pista de esqui

Onde esquiar na Argentina em família: Melhores estações de esqui!

A família decide que quer viver uma experiência de neve na Patagônia, e logo pensa: onde esquiar na Argentina e aproveitar tudo com todas as idades? Pois este post vai te ajudar a tomar uma boa decisão!

Ainda que destinos tradicionais como Bariloche sejam as primeiras opções de boa parte do público, há mais algumas ideias que podem ser boas pedidas, e assino embaixo por já conhecer algumas das possíveis pistas, e morando na Patagônia, consigo sempre descobrir um pouco mais das que ainda não conheço e atualizações.

menina e homem com esquis no meio da neve
Alice na Aula de Esqui já arrasando muito!

Por isso garanto que se você quiser contratar meu meu serviço de Viagem sob Medida, vai ser tudo feito com muita qualidade de conhecimento!

Isso porque uma viagem como essas não é importante apenas saber onde esquiar na Argentina, mas também entender dos acessos, estrutura e alternativas para quem quiser realizar atividades além do esqui – muito comum, afinal nem todo mundo gosta, se adapta, e até mesmo na hora pode mudar de planos, e ter alternativas sempre é importante.

Então, bora entender um pouco mais sobre esse tópico?

Onde esquiar na Argentina – As opções disponíveis

Antes de esquiar, lembre-se de consultar cada tipo de passe de esqui conforme opções de acesso. Para apenas conhecer e apreciar o lugar pode ser um passe diferente daquele de quem vai de fato esquiar, e ainda há mais variações considerando o tipo de pista e nível desejado.

E por favor: um Seguro Viagem adequado pra prática é essencial – eu mesma já precisei de atendimento médico na neve!

Agora, considerando os principais centros de esqui do país, são 8 opções disponíveis para amadores e profissionais aproveitarem pistas de esqui. Elas são, conforme mapa abaixo:

Mapa do Esqui Argentino. Crédito da imagem: Lugares de Nieve
  1. Los Penitentes – Mendoza
  2. Las Leñas – Malargue
  3. Caviahue – Loncopué
  4. Chapelco – San Martín de los Andes
  5. Cerro Bayo – Villa la Angostura
  6. Cerro Catedral – Bariloche
  7. La Hoya – Esquel
  8. Cerro Castor – Ushuaia

Cada um deles tem sua localização e características, e oportunidades de turismo nos arredores. Vou focar naqueles que NÃO indico, e naqueles que são as minhas maiores preferências.

Onde NÃO esquiar na Argentina

Destas 8 opções principais, deixaria duas de fora. A primeira, não indico Los Penitentes, em Mendoza. Eu amo Mendoza por suas vinícolas maravilhosas, mas não marcaria uma viagem para esquiar no destino com este foco.

O Los Penitentes é muito pequeno e muitas vezes não tem neve, então não acho uma pedida muito assertiva.

Talvez, se você estiver no alto inverno na cidade, aproveitando as experiências nas vinícolas e quiser complementar sua viagem visitando Los Penitentes, com a sorte de ter caído uma boa quantidade de neve por lá, pode ser que sua experiência seja positiva, mas esquiar em Mendoza jamais deve ser o plano principal, e ficar apenas como um plano B de sua viagem.

Eu também não indico o centro de Caviahue, pois eu acho perigoso para turistas. Não pelo centro de esqui em si, mas pelo seu acesso.

O problema ali é o contrário de Mendoza, às vezes neva muito lá! E quem não tem experiência na estrada e na região pode ter problemas para ir e vir. É sério, todo ano tem caso de turista que se perde em estrada, que precisa ser resgatado porque pegou a estrada nevando e se perdeu.

E como Caviahue também estará fora das principais rotas turísticas dos brasileiros, acho que você acabará aproveitando mais as demais estações.

Onde esquiar na Argentina com a família!

