altura da pessoa.

menina fazendo arvorismo em troncos
Alice toda habilidosa no arvorismo infantil

A Alice por exemplo só tinha altura para o primeiro nível. Para crianças menores de 1,20m tem o mini que é um arvorismo no solo, ele também serve como treinamento para crianças que vão acessar o nível 1. Meu marido foi até o nível 5 e relatou que é bem difícil. Até 4 ele falou que é divertido. Já 5 é apenas muito difícil

Próximo ao local também está o K1 um balanço incrível, mas que no momento em que estávamos lá não estava funcionando ainda. Recomendo para os corajosos.

7. Cavalgada La Fragua e/ou Dia de Campo: Ir para La Fragua é realizar um passeio no qual você vai pode admirar paisagens lindas e ainda pouco conhecidas pelos brasileiros. Durante a cavalgava você vai conhecer a Estância San Ramón, uma excelente opção na estepe patagônica.

A paisagem que é possível apreciar durante o passeio tem um aspecto desértico com formações geológicas de alguns milhões de anos, inclusive é mais antiga que a Cordilheira dos Andes. Geralmente é contratado antecipadamente, e pode ser em grupo ou privativa, incluindo almoço.

8. Parque Nahuelito: Dica super kids friendly para Bariloche no verão para quem, como nós, leva as crianças para a viagem.

Este é um parque temático de dinossauros com um tour guiado diferente, e incluiu mais de 30 réplicas de dinossauros em tamanho real, assim como as histórias dessas criaturas que habitaram nosso planeta a milhares de anos atrás.

E claro, nem mencionei que é possível só dar uma volta pelo centro de Bariloche suas lojas – e até entrar no clima de inverno pela pista de patinação da loja de chocolates Rapa Nui que funciona o ano todo; porém dá pra ir além de Bariloche no Verão e fazer um roteiro mais completo com os arredores, como incluir Villa Traful, Cerro Tronador, Villa la Angostura, a famosa Rota dos 7 Lagos e mais alguns programinhas.

Já te convenci que Bariloche no Verão é uma boa ideia? E se quiser aproveitar para viajar sem se preocupar com o roteiro, converse comigo para fazer sua viagem sob medida e desfrutar do que é melhor na cidade para seu perfil e o de sua família!

construção em arco da praça de bariloche com guirlanda de natal

Natal em Bariloche: Dicas para o fim de ano na cidade!

Já pensou em aproveitar a época de Natal em Bariloche? Se sim, pode ter certeza que é boa pedida, inclusive porque fui com minha família para a cidade aproveitar alguns dias mais amenos que o tradicional inverno na cidade, e aqui tem mais de nossa experiência e dicas da magia natalina local.

Fomos em dezembro e ficamos 4 dias na cidade, também aproveitando algumas atrações de verão. A programação oficial do Natal em Bariloche – que é divulgada no Instagram Navidad en Bariloche – sempre inicia em meados de novembro e vai até o início de janeiro, que geralmente é finalizada junto com o evento Caminhada dos Reis.

Onde ficar para aproveitar o Natal em Bariloche?

A programação natalina da cidade acontece principalmente com decoração e atrações no centro cívico, por isso se este for o objetivo principal, é interessante se hospedar perto dele, e que não deixa de ser uma base para fazer outros passeios na região e arredores.

Eu sempre recomendo para meus clientes de consultoria e roteiros personalizados na Argentina estadias na Av. Exequiel Bustillo que não é distante do centro e tem lindas vistas do lago.

decoração natalina com várias árvores em frente a prédio
Pertinho do centro tem boas hospedagens e as decorações de natal!

Mas é claro que alguns hotéis e resorts são boas opções, principalmente para serem aproveitados com mais calma nesta época – que não é a alta temporada do destino. Então, ficar em um local um pouco mais distante pode ser interessante, principalmente porque nesta época alugar carro é mais viável, já que não tem o problema de pistas congeladas e perigosas.

Quando fomos em dezembro, nos hospedamos do Hotel Sol del Nahuel, um hotel 3 estrelas simples nos quartos e café da manhã, mas com estrutura boa de piscina e vista para o lago. Ainda assim, opções como o tradicional Llao Llao Resort & Golf Spa que é luxo e outros bem conhecidos costumam caprichar nas decorações e quem curte esse clima ganha esse extra nas estadias de luxo.

Neva no Natal em Bariloche?

Não! As temperaturas na cidade, por estar no sul da Argentina, ficam entre 10 e 25 graus celsius em dezembro, então é um clima ameno e com alguns dias um pouco mais quentes – mas sem chance de ver neve – salvo no alto de alguns picos que costumam sempre ter aquela neve para ver ao longo das paisagens!

O que fazer no Natal em Bariloche?

