Lago cristalino com tons de azul e montanha ao fundo

Villa Traful: Destino icônico na Argentina

Villa Traful é um destino diferente para quem ama novas descobertas. É um pequeno povoado na província de Neuquén, na Patagônia Argentina, que possui menos 500 habitantes. Fica cerca de 100km de Bariloche e apenas 57km de Villa La Angostura, destinos que também têm dicas aqui no blog!

O Povoado está inserido dentro do Parque Nahuel Huapi, às margens do Lago Traful, que dá nome a cidade. Como moramos na região, já pudemos conhecer e tivemos uma experiência muito boa por lá, e assim também consigo te ajudar a personalizar sua viagem como Especialista em Argentina!

O Belíssimo Lago de Villa Traful dispensa maiores apresentações!

Villa Traful é para quem quer encontrar um lugar muito tranquilo e calmo para aproveitar lindas paisagens e ao menos um dia em torno do lago, que possui águas cristalinas e muitas trutas.

Onde Ficar?

‌Tenho duas indicações bacanas a beira do lago, ambas com um clima bem gostoso e charmoso, e claro: com visual da paisagem como um todo, entre montanhas e área verde.

O Hotel Alto Traful by Don e o Marina Puerto Traful são minhas indicações, e ambos possuem boas acomodações, café da manhã e fácil acesso para respirar ar puro e realizar atividades em torno do lago, como uma boa caminhada!

O que fazer em Villa Traful?

Mesmo sendo uma comunidade pequena, ela é muito amistosa e com algumas atrações icônicas e únicas, e conhecemos a maioria delas com a Alice junto. Villa Traful te oferece o seguinte:

troncos de árvores submergidos na água
O Bosque Sumergido é um local único no mundo!

Bosque Sumergido: um fenômeno natural super raro e quase único no mundo, e só ele vale a viagem para Villa Traful. É um dos principais atrativos para os turistas que vão a Villa Traful. Um bosque inteiro de ciprestes que se mantêm intactos de baixo das águas do Lago Traful.

Esse fenômeno aconteceu a mais de 60 anos e só foi possível devido a instabilidade da região e as águas super frias do lago.

Para admirar esse lindo bosque e explorar um pouco mais do lago é necessário contratar uma excursão lacustre. Existem algumas empresas que realizam esse passeio, eu sugiro que entrem em contato com Traful Extremo, que é uma empresa local. Reservas podem ser realizadas por WhatsApp +54 9 294 421-0759. Instagram: @trafulextremo

Não é exatamente a vista do Mirador del Viento, mas é parte deste visual que te espera!

Mirador del viento: É um ponto lindo para admirar o Lago Traful e fica na estrada que vai para a cidade. Estando de carro, você pode usar este Link Google Maps para se dirigir até o endereço dele: Mirador Del Lago Traful

Trilha Cascada – Cascada Coa-Co y Blanco: Essa é uma trilha para conhecer duas bonitas cascatas locais de Villa Traful. Para chegar na trilha, é necessário subir de carro, e depois as trilhas vão se dividir em duas, uma para cada cascata. Ambas são bem tranquilas. Uma possui uma trilha mais curta e a outra a trilha é mais longa um pouco, mas tudo sinalizado.

Mulher sentada em frente a cachoeira
Claro que tinha que ter foto em frente a cachoeira depois da trilha!

Trilha Cascada Cataratas: são 950m de baixa dificuldade com duração de aproximadamente 40min. Quase todo tempo vai margenado um rio e ao final você encontra uma linda cascata.

Cerros Negro & Monje Trail (para os mais aventureiros, nós não fizemos): Uma trilha que permite avistar lindos pontos panorâmicos tanto da Argentina como já do Chile. É uma trilha de 10km, que começa a poucos metros do centro da cidade. Tem duração média de 6h e é uma caminhada que exige um bom condicionamento físico, mas com certeza a recompensa vale a pena.

Cavalgada: Villa Traful possui algums opções de cavalgada para quem quer explorar a região sem ter que caminhar tanto, que é algo tradicional de outras regiões argentinas. Vale fazer.

Se for no verão aproveite as praias do lago: Os lagos argentinos costumam ser geladinhos, mas as temperaturas também sobem, então pode ser que você queira aproveitar para se refrescar, e o melhor é que a água é doce e você pode curtir as praias que ali se formam.

menina de costas em lago cristalino com montanhas
Alice curtindo a praia do Mirador Arrayan

Algumas são:
> Mirador do Mulle: tem uma praia no pier de onde sai o passeio do Busque Sumergido;
> Bahia grande: está do outro lado do lago – acesso de barco;
> La Puntilla: próxima ao Hotel Alto Traful;
> Mirador Arrayan

Em época específicas, e com acompanhamento de guia especializado, a região também é bem explorada pelo turismo de pesca. Se for do seu interesse, pegue todas as orientações, pois como a cidade está dentro do parque nacional, tem muitas regras para esse tipo de esporte.