Agora sim, indo para o que interessa, deixo minhas indicações favoritas entre os principais centros de esqui da Argentina. Conheço todos eles, e indico conforme a seguir:

Cerro Bayo – Villa la Angostura: Nem todo mundo pensa em ter experiências de esqui e mesmo conhecer Villa la Angostura, mas… te adianto que é um super destino na Argentina, e que faz jus as indicações de onde esquiar na Argentina.

O Cerro Bayo é super estruturado e fica somente a 9 km do centro de Villa la Angostura, que aliás, é bem charmoso e com boas opções de lojas e comércio, além de ter lagos e paisagens naturais belíssimas.

Nossa Alice curtindo o Cerro Bayo

Cerro Bayo é um centro de esqui boutique e muito bacana em várias épocas. Pra quem está mais interessado na diversão familiar, skibunda e snow tubing (deslize com bóias) são opções gostosas pra brincar na neve. Mas, é claro que existem diversas pistas de esqui de muitos níveis, garantidas no quesito neve mesmo para iniciantes, já que há pistas neste nível próximas ao topo.

Minha dica pessoal: ainda existam restaurantes no topo e na base, o Refúgio Tronador no topo é ótimo, com bom cardápio que inclui opções kids friendly.

Cerro Catedral – Bariloche: Queridinho dos brasileiros por estar na cidade mais visitada por nós na Patagônia Argentina, o Cerro Catedral é aquele clássico que sempre dá certo!

Este é simplesmente o maior e mais antigo centro de esqui da América do Sul, com pistas de todos os níveis e gostos, e com muita estrutura para amadores e profissionais, seja para a prática do esqui ou do snowboard, com mais de 60 pistas disponíveis, e através dos teleféricos consegue transportar em torno de 29 mil pessoas por hora até o topo da montanha.

Mas claro que tem muito mais, com espaços para fotos, restaurante, classe com aulas de esqui, lojas, um centro muito completo.

Fica a cerca de 20 km do Centro de Bariloche, que também é repleto de atrações mesmo pra quem não quer esquiar, como outros centros de neve, passeios em lagos, patinação no gelo e muito mais.

Querendo mais detalhes, no meu guia Bariloche Memorável pode saber que tem muito mais sobre o Cerro Catedral e todas as possibilidades da cidade e região!

pista de esqui
Pra fechar, mais uma das pistas de esqui que passamos.

Chapelco + Bônus La Pendientes – San Martín de los Andes: Incluí os dois Cerros já que estão na mesma cidade, ainda que La Pendientes não esteja no mapa, na verdade as duas estações ficam no mesmo Cerro, que tem o nome de Cerro Chapelco.

Nossa experiência mais recente inclusive foi em Las Pendientes em San Martín de Los Andes, mais uma cidade menos óbvia e muito boa para esquiar e passear – incluindo a belíssima Ruta de los Siete Lagos, e com vantagem de também ter voos diretos saindo de Buenos Aires.

O Centro de esqui Chapelco é bem grande, com mais de 30 pistas de esqui. Já o de las Pendientes é o pequeno com apenas duas pistas principais e um meio de elevação. Ambos rendem belas vistas das montanha entre lagos e bosques. Há também atividades diversas incluindo o tubing, snowmobile e snowshoeing (caminhada com raquetes de neve).

E eles são vizinhos, visto que, dá pra ir esquiando de um para o outro pela pista que liga os dois centros de esqui – sem esquecer claro a necessidade de ter passe para ambos

‌Sendo assim, indico muito os centros de esqui de San Martín de Los Andes para quem quer de fato esquiar bastante, já que são 2, e quem tem mais experiência e vontade de fazer uma viagem com este foco (foi o nosso caso) vai aproveitar, inclusive pelas estadias disponíveis bem próximas dos cerros.