Ainda que Bariloche tenha aquela ideia de ser um destino de neve e que automaticamente combina com as festas, o natal em Bariloche não é como o de Gramado por exemplo. Ele é mais simples, com uma programação menor, mas não deixa de ser animado e muito gostoso.

Aqui então estão algumas opções para curtir a cidade nesta época:

árvore de natal em praça com iluminação baixa a noite
A árvore clássica do centro de Bariloche.

> Decoração de natal e atividades no Centro Cívico: Tanto o centro quanto a região da Calle Mitre (Rua Mitre) fica iluminada e decorada, com várias atividades, como Vila do Papai Noel para tirar fotos, escrever cartinhas, realizar pinturas e curtir o acender das luzes todos os dias por volta das 18h00 no entorno da árvore de natal de 10 metros de altura.

Além disso, sempre acontecem shows e apresentações noturnas, desde concertos de orquestras até apresentações bem animadas de rock, com um toque natalino!

rua com fila de árvores de natal decoradas no centro
Entre decorações e lojas, a programação oficial e a não oficial são uma delícia!

> Comércios e atividades além da programação oficial: É claro que o comércio entra no clima, sendo que uma das coisa mais gostosas (literalmente!) é passear provar delícias nas lojas de chocolate – e nada como curtir um chocolate quente em um friozinho leve, além de garantir alguma decoração e presentes nas lojas locais.

Uma das opções mais tradicionais aliás no quesito chocolate é provar as delícias da Rapanui – que também aqueles ursinhos recheados de doce de leite que são maravilhosos.

balcão de loja de chocolates com caixas e barras tema natal
Uma linda lembrança da época – e gostosa – são as delícias da Rapanui.

Nesta época a loja vende produtos temáticos de natal, como biscoitinhos de gengibre em formato de bonecos (igual os gingerbreads que existem nos Estados Unidos), barras de chocolate com símbolos natalinos, entre outras opções temáticas.

A Rapanui do centro cívico também tem cafeteria e sorveteria, além da sua pista de patinação no gelo, que fica dentro da loja e funciona durante todo o ano – para quem quiser entrar no clima do natal do hemisfério norte, mesmo estando longe de lá!

Ainda há apresentações e decorações em outros locais, como em grandes hotéis e no Cerro Catedral, que nesta época também tem atrações especiais.

> Curtir as paisagens além da neve: Você vai aproveitar para ver um visual bem diferente de alguns mirantes dos próprios lagos.

O Circuito Chico, assim como outros lagos por exemplo são tão bonitos quanto no inverno, mas de uma forma totalmente diferente!

> Colonnia Suiza: Esse é um cantinho especial de Bariloche que tem comércios e restaurantes em casas de arquitetura típica suíça que é bem gostoso de passear… e que acaba sendo bacana de aproveitar na época (afinal é neste país europeu que estão alguns dos mercados de natal mais famosos do mundo).

Ela fica bem próxima da cidade, e por ser o início do verão, dá para aproveitar a praia no lago Perito Moreno. Lembrando que os lagos de Bariloche são de origem glaciar e abastecidos por água de degelo. Por isso, mesmo no verão a água é bem gelada – mas os corajosos podem aproveitar!

escultura de avó em frente a casa com loja de chocolates
Além do charme, um dos melhores chocolates de Bariloche você também encontra na Colonnia Suiza

Aliás, uma dica é a Loja da Abuela de Goye, que na minha opinião é uma das melhores chocolaterias de Bariloche. Além do chocolate eles possuem cafés, tortas, chás e um cardápio bem variado para atender um lanche da tarde e, contém desde o início de 2023 com uma sorveteria também

E o ano novo?

O Ano Novo é ainda mais tranquilo, sem grandes festas no centro ou eventos especiais – inclusive pelo fato de Bariloche estar dentro de uma região de Parque Nacional e que precisa de preservação e cuidado – por isso, é um destino para quem deseja sossego, definitivamente!

Mesmo assim, ceias e festas em hotéis – que podem ter pequenas queimas de fogos em locais autorizados – até podem ser possíveis, e vale conferir a programação dos estabelecimentos.

Uma opção é passar o Natal em Bariloche, e depois seguir para o Ano Novo em Buenos Aires. Não é como no Brasil, mas possui algumas festas e queima de fogos na região de Puerto Madero, e pode ser uma viagem bem legal sim!

construção em arco da praça de bariloche com guirlanda de natal
Mais um pouquinho da decoração de fim de ano de Bariloche!

E aí: se animou para curtir o fim de ano e o natal em Bariloche? Se sim, posso te ajudar a personalizar sua viagem não apenas na cidade, mas com opções interessantes nos arredores também; ou se preferir, conheça meu Guia Bariloche Memorável, que apesar de ser mais focado no inverno, é um guia super completo com lojas, restaurantes, hotéis e tudo o que você precisa saber em detalhes e com uma série de benefícios sobre um dos destinos mais legais da Argentina. E afinal, eu posso até ser suspeita, mas Bariloche é legal o ano todo, e vale sim aproveitar!

fachada da casa rosada em buenos aires

Um dia em Buenos Aires: Parada de Cruzeiros ou Conexões / Stopover na cidade!