Onde comer em Villa Traful

Existem algumas opções simpáticas de restaurantes no povoado com gastronomia bem tradicional. Minhas recomendações são:

Restaurant Marinas Puerto Traful: Restaurante do Hotel Marinas Puerto Traful que também abre ao público com opções variadas.


☎️ Telefone: +54 9 294 453-4533
📍Endereço: RP65, Q8403 Villa Traful, Neuquén
🗺 Link Google Maps: Restaurant Marinas Puerto Traful
⏰Horário de funcionamento: Sexta a quarta de 12h às 23h

Site: Marinas Puerto Traful – Villa Traful – Patagonia Argentina


Ñancu lahuen Restaurant: Com mais de 30 anos de existência, serve trutas, massas caseiras, carnes e lanches. Ao lado do restaurante há uma chocolateria e sorveteria de mesmo nome.
📍Endereço: Los teros Bartolomé laffite, Q8403 Villa Traful, Neuquén
🗺 Link Google Maps: 

⏰Horário de funcionamento: Sexta a quarta de 11h às 20h

Site: Ñancu lahuen Restaurant
Instagram: @restaurant.nanculahuen

Restaurante do Hotel Alto Traful: Este Hotel também possui restaurante aberto ao público, na mesma localização e dados do hotel. Porém, neste caso é necessário realizar reserva.

menina de costas em trapiche de lado e montanhas ao fundo
Que tal um piquenique com este visual?

Dica bônus: Sugestão de local para Piquenique: Vocês podem realizar um piquenique as margens do lago ou a praça que fica do outro lado da rua de frente para o pier. Aí você escolhe o que quiser levar, talvez um bom vinho, ou alguns chocolates, enfim… com certeza será inesquecível!

Dicas bônus para quem vai à Villa Traful

O mais comum é os visitantes conhecerem Villa Traful a partir de bate voltas, seja de Bariloche ou mesmo Villa La Angostura. Neste caso, algumas dicas sobre as estradas:

Para quem faz um bate e volta de Bariloche: Sugiro ir pela Ruta 40 e retornar pela Ruta 237, já que terão paisagens e opções diferentes para conhecer.

Na Ruta 40, você pode passar por Villa La Angostura e conhecer um pouco essa cidade e alguns lagos que ficam no caminho entre Villa La Angostura e Villa Traful, como o Lago Correntoso; Lago Epejo Grande; e Lago Espejo Chico.

Já na Ruta 237 é possível parar nos seguintes pontos:

Valle Encantado: O vale fica no desague do rio Traful no rio Limay, bem próximo a estrada, e tem vários pontos de parada. Um pouco mais adiante na Ruta 237 há um mirante mais alto.

🗺 Link Google Maps: Playa confluencia Rios Limay y Traful

lavandas em frente a lago e montanha
Lavandas e paisagens perfeitas, por que não?

Lavandas del Limay: localizada em Villa Llanquin, essa plantação de lavandas é aberta à visitação e possui uma casa de chá com tem itens feitos de lavanda a venda.

Para chegar no lavandário, é preciso atravessar o rio Limay, e essa travessia é feita em uma balsa; Na balsa só vai o carro e vocês atravessam uma pequena ponte andando.

☎️Telefone: +54 9 294 451-9860
📍Endereço: Finca Florecer – Paraje Villa Llanquin, Ruta 237 km 1610 – Rio Negro, Patagonia Argentina
🗺 Link Google Maps: 

⏰ Horário de funcionamento: Sábados e domingos 14h às 20h

Site: Lavandas del Limay

E agora, deu vontade de conhecer Villa Traful? Se sim, eu tenho certeza que você e sua família vão gostar, e precisando de uma viagem personalizada na Argentina e com a sua cara, me chama para conversar! Tenho certeza que minha Viagem Sob Medida vai ser perfeita para você também!

fachada da casa rosada em buenos aires

Um dia em Buenos Aires: Parada de Cruzeiros ou Conexões / Stopover na cidade!

Há muitos viajantes que acabam tendo apenas um dia em Buenos Aires por motivos diversos: uma parada de cruzeiro, ou uma oportunidade rápida de conhecer e dar um giro na cidade por uma conexão mais longa e mesmo um stopover.

Sendo assim, a ideia deste post é fazer seu curto tempo na cidade render e ser bem aproveitado, tanto para aqueles que chegam pela primeira vez com dicas clássicas, quanto para aqueles que desejam aproveitar locais diferentes ou relembrar uma viagem anterior na capital argentina.

Claro que se você desejar algo mais específico de detalhado, com sugestões de restaurantes e indicações precisas, minhas opções de consultoria e viagem sob medida podem ser o ideal para você aproveitar ainda mais o destino. Bora lá?

Informações importantes

Antes de dar dicas de roteiros ou ideias de o que fazer em um dia em Buenos Aires, alguns pontos são bem importantes de serem considerados:

> Se o seu caso é uma parada entre voos, a primeira coisa é analisar qual é o aeroporto que você estará. Se for o aeroporto de Ezeiza (EZE), você precisa ter pelo menos umas 10 horas de conexão ou mais na cidade, já que, além dos trâmites de desembarque e novo embarque posteriormente, ele fica a no mínimo 1h do centro, e pode ser até mais de acordo com o trânsito, além do custo de deslocamento.