Agora você já sabe onde esquiar na Argentina! Escolha o Cerro que tem mais a sua cara, e precisando pode falar comigo que será um prazer te ajudar a planejar uma viagem de esqui com sua família. Conheça meu trabalho e pode conversar comigo também nas redes sociais que garanto que vai ser uma aventura inesquecível!

pista de neve com montanhas nevadas ao fundo

San Martín de Los Andes no Inverno: Roteiro de 4 Dias!

Conhecer San Martín de Los Andes no Inverno é uma ótima dobradinha na Argentina tanto de Bariloche e região quanto com Buenos Aires, e o destino conta com muitas atrações muito boas para quem gosta e ou deseja curtir a neve, mas também boa gastronomia, diversão e compras.

Como chegar e Dicas Gerais

Nós fomos em 2023 de 19 de agosto a 22 de agosto. Fazer a viagem à San Martín de Los Andes super funciona fazer combinando com Buenos Aires, visto que San Martín tem um aeroporto que recebe voos da capital argentina.

Você também pode chegar via Bariloche com cerca 3h de trajeto de carro até San Martín, e mesmo quem não gosta tanto de ir pela estrada, saiba que não é ruim, pois pode se programar para fazer a famosa Rota dos Sete Lagos nesse trajeto de uma cidade para a outra. Inclusive tenho um Guia Completíssimo sobre Bariloche e com meu suporte para sua viagem que você pode acessar aqui.

selfie de mãe e pai com filha pequena no meio e montanha ao fundo
Mais uma aventura em família: Já adianto que curtimos muito nosso roteiro em San Martín de Los Andes no Inverno.

IMPORTANTE: Se optar por viajar de carro até San Martín de Los Andes, saiba que no inverno sempre tem risco de nevasca na estrada. Antes de qualquer coisa, dirija com bastante cautela e obedeça a sinalização e as orientações dos policiais rodoviários. Além disso, é essencial estar preparado e ter em seu carro as correntes de neve para os pneus, e não apenas as tenha, mas certifique-se de saber como colocá-las, você realmente pode precisar.

Aliás, foi o nosso caso, porém, como moro há alguns anos na Argentina e trabalho com roteiros personalizados aqui, já sabíamos bem o que fazer. Se nunca uso as correntes tem pouca experiência, não hesite em contratar alguém para fazer este trajeto,

Roteiro de 4 dias em San Martín de Los Andes no Inverno com Dica de Hospedagem e Restaurantes

Nossa viagem para San Martín de Los Andes no inverno teve um grande foco no esqui, e recomendo bastante para quem quiser se aprimorar na prática do esporte – e quem sabe até ter um movimento um pouco menor do que os lugares principais de Bariloche. Por isso, ficamos em um hotel esqui in out na parte central do roteiro, e só fizemos passeios pela cidade no dia de chegada e de retorno.

rua com árvore do inverno e montanha levemente nevada
Um pedacinho do Centro da Cidade.

Porém, também existem mais alguns locais bacanas para explorar. A cidade também tem muitas outras atividades e as pessoas podem se hospedar na cidade e fazer apenas um dia de atividade de neve, ou outras variações.

Sendo assim vou primeiro compartilhar o roteiro que fizemos, e depois mais lugares que você pode querer adaptar para aproveitar a viagem.

Dia 01: Como moramos na Argentina, fizemos um deslocamento de carro desde Neuquén (nossa cidade) até San Martín do Los Andes com todo o cuidado, já que pegamos uma dose de nevasca, mas chegamos bem em San Martín.

fachada de prédio de restaurante
Fachada do La Cabriada.

Seguimos para o almoço e fomos direto para o La Cabriada, um restaurante de carnes argentinas muito bom, localizado no centro da cidade.

Em seguida, não demoramos e já fomos para o nosso hotel que fica no Cerro Chapelco – montanha com cerca de 2.200m da região que conta com as estações de esqui que foi nosso objetivo.