Há muitos viajantes que acabam tendo apenas um dia em Buenos Aires por motivos diversos: uma parada de cruzeiro, ou uma oportunidade rápida de conhecer e dar um giro na cidade por uma conexão mais longa e mesmo um stopover.

Sendo assim, a ideia deste post é fazer seu curto tempo na cidade render e ser bem aproveitado, tanto para aqueles que chegam pela primeira vez com dicas clássicas, quanto para aqueles que desejam aproveitar locais diferentes ou relembrar uma viagem anterior na capital argentina.

Claro que se você desejar algo mais específico de detalhado, com sugestões de restaurantes e indicações precisas, minhas opções de consultoria e viagem sob medida podem ser o ideal para você aproveitar ainda mais o destino. Bora lá?

Informações importantes

Antes de dar dicas de roteiros ou ideias de o que fazer em um dia em Buenos Aires, alguns pontos são bem importantes de serem considerados:

> Se o seu caso é uma parada entre voos, a primeira coisa é analisar qual é o aeroporto que você estará. Se for o aeroporto de Ezeiza (EZE), você precisa ter pelo menos umas 10 horas de conexão ou mais na cidade, já que, além dos trâmites de desembarque e novo embarque posteriormente, ele fica a no mínimo 1h do centro, e pode ser até mais de acordo com o trânsito, além do custo de deslocamento.

Já se o seu voo chegar pelo Aeroparque (AEP) é mais fácil, porque ele está bem pertinho da área central, e em 15-20 minutos você já pode chegar em vários locais bacanas. Mas, calcule também seu tempo para não se atrasar, e chegue pelo menos 2h antes no aeroporto se for uma conexão dentro da Argentina (como para Mendoza ou Bariloche) ou até pouco mais se for para outro país, como para o Chile.

> Se você chegar com um Navio, pode ficar tranquilo(a) que o Terminal de Cruzeiros também está pertinho do centro, inclusive pouco antes do Aeroparque. Porém, se programe para acordar cedo e descer logo nas primeiras horas, até porque existe uma logística para desembarcar – e não deixe que um dia em Buenos Aires acabe virando meio!

Fachada do Shopping Galerías Pacífico
O clássico shopping Galerias Pacífico está bem no início do centro, e tem fácil acesso a partir do Porto e mesmo do Aeroparque.

Como o terminal tem muito mais navios de carga do que de passageiros, e não é permitido que turistas circulem nestas áreas pelo porto. O procedimento de descida é aguardar um ônibus que leva e trás os passageiros até o terminal, onde há algumas lojas (e sempre tem agências oferecendo passeios também), e a saída para a cidade. Não é demorado, porém tem seu tempo.

Dali há quem vá até caminhando para o centro, mas também é viável pegar transporte por aplicativo e táxis, lembrando que quem desejar o App recomendo usar o Cabify que é legalizado na cidade. O Uber existe, mas não é regulamentado localmente.

Um dia em Buenos Aires – Roteiro Clássico

Se você nunca esteve em Buenos Aires, a ideia é você conhecer o que é mais clássico e icônico da cidade. Por isso, a proposta deste roteiro é começar cedinho para te dar a oportunidade de conhecer duas regiões da cidade que são bem famosas, e com tempo de voltar para seu novo embarque.

Caso você prefira fazer tudo com mais calma e tranquilidade, vá direto para a parte 2 do roteiro que já será bacana também, sendo aqui considerando um roteiro com manhã e tarde.

Parte 1 (manhã): La Boca

Siga direto para a região de La Boca para começar o passeio com uma dose de futebol e visitar a Bombonera, o estádio do Boca Juniors.

Mesmo quem não é fã de futebol pode aproveitar bem a visita, já que há um museu que conta não apenas a história do time, mas a história desta região. Há opções diversas de tours e você pode escolher sua favorita de acordo com seu tempo.

O icônico Caminito é um clássico da cidade que vale muito conhecer

Então será hora de passear pelo icônico Caminito que está a poucas quadras do estádio. Você pode ir andando, desde que com cuidado e por caminhos mais movimentados, para evitar problemas com furtos. Siga pelo acesso principal que há mais comércios e movimento que não será um problema.

Ali é um ponto histórico onde estão os “conventillos” (cortiços) coloridos e que se tornaram turísticos e muito charmosos. Eles surgiram quando as famílias originais desta região fugiram devido a uma epidemia de tifo, e alugaram suas residências para os imigrantes que estavam chegando no porto.