Já se o seu voo chegar pelo Aeroparque (AEP) é mais fácil, porque ele está bem pertinho da área central, e em 15-20 minutos você já pode chegar em vários locais bacanas. Mas, calcule também seu tempo para não se atrasar, e chegue pelo menos 2h antes no aeroporto se for uma conexão dentro da Argentina (como para Mendoza ou Bariloche) ou até pouco mais se for para outro país, como para o Chile.

> Se você chegar com um Navio, pode ficar tranquilo(a) que o Terminal de Cruzeiros também está pertinho do centro, inclusive pouco antes do Aeroparque. Porém, se programe para acordar cedo e descer logo nas primeiras horas, até porque existe uma logística para desembarcar – e não deixe que um dia em Buenos Aires acabe virando meio!

Fachada do Shopping Galerías Pacífico
O clássico shopping Galerias Pacífico está bem no início do centro, e tem fácil acesso a partir do Porto e mesmo do Aeroparque.

Como o terminal tem muito mais navios de carga do que de passageiros, e não é permitido que turistas circulem nestas áreas pelo porto. O procedimento de descida é aguardar um ônibus que leva e trás os passageiros até o terminal, onde há algumas lojas (e sempre tem agências oferecendo passeios também), e a saída para a cidade. Não é demorado, porém tem seu tempo.

Dali há quem vá até caminhando para o centro, mas também é viável pegar transporte por aplicativo e táxis, lembrando que quem desejar o App recomendo usar o Cabify que é legalizado na cidade. O Uber existe, mas não é regulamentado localmente.

Um dia em Buenos Aires – Roteiro Clássico

Se você nunca esteve em Buenos Aires, a ideia é você conhecer o que é mais clássico e icônico da cidade. Por isso, a proposta deste roteiro é começar cedinho para te dar a oportunidade de conhecer duas regiões da cidade que são bem famosas, e com tempo de voltar para seu novo embarque.

Caso você prefira fazer tudo com mais calma e tranquilidade, vá direto para a parte 2 do roteiro que já será bacana também, sendo aqui considerando um roteiro com manhã e tarde.

Parte 1 (manhã): La Boca

Siga direto para a região de La Boca para começar o passeio com uma dose de futebol e visitar a Bombonera, o estádio do Boca Juniors.

Mesmo quem não é fã de futebol pode aproveitar bem a visita, já que há um museu que conta não apenas a história do time, mas a história desta região. Há opções diversas de tours e você pode escolher sua favorita de acordo com seu tempo.

O icônico Caminito é um clássico da cidade que vale muito conhecer

Então será hora de passear pelo icônico Caminito que está a poucas quadras do estádio. Você pode ir andando, desde que com cuidado e por caminhos mais movimentados, para evitar problemas com furtos. Siga pelo acesso principal que há mais comércios e movimento que não será um problema.

Ali é um ponto histórico onde estão os “conventillos” (cortiços) coloridos e que se tornaram turísticos e muito charmosos. Eles surgiram quando as famílias originais desta região fugiram devido a uma epidemia de tifo, e alugaram suas residências para os imigrantes que estavam chegando no porto.

Esta região teve seus altos e baixos e chegou a ser um local quase abandonado. Porém, felizmente houve uma mobilização e restauro, e se tornou um polo turístico com a presença de artistas, restaurantes e lojas para já garantir sua lembrança. Curta e tire muitas fotos, e ali já pode ser uma opção de almoço em um dos restaurantes de La Boca.

Parte 2: Do centro à Puerto Madero

Agora é o momento de bater perna pelo centro para passear e ver alguns dos lugares mais conhecidos da cidade.

Seja via transporte por aplicativo ou sua melhor opção, você pode seguir direto ao Teatro Colón. Este espaço cultural é grande e lindíssimo e você pode ao menos conhecê-lo por fora. Há visitas guiadas, mas salvo se realmente você fique até a noite na cidade, você conhecerá seu exterior, e seguirá 3 quadras pela Av. 9 de julio, a mais larga do mundo até o Obelisco, onde está o letreiro B. A. e vai garantir a foto!

Dali você pode descer cerca de 5 quadras pela movimentada Av. Corrientes até a Rua Florida. Na verdade tem várias opções ruas para passear ali com lojas e galerias e inclusive apenas para pedestres e você até pode mudar, mas por ser bem conhecida é uma opção bem fácil para se localizar para chegar na Florida.

Esta Rua ficou famosa por sua antigas bancas de flores… hoje não tem o mesmo charme, mas ainda é bem conhecida e tem muitos comércios e lojas para turistas. Para provar produtos de marcas bem locais e corriqueiras, você pode comprar alfajores e doces em uma das várias lojas 25h espalhadas nela.