Ficamos hospedados no Hotel El Refugio, que fica dentro de um bairro privado chamado Las Pendientes a 23km do centro e fica lindo com a paisagem nevada. Este bairro conta com o hotel e casas para aluguel na temporada justamente para turismo e prática do esqui, já que tem um centro exclusivo para a prática dos esportes de neve.

centro de elevação na neve
Um dos Meios de Elevação.

O Centro de Esqui de Las Pendientes conta com duas pistas principais e outras pistas menores e possui dois meios de elevação – tipo teleféricos que levam os praticantes para as áreas altas e você não precisa tirar os esquis dos pés. Você pode comprar os passes e contratar aula sem fila, e ter um dia tranquilo no centro de esqui.

Dica: Se quiser um pouco mais de aventura, existe mais um centro de esqui para aproveitar, o Chapelco Ski Resort, que fica a poucos minutos do Las Pendientes.

Estrada com árvores e muita neve
No caminho para Las Pendientes e região.

Ele oferece uma ampla variedade de pistas de esqui para todos os níveis, desde iniciantes até esquiadores mais experientes. Existem mais de 30 pistas, que se estendem por cerca de 140 hectares de terreno esquiável. Além disso, a estação de esqui conta com um moderno sistema de elevação, garantindo um acesso conveniente e rápido às diferentes áreas da montanha.

A paisagem ao redor do Cerro Chapelco é deslumbrante, com vistas panorâmicas das montanhas cobertas de neve, bosques de árvores nativas e lagos cristalinos.

Ali também é possível fazer passeios de snowshoeing (caminhada com raquetes de neve), snowmobile (moto neve) e tubing (descida em boias pela neve). Há também uma variedade de restaurantes, cafés e lojas na base da montanha, onde você pode relaxar e desfrutar de uma refeição deliciosa.

Dica: para as pessoas que não vão esquiar é necessário comprar o passe Telecabina que é o meio de elevação que te leva da base até a altura de 1.600m de altitude, onde se encontram as atividades para não esquiadores e opções de restaurantes também. É valido para uma subida e uma descida e não pode levar equipamento de esqui.

O Resort disponibiliza transfer (pago à parte) do centro de esqui para o de Las Pendientes também. Dependendo da quantidade de neve e da sua experiência com o esqui você até pode chegar ao Chapelco Ski de fato esquiando, pois tem uma pista que liga os dois centros de esqui – mas claro que você deve ter o passe de esqui dos dois centros para fazer isso.

Voltando ao nosso roteiro em San Martín de Los Andes no inverno, após realizarmos noss check-in em Las Pendientes, fomos alugar nossos esquis para o dia seguinte.

cabana coberta de neve
Nossa cabana na viagem!

Bem próximo à recepção do hotel há uma loja de aluguel de roupas, acessórios e equipamentos – lembrando que geralmente alugamos a terceira camada e o restante levamos o que precisamos em nossa mala de inverno inteligente!

À noite, jantamos no restaurante do próprio hotel. Lá você vai encontrar duas opções de restaurantes e uma mercearia onde pode comprar alguns itens.

Na suíte que nos hospedamos no El Refugio tinha uma cozinha equipada com geladeira, micro-ondas e forno que dava para fazer comida tranquilamente também. Em nossa diária já estava incluso o café da manhã e os passes diários para o centro de esqui.

crianças juntas para aula de esqui
Criançada reuniada para começar as aulas e a diversão.

Dia 02: Foi só tomar o café da manhã e curtir um dia inteiro de esqui em Las Pendientes. Contratamos aulas particulares para nós e para a Alice colocamos na escolinha de esqui com outras crianças e foi ótimo! Ela se divertiu o dia todo, pois além das aulas de esqui eles fazem brincadeiras e já está incluso lanche e almoço, além de os professores serem super atenciosos.

No fim, de tarde brincamos com a Alice de esqui bunda, boneco de neve e bolinha de neve. Como o hotel está no alto do cerro e do lado da pista, temos neve desde a porta do quarto, mesmo que você não esquie pode aproveitar com as crianças.