Esta região teve seus altos e baixos e chegou a ser um local quase abandonado. Porém, felizmente houve uma mobilização e restauro, e se tornou um polo turístico com a presença de artistas, restaurantes e lojas para já garantir sua lembrança. Curta e tire muitas fotos, e ali já pode ser uma opção de almoço em um dos restaurantes de La Boca.

Parte 2: Do centro à Puerto Madero

Agora é o momento de bater perna pelo centro para passear e ver alguns dos lugares mais conhecidos da cidade.

Seja via transporte por aplicativo ou sua melhor opção, você pode seguir direto ao Teatro Colón. Este espaço cultural é grande e lindíssimo e você pode ao menos conhecê-lo por fora. Há visitas guiadas, mas salvo se realmente você fique até a noite na cidade, você conhecerá seu exterior, e seguirá 3 quadras pela Av. 9 de julio, a mais larga do mundo até o Obelisco, onde está o letreiro B. A. e vai garantir a foto!

Dali você pode descer cerca de 5 quadras pela movimentada Av. Corrientes até a Rua Florida. Na verdade tem várias opções ruas para passear ali com lojas e galerias e inclusive apenas para pedestres e você até pode mudar, mas por ser bem conhecida é uma opção bem fácil para se localizar para chegar na Florida.

Esta Rua ficou famosa por sua antigas bancas de flores… hoje não tem o mesmo charme, mas ainda é bem conhecida e tem muitos comércios e lojas para turistas. Para provar produtos de marcas bem locais e corriqueiras, você pode comprar alfajores e doces em uma das várias lojas 25h espalhadas nela.

Se quiser não sair da rota, você irá para a direita, mas vale voltar um pouquinho indo à esquerda para conhecer mais da Rua e o Shopping Galerias Pacífico, umas 4 quadras a esquerda e seu belíssimo teto com afrescos e inclusive dá pra beliscar algo se bater a fome.

fachada da casa rosada em buenos aires
A sede do governo argentino não fica de fora desta parada de um dia em Buenos Aires!

Retorne andando um pouco mais, passe a Av. Corrientes e siga mais algumas quadras até você ver uma Avenida larga onde então você já verá o início da Plaza de Mayo, onde você vai descer cerca de 2 quadras. Ali é possível visitar a Catedral Metropolitana e conhecer a Fachada da Casa Rosada, a famosa sede do governo argentino.

Por fim, você pode descer pela lateral esquerda (olhando de frente) da Casa Rosada e passar pelo Centro Cultural Kirchner – que fica para uma próxima e é um dos lugares que indico do meu roteiro com crianças – e mais uns minutinhos você chegará em Puerto Madero, em uma área central dele.

Puerto Madero é uma região muito legal de antigas docas de Porto que se transformou em um centro gastronômico e delicioso para passear. Ali tem opções diversas desde sorvetes e lanches até restaurantes mais sofisticados ou cafés.

Ali ainda é possível conhecer a Fragata Sarmiento, um antigo barco que é possível ver seu interior como um museu geralmente no período da tarde, ou e a Puente de la Mujer, que atravessa a doca e é um ponto clássico da região.

Você fecha ali com chave de ouro para retornar ao aeroporto ou ao navio se o seu dia acabar. Para quem ainda tem a noite, a dica é assistir um show de tango – tem por ali mesmo – porém é necessário conferir horários, até porque muitos começam bem mais tarde.

Um dia em Buenos Aires – Opção Alternativa

Se você já conhece estes lugares e quer explorar algo diferente, uma boa opção é curtir a região de Palermo! Este é um dos bairros mais gostosos com muitas opções gastronômicas e seus deliciosos bosques e ruas para passear.

Mulher sentada em banco com lago e portal japonês ao fundo.
O Jardín Japonês é um dos lugares que dá pra visitar em um roteiro nos arredores de Palermo!

Aqui vale pegar um mapinha para escolher pontos favoritos de interesse dos viajantes para montar um roteirinho (posso ajudar com minha consultoria também).

Tem vários parquinhos públicos maravilhosos para as crianças, o Distrito Arcos Outlet super charmoso e para quem desejar fazer compras, e ótimos restaurantes e opções gastronômicas ao redor da Plaza Inmigrante de Armenia seja para doces locais ou para uma Parrilla caprichada.

Em Palermo e arredores você ainda pode visitar alguns lugares bacanas como:

> El Rosedal;

> Eco parque;

> Jardin Japones + Plaza Alemania;

> Centro Cultural de la Ciencia;

Agora ficou fácil de aproveitar… qual foi mais a sua cara? Seja como for o importante é planejar com cuidado para ter um dia super bem aproveitado na capital argentina e aproveitar ao máximo.

E precisando, conte comigo! Seja como for, com planejamento vai ser sucesso, só vai ficar com um gostinho de quero mais para uma próxima oportunidade para voltar com calma!