Se quiser não sair da rota, você irá para a direita, mas vale voltar um pouquinho indo à esquerda para conhecer mais da Rua e o Shopping Galerias Pacífico, umas 4 quadras a esquerda e seu belíssimo teto com afrescos e inclusive dá pra beliscar algo se bater a fome.

fachada da casa rosada em buenos aires
A sede do governo argentino não fica de fora desta parada de um dia em Buenos Aires!

Retorne andando um pouco mais, passe a Av. Corrientes e siga mais algumas quadras até você ver uma Avenida larga onde então você já verá o início da Plaza de Mayo, onde você vai descer cerca de 2 quadras. Ali é possível visitar a Catedral Metropolitana e conhecer a Fachada da Casa Rosada, a famosa sede do governo argentino.

Por fim, você pode descer pela lateral esquerda (olhando de frente) da Casa Rosada e passar pelo Centro Cultural Kirchner – que fica para uma próxima e é um dos lugares que indico do meu roteiro com crianças – e mais uns minutinhos você chegará em Puerto Madero, em uma área central dele.

Puerto Madero é uma região muito legal de antigas docas de Porto que se transformou em um centro gastronômico e delicioso para passear. Ali tem opções diversas desde sorvetes e lanches até restaurantes mais sofisticados ou cafés.

Ali ainda é possível conhecer a Fragata Sarmiento, um antigo barco que é possível ver seu interior como um museu geralmente no período da tarde, ou e a Puente de la Mujer, que atravessa a doca e é um ponto clássico da região.

Você fecha ali com chave de ouro para retornar ao aeroporto ou ao navio se o seu dia acabar. Para quem ainda tem a noite, a dica é assistir um show de tango – tem por ali mesmo – porém é necessário conferir horários, até porque muitos começam bem mais tarde.

Um dia em Buenos Aires – Opção Alternativa

Se você já conhece estes lugares e quer explorar algo diferente, uma boa opção é curtir a região de Palermo! Este é um dos bairros mais gostosos com muitas opções gastronômicas e seus deliciosos bosques e ruas para passear.

Mulher sentada em banco com lago e portal japonês ao fundo.
O Jardín Japonês é um dos lugares que dá pra visitar em um roteiro nos arredores de Palermo!

Aqui vale pegar um mapinha para escolher pontos favoritos de interesse dos viajantes para montar um roteirinho (posso ajudar com minha consultoria também).

Tem vários parquinhos públicos maravilhosos para as crianças, o Distrito Arcos Outlet super charmoso e para quem desejar fazer compras, e ótimos restaurantes e opções gastronômicas ao redor da Plaza Inmigrante de Armenia seja para doces locais ou para uma Parrilla caprichada.

Em Palermo e arredores você ainda pode visitar alguns lugares bacanas como:

> El Rosedal;

> Eco parque;

> Jardin Japones + Plaza Alemania;

> Centro Cultural de la Ciencia;

Agora ficou fácil de aproveitar… qual foi mais a sua cara? Seja como for o importante é planejar com cuidado para ter um dia super bem aproveitado na capital argentina e aproveitar ao máximo.

E precisando, conte comigo! Seja como for, com planejamento vai ser sucesso, só vai ficar com um gostinho de quero mais para uma próxima oportunidade para voltar com calma!

parquinho em formato de barco

Buenos Aires com Crianças: Dicas e o que fazer para uma viagem em família

Viajar para Buenos Aires com crianças é uma excelente pedida, já que, apesar de não se falar tanto das atrações para os pequenos, a cidade é recheada de coisas boas para fazer com eles, e programas que vão agradar a todos!

Antes de começar, é importante lembrar que para ir à Argentina é obrigatório ter passaporte válido ou RG com a foto atualizada, bom estado de conservação e a emissão deve ser inferior a 10 anos. Falando de crianças, não é permitida a entrada com certidão de nascimento e nem com outros documentos de identificação que não o RG Brasileiro. Visto não é necessário para Turismo.

Por que vale a pena ir para Buenos Aires com crianças?

Alguns motivos são:

> Existe facilidade para ir à Buenos Aires saindo do Brasil, com voos diretos de diversas capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre – o que facilita bastante para viajar com a família; além de ser possível de combinar facilimente com outros destinos, inclusive Bariloche.

> Buenos Aires tem boa gastronomia para todos os paladares, com opções tanto saudáveis e saborosas – com destaques para as carnes e empanadas – e também para doces que nas férias dá pra apreciar e saborear muito bem, em especial os alfajores, sorvetes e doce de leite!

pai e filha vendo painel lúdico
Alice se divertindo no Museo Prohinido no Tocar no Centro Cultural Recoleta, uma das várias experiências de espaços lúdicos para as crianças

> A cidade não é apenas bonita e com várias áreas verdes para passear e brincar, mas também está repleta de novos parquinhos espaços culturais – a maioria gratuito. Na continuação vou falar um pouco mais de cada um deles.