Almoçamos no restaurante do centro de esqui e à noite jantamos no restaurante do hotel. Aproveitamos que o quarto tem lareira e acendemos para tomar um bom vinho que havíamos levado.

menina e homem com esquis no meio da neve
Alice na Aula de Esqui já arrasando muito!

Dia 03: Repetimos o dia 02 para de fato praticar melhor e que se arriscar em novas áreas e pistas. Alice já estava mais tranquila nos esquis e inclusive desceu a pista principal – as crianças pegam tudo muito rápido!

Dia 04: Já era o dia de voltar para casa, e programamos de sair logo pela manhã para dar uma volta em San Martín de Los Andes e almoçar na cidade antes de voltar para casa.

Quando fomos pegar o nosso carro ele estava todo coberto de neve, e mesmo com ajuda da equipe do hotel, tivemos que tirar toda a neve, o que demorou um tempo e atrasou um pouquinho os planos – pode acontecer com você também se alugar carro!

Lago com barcos e montanha ao fundo
O Lago Lácar que também oferece passeios de barco!

Chegamos e fomos direto para a beira do Lago Lacar e caminhamos pelo centro. Fomos na Mamuschka, uma deliciosa marca que adoramos comprar chocolates e o melhor alfajor da cidade, que é feito com farinha de amêndoa.

Em seguida almoçamos no restaurante Las Barricas, com típica comida da Patagonia.

fachada de restaurante com barris
Visual do Las Barricas.

O Las Barricas, oferece opção de massas, carnes e pratos veganos, além de uma carta de vinhos muito boa. Aproveitamos nosso almoço, e de lá voltamos para casa.

Outros lugares e passeios para adaptar seu roteiro

Talvez você não queira 2 dias inteiros em um centro de esqui como nós fizemos em San Martín de Los Andes no inverno, e neste caso, você pode aproveitar sim de outras maneiras sua viagem. Aqui estão alguns passeios que são bacanas, e em seguida também mais algumas dicas de restaurantes:

Lugares e Atrações

C4 Parque de Nieve: Está localizado no Cerro Chapelco também, mas tem uma proposta um pouco diferente. O parque oferece uma variedade de atividades emocionantes para todas as idades e níveis de habilidade.

Uma das principais atrações do C4 Park de Nieve é o snowpark, que é uma área especialmente projetada para praticar snowboard e freestyle. O snowpark possui uma série de obstáculos, como rails, boxes e kickers, onde os entusiastas de snowboard podem aprimorar suas habilidades e realizar manobras radicais.

Além do snowpark, o parque também oferece outras opções de diversão na neve. Você pode desfrutar de atividades como tubing, que é a descida em boias infláveis em pistas especialmente preparadas. Essa é uma opção divertida e segura para todas as idades. Além disso, há também a possibilidade de realizar caminhadas com raquetes de neve, explorando as trilhas e paisagens nevadas ao redor do parque.

No local você pode alugar os equipamentos de snowboard e esqui disponíveis, caso você não possua o seu próprio equipamento. Além disso, há instrutores qualificados que podem fornecer aulas para iniciantes, ajudando-os a aprender as técnicas corretas e a se divertir com segurança.

Trineo con Huskies: Tenha a linda e emocionante experiência de percorrer os bosques de Lengas em trenos puxados por cães siberianos. Essa é uma atividade ideal para famílias.

Está localizado na plataforma 1.600 do Centro de Ski Chapelco e propõe passeios diários para adultos e crianças. Uma experiência muito divertida e com uma paisagem incrível.

letreiro de san martin de los andes com montanha e lago no fundo
O clássico letreiro da cidade.

Centro da Cidade: Para dar aquela voltinha, curtir o visual e o Lago Lácar – é possível fazer passeio de barco nele inclusive – fazer compras e tirar foto com letreiro: clássico de todas as viagens!