E além dos motivos familiares, há outras vantagens como o câmbio favorável e o programas de incentivo de conversão de moeda aos turistas, certa facilidade de idioma – mais fácil para quem não fala inglês – e mais.

Zonas e Onde se hospedar com a família?

Para escolher onde ficar hospedado na cidae, é interessantes saber que podemos dizer que dá pra dividir Buenos Aires em 4 zonas – e cada uma com suas particularidades e lugares para conhecer.

Assim vocês podem ver o que mais interessa sua família em cada uma e não apenas se hospedar onde fica mais de seus gosto, mas passear e conhecer parte de cada zona em cada dia. Elas são:

Zona 01: Centro e Puerto Madero
Zona 02: San Telmo e La Boca
Zona 03: Retiro e Recoleta
Zona 04: Palermo

Falando das regiões, eu acho Palermo um excelente local para hospedagem em Buenos Aires com crianças, principalmente se vai ficar em Airbnb – tem vários excelentes na região. Só precisa ter cuidado a noite porque também é um bairro badalado com vários bares, restaurantes e movimento. Se você não gosta e se incomoda com barulho, recomendo que fiquem mais próximos a região dos bosques de Palermo que é mais tranquilo.

O centro também é muito bom pois está perto dos principais atrativos turísticos que você pode tranquilamente ir andando, mesmo com os pequenos.

Ainda vale destacar que uma hospedagem próxima ao metrô já facilita muito a vida da família, pois o metrô leva a praticamente todas as zonas da cidade e funciona muito bem.

Listo aqui algumas opções de Hotéis em cada Zona que mencionei:

Ibis Obelisco. Crédito: Divulgação

Zona 01 (Centro e Puerto Madero)

> Hilton Puerto Madero: Excelente opção de alto padrão próxima de restaurantes e das principais atrações clássicas da cidade, como a Casa Rosada, e próximo do bairro de San Telmo

> Ibis Obelisco e NH 9 de Julio: Opções de melhor custo benefício mais acima, do centro para o Obelisco.

Zona 02 (San Telmo e La Boca)

> Patios de San Telmo e Anselmo Buenos Aires, Curio Collection by Hilton: São hotéis intimistas e charmosos, mais para casais do que crianças, mas talvez seja interessante para sua família.

Obs. Não recomendo hospedagem em La Boca, pois lá o metrô não chega, e isso dificulta um pouco a logística.

Zona 03 (Retiro e Recoleta)

> Sheraton Buenos Aires Hotel & Convention Center: Este é um dos meus hotéis preferidos para ir à Buenos Aires com crianças, com muita atividade e kids club. Fica em Retiro na região da praça General San Martin, que é um praça com muito verde e um parquinho.

quarto de hotel com duas camas
Nosso quarto no Palladio Hotel

> NH Crillon: Opção mais em conta também em Retiro para quem deseja bom custo benefício.

> Palladio Hotel Buenos Aires – MGallery: Na Recoleta. Fiquei nele recentemente e tem um atendimento fenomenal e com um valor bem interessante no custo benefício. Não é o mais barato, mas é um 5 estrelas mais em com um atendimento fenomenal, e por isso vale bastante o investimento.

Zona 04 (Palermo)

> Mine Hotel Boutique e Legado Mítico Buenos Aires: Apesar de estarem um pouco afastados no metrô estão no meio do bairro com acesso a várias opções andando. Para quem vai ficar o dia todo fora é o melhor bairro para as crianças. Tem muito verde, praças e bosques para explorar com sua turminha.

Outras Dicas para a família viajar junto

Todo destino tem seus detalhes em relação a clima, câmbio, transporte e mais. Aqui vou deixar algumas dicas extras de forma geral, lembrando que consigo fazer algo muito mais detalhado e especializado no meu serviço de Roteiros Sob Medida para sua viagem ser do jeitinho que você imagina! Vamos lá:

> A Moeda oficial da Argentina é o Peso Argentina. Recomendo que faça o câmbio assim que chegar na cidade. Você pode trazer reais ou dólares em espécie para fazer o câmbio. Faça câmbio apenas em locais autorizados, e não na rua com pessoas desconhecidas. Fazer giro de dinheiro via Wester Union com saque na cidade também é uma opção.

> Leve adaptador de tomada universal para uso de carregadores e equipamentos eletrônicos, pois a tomada é totalmente diferente da brasileira. Além disso, cuidado com os equipamentos que não forem bi voltes, pois a voltagem na Argentina é 220V.

Escultura de Metal Floralis Generica
E clássica Floralis Generica: vale para uma foto e piquenique

> Sobre transporte, caso não tenham um transfer contratado, é possível se deslocar usando Metrô, Táxi ou Transporte por Aplicativo – no caso o único legalizado é o Cabify (o Uber existe mas não é legalizado). Recomendo Cabify ou Metrô, sendo que você usa este transporte público somente com o cartão Sube. Basta ter um para a família toda, não é individual.

Ele pode ser comprado e recarregado nos kioskos ou nas próprias estações de metrô. O Cartão custa 175 pesos e a passagem do metrô custa 42 pesos, por trecho, por pessoa.

> O Seguro Viagem não é obrigatório por lei, mas na minha opinião, é obrigatório para todo turista, ainda mais porque o funcionamento da Saúde na Argentina é bem diferente do que no Brasil. Você pode avaliar boas opções aqui: Opções de Seguro Viagem.

O que fazer em Buenos Aires com crianças?

Vamos para o que mais interessa: as opções de passeios! Tanto na capital argentina quanto em seus arredores, tem muita coisa interessane para fazer em família. Nós estivemos em lugares que a Alice adorou, e vou compartilhar o que mais gosto e indico:

Parque infantil com robô
Plaza Mujica Lainez: Uma das diversas e incríveis plazas da cidade para os pequenos.

Plazas, Áreas Verdes e Parquinhos: Buenos Aires está cheia de praças lindas e cheias de verde, e com parquinhos renovados, públicos e maravilhosos para a criançada. Não precisa muito para aproveitá-las: basta ir passear e levar algumas guloseimas para fazer um lanchinho junto de um parquinho destes que é sucesso garantido.

Várias plazas são temáticas, com parquinhos diferentes e de brincadeiras inteligentes, como este da foto na Plaza Mujica Lainez, a inclusiva Plaza Mafalda, a Plaza Inmigrantes de Armenia em Palermo, e muitas mais.

Além disso, toda área verde é gostosa de passear com eles, como o Rosendal de Palermo, o Jardín Japonês e o próprio Ecoparque de Palermo, antigo Zoo que se transformou em um novo conceito muito mais atual e sustentável, sendo que os animais que ali ficaram estão soltos em em meio a grande área verde.

Livraria El Ateneo (Santa Fé): A livraria que mais parece uma obra de arte está dentro de um antigo e conservado teatro que hoje abriga diversos andares de prateleiras de livros únicos. Existe claro a sessão infantil, e mesmo com livros em espanhol – e por que não treinar o idioma? – vale a pena conhecer e passar um tempinho por lá. Boa pedida pra dias de chuva.

entrada de espaço de sala de centro cultural
Um lugar muito legal para experimentar: Centro Cultural Recoleta.

Museo Prohibido no Tocar e Centro Cultural Recoleta: O espaço em si do Centro já é um ambiente legal e cultural, mas claro que visitar um lugar para tocar em tudo e experimentar ciências e outras áreas é tudo de bom com as crianças. São dois andares e este é um dos espaços favoritos das famílias que visitam a cidade.

Tango: É isso mesmo, as apresentações de Tango também são muito boas para as crianças, não são lugares como baladas e de vida noturna, mas sim como apresentações culturais. Claro que há opções mais interessantes do que outras para elas e isso que faz a diferença.

Eu recomendo o Madero Tango para ir com as criança pois é tipo um Musical e não tango clássico. Alice já foi no Madero Tango e amou. A questão aqui é que finaliza tarde então algumas crianças podem ficar bem cansadas – prepare-se para o colinho no final.

fachada de estádio de futebol
O Estádio do Boca: a famosa La Bombonera.

Estádios do Boca Juniors e River Plate: Quem tem fãs de futebol em casa – ainda mais depois de a Argentina vencer a copa do mundo do Qatar – deve querer visitar ao menos um dos dois principais estádios da cidade.

O estádio do Boca leva vantagem por estar bem ao lado do Caminito e já dar pra conhecer os dois. Já o River fica em outro lado da cidade, mas é possível fazer tour guiado em ambos, conhecendo museu, história e seus bastidores. Se é fã de futebol, não é importa a idade: será sucesso!

Museo de los Niños: Um atrativo bem clássico que está dentro do Shopping Abasto, similar ao conceito da rede Kidzania, que está em alguns locais do mundo – inclusive São Paulo.

A criança tem a oportunidade de se inserir em um mundo de profissões e exercer as atividades como adultos, mas claro, de forma divertida e segura. Ela pode trabalhar em uma lanchonete ou em um banco, e aproveitar bastante!

Prédio e fachada do Centro Cultural Kirschner
Prédio e fachada do Centro Cultural Kirschner

Centro Cultural Kirschner: Bem pertinho da Casa Rosada e de Puerto Madero, este centro cultural é muito bacana, gratuito e conta com diversas atividades e salas para as crianças terem contato com arte, música e diversas oficinas promovidas pelo centro. Programa de sucesso com certeza em diversos andares!

Paseo La Historieta: Você deve conhecer a Mafalda, personagem de quadrinhos e tirinhas muito simpática e que ganhou o mundo, e é super famosa na cidade claro!

Porém, existem outros personagens de quadrinhos argentinos, e esse é um caminho na região de San Telmo muito gostoso de fazer e mostrar estátuas e figuras que fizeram história em todos os sentidos. Aproveita para fazer tipo um caça ao tesouro para encontrar todos, e boas fotos!

Uma grande aventura: O Temaikén

Temaikén: Este é um passeio para o dia todo, visto que não fica no centro, mas nos arredores, e é um Bioparque enorme com muita natureza e animais para ver. São várias espécies e atividades para curtir em família. Lá a estrutura é boa com lanchonetes, loja e demais atrações. São muitas opções bacanas e dá pra ficar um bom tempo explorando.

Estas são as principais opções para quem visita a cidade. Se quiser ver mais algumas dicas de Buenos Aires com crianças, a Flávia do Turismo em Família também escreveu sobre o tema – veja aqui!

Bora viajar para Buenos Aires com crianças? Garanto que a viagem será incrível, e se quiser ter sossego e tranquilidade com um roteiro e consultoria com tudo que você precisa, estou aqui para te ajudar com minha proposta de Viagem Sob Medida. Sei que você vai aproveitar tudo muito bem para só curtir estes momentos e gerar memórias muito felizes!

Família sentada em gramado em frente a escultura Floralis Generica

Buenos Aires e arredores: Roteiro com Carmelo e Colonia del Sacramento no Uruguai

Família sentada em gramado em frente a escultura Floralis Generica

Tem muitos jeitos de se viajar para capital argentina. E se você pensa em conhecer Buenos Aires e arredores, pode saber que também é uma super alternativa, seja sua primeira vez na cidade, ou para voltar e descobrir novos ares – e tem muitas opções nesse sentido.

E essa foi a proposta da família da Flávia, que viajou com seu esposo e sua filha de 4 anos. Pude ajudá-los através da minha Consultoria Argentina Memorável onde falo não apenas do país, mas das possibilidades na região. E como o Uruguai é logo ali, a apenas pouco mais de 1 hora de travessia do Rio da Plata, incluímos mais alguns dias nas uruguaias Carmelo e Colonia Del Sacramento.

A Flávia então me permitiu trazer um pouco da sua viagem e suas impressões do que conheceu aqui no blog, o que acho legal compartilhar porque existem muitas outras visões dos destinos e assim você pode ter mais de uma opinião para planejar a sua experiência.

O roteiro da família foi cerca de 9 dias de viagem, sendo os 6 primeiros em Buenos Aires, e os demais em Carmelo, além dos deslocamentos de ida e volta de sua casa, assim como entre as duas cidades.

Por se tratar da uma vivência diferente da minha, aqui não estão todas as atrações em detalhes (mas em breve estarão com mais dicas) porque a ideia é mostrar mesmo a opinião da experiência da família, mas é claro que você pode me perguntar nos comentários ou pelo meu Instagram quaisquer informações que precise dos lugares aqui mencionados.

Bora ver como foi – nas palavras da Flávia?

Dia 01: Chegamos do Brasil na cidade, onde nos hospedamos em um Airbnb no bairro de Palermo Soho e foi maravilhoso, o bairro é uma delícia! Fizemos muita coisa a pé. E adoramos poder cozinhar alguns dias para ter uma comida mais caseira e descansar depois de um longo dia de passeios.

No primeiro dia Jantamos no El preferido (indicação da Mari), que tem boas opções de carnes argentinas.

Dia 02: Foi o dia de conhecer a tradicional Feira de San Telmo com que tem muitas antiguidades e acontece no final de semana, mas não achei imperdível. Apesar de não termos ido, ali próximo também estão a Alice’s tea house, uma casa de chá instagramável, e a estátua da Mafalda que é possível conhecer.

Descemos para Puerto Madero, que é bem próximo e fácil a partir da feira, onde há muitos restaurantes bacans. Queríamos muito ter ficado no Aimé lounge, que é muito bonito e tem um área kids, mas a mesa disponível não estava boa para nós por ser ao livre e estar com muito sol, então não ficamos, por isso é preciso fazer reserva.

crianças sentadas no chão brincando
Hora de distrair a pequena com atividades com mais crianças

Voltamos para conhecer e realizar uma atividade bacana com Centro Cultural Kirchner. Funciona a partir das 14h (de quarta a domingo) também próximo Puerto Madero – cerca de 5 min. Ali não precisa reservar. O Centro Cultural Kirchner é gratuito e rende uma imersão na cultura Argentina. Temos memórias incríveis de lá! Até apresentação a nossa filha fez.

Seguimos conhecer o Café Tortoni (um clássico na cidade) – mas tinha fila, então não ficamos, e voltamos para jantar no Don Julio . Este precisa reservar com meses de antecedência. Não conseguimos ir, então jantamos no Cabernet, que é excelente!

Aliás, fazer reserva nos principais restaurantes é imprescindível! Tentamos ir no Don Julio mais de uma vez e não conseguimos, mesmo chegando mais cedo, e nos horários mais alternativos.

‌‌Dia 03: Fomos na Rua Florida (Calle Florida) caminhar e fazer câmbio. Já foi então a hora de almoçar e comemos no El Mercado do Hotel Faena, bem caro, mas maravilhoso – também importante reservar antes.

Ali dá para muitos lugares como ir pela 9 de julho até o Obelisco e Calle Florida – que conhecemos, mas não fizemos a pé – aliás usar táxi é barato e cômodo!

Fomos depois para a El Ateneo, Livraria muito bonita que tem cafeteria e era um antigo teatro. Encerramos na Praça Rodrigues Peña – perto da livraria (essa praça tem muito verde, esculturas e um parquinho infantil bacana) e jantamos no Airbnb. Dica: Explore os parquinhos! Buenos Aires tem vários! Dão um descanso no roteiro para família toda!

Barco com vista de ponte
Passeando com a filha no Rosedal

Dia 04: Fizemos uma caminhada pela Recoleta + Parque Floralis (onde está a flor de metal) + Rosedal com seus jardins, e ainda andamos de pedalinho. Fomos no Museu Prohibido no tocar dentro do Centro Cultural Recoleta. No bairro tem também o Labiela Cafe que é famoso, mas não fomos.

Terminamos já a Noite no Madero Tango, onde tem apresentação e jantar. Show de tango é legal, mas com criança pequena considere “perder” a tarde do dia do show para fazer a criança descansar e a manhã do outro dia também, porque o show começa as 22h, ou seja 1 dia de roteiro “perdido” em função da ida ao show.

mesa com pães e molhos
Um pouco das comidinhas do La Cabrera

Dia 05: O plano era ir ao Caminito (La Boca) e Usina de Arte, mas não conseguimos ir porque a pequena dormiu até 12h devido tango no dia anterior. Passeamos pelos parquinhos de Palermo Soho (bairro que nos hospedamos). Almoçamos no La Cabrera e a outra ideia era ir no Museu de los Niños dentro do Shopping Abasto, mas este era um dia em que ele ficava fechado.

Então fomos para a Calle Arroyo (a mais bonita de BA) e para Avenida 9 de julio (a mais larga do mundo). Também vimos Palácio San Martin, o Teatro Colón e o Obelisco. Encerramos com o jantar no Cabernet.

Mãe olhando para filha vendo cespaço de animais
Curtindo o Zoo em família

Dia 06: Fizemos um passeio de um dia todo no Temaiken (mais um programa de Buenos Aires e arredores), que é mais distante da cidade e durou o dia todo. Ele funciona de quarta a domingo. O Temaiken é um grande Zoológico que vale a pena pelo lugar, mas é um passeio longe, caro e sem opções de comida mais saudáveis – apenas com lanches! Só vá se tiver mais de 5 dias em BA. VoItamos para arrumar as malas para o Uruguai.


* Antes de continuar, é importante lembrar que é possível fazer estes destinos em diversos climas. A Flávia foi na primavera e com uma mala de roupas mais leves na época de primavera e verão, ainda que com alguns casacos.

Já no inverno é bem mais gelado e é importante fazer uma mala bem diferente. Se quiser saber mais sobre como viajar no inverno na Argentina, inclusive para dias de neve, veja aqui o post sobre Mala de Inverno Inteligente que vai te ajudar muito!


Dias 07 a 09: Fomos para o Uruguai a partir da travessia pelo Rio da Plata. Só o translado já é uma experiência! É um barco tipo catamarã, todo fechado, climatizado e tem até área vip!

Tem passeio bate e volta se for ficar apenas um dia na região como a maioria faz para conhecer Colonia del Sacramento (que possui o centro histórico tombado como Patrimônio da Unesco), mas por sugestão da Mari, preferimos ficar por 3 dias incluindo em Carmelo, que tinha mais a ver com nosso perfil.

* Mas é totalmente possível combinar os dois destinos, tanto que eu Mari já fiz a viagem de Colônia del Sacramento + Carmelo com minha família, e foi linda!

Mãe com filha em bicicleta no pôr do sol
De bike pelos campos deliciosos de Carmelo.

Carmelo é uma região apaixonante de vinícolas uruguaias! Foi a cereja do bolo da nossa viagem! Ficamos hospedados dentro de uma vinícola no Hotel Campotinto.

Em Carmelo tivemos a oportunidade de fazer um piquenique em família… era um sonho. Só não sabia que ia realizar esse sonho num dos lugares mais lindos do mundo! É muito bom ter experiências assim, onde encerramos nosso roteiro. Voltei dessa viagem com a sensação de que zerei a vida!

Piquenique em meio à vinícola
O piquenique que fechou a viagem com chave de ouro.

Essa foi a viagem da família da Flávia em Buenos Aires e arredores – neste caso incluindo cidades uruguaias que são próximas da capital argentina.

Pude dar várias sugestões a partir da minha Consultoria Argentina Memorável que é uma opção interessante para quem não deseja um roteiro completo sob medida, mas quer informações práticas e detalhadas para montar sua própria programação: a ideia é te apresentar opções no formato que preferir.

Prontos para a sua aventura? Espero que o post tenha ajudado, e estou sempre aqui para ajudar você a fazer viagens incríveis por esta região de nossa América do Sul!