Ruta de Los Siete Lagos: Um percurso de 110km da ruta 40 que inicia em Villa la Angostura e finaliza em San Martín de Los Andes. Nesse percurso você vai ter vários mirantes para admirar paisagens deslumbrantes de sete lagos patagônicos.

A proposta aqui é fazer de San Martin para Villa La Angostura passando pelos Lagos Espejo, Correntoso, Escondido, Villarino, Falkner, Machónico y Lácar.

Esse passeio pode ser feito de forma privada ou em grupo, recomendo que contrate privado se possível ou mini grupo. Pois alguns passeios possuem muita gente e acaba prejudicando a experiência.

E claro que, estando em Villa La Angostura, vale muito aproveitar o centro com uma caminhada despretensiosa por essa linda vila, que está localizada a noroeste do lago Nahuel Huapi e conta com uma das paisagens de montanha mais lindas da Argentina. É uma das áreas protegidas da Patagonia, pois esta imersa no Parque Nacional Nahuel Huapi.

Restaurantes

Terrazas del Refugio: com a proposta de restaurante panorâmico em um refúgio de neve localizado em Las Pendientes, perto do Centro de Ski Chapelco. Dentro. Tem um cardápio variado e opção de comida de montanha.

Casa de Chá Arrayan: Pode ser parte de seu passeio no centro. Fundada em 1939 a pequena e charmosa casa de chá, localizada no alto do Cerro Coronel Díaz e tem uma das vista mais bonitas do lago Lácar e dos Andes.

La Vieja Aldea: É uma loja de chocolates tradicional da cidade de San Martín de Los Andes e eles oferecem chocolates artesanais de qualidade e estão transformando a loja em uma verdadeira experiência com chocolate.

Morphen Bistro: Com a proposta de oferecer uma gastronomia de influências, sentimentos e memória, o Morphen é um bistrô Patagônico Argentino que se inspira em produtos da estação para criar pratos que convidam os clientes a terem um momento tranquilo, único e memorável.

Domingo Restaurante: Mais aconchegante, o restaurante foi instalado em uma antiga casa familiar, que forma parte do patrimônio histórico da cidade. Com um cardápio variado, o restaurante possui uma proposta de cozinha italiana muito boa.

pista de esqui
Pra fechar, mais uma foto da aula da Alice na pista de esqui.

Agora é só organizar sua viagem para San Martín de Los Andes no inverno, e descobrir a magia deste lugar tão bacana. E novamente, se quiser suporte e uma viagem personalizada do seu jeitinho, conversa comigo, que vai ser incrível!

menina de costas olhando rio

O que fazer na Argentina: Ideias de viagens das clássicas ao fora do óbvio!

Quando pensamos o que fazer na Argentina a maioria das pessoas pensa ou na capital Buenos Aires, ou nos atrativos de neve da Patagônia.

É claro que estas são ótimas opções, mas este post vai não apenas em locais clássicos, mas além do óbvio, e mostrar que a Argentina é muito mais para você descobrir lugares incríveis.

E como sou especialista na Argentina através do meu trabalho de consultoria e roteiros personalizados, tenho o prazer de colocar aqui alguns destinos que valem muito conhecer, e muitos links de posts que já detalhei mais de cada um, bora conferir?

pai e filha em frente a mural de museu
Alice e seu pai na programação cultural de Buenos Aires.

Buenos Aires

Não tinha nem como pensar em deixar de fora dessa seleção de o que fazer na Argentina a capital do país. Buenos Aires é uma cidade muito rica em aspectos diversos, e na realidade, são muitas viagens possíveis dentro da mesma cidade.

Isso significa que os passeios clássicos em bairros e pontos turísticos como o Caminito, Puerto Madero, Teatro Colón, Casa Rosada e Plaza de Mayo, Recoleta, Palermo e mais são sempre boas pedidas, mas por outro lado, é possível ter muitos roteiros diferenciados em gastronomia (com o melhor das carnes, alfajores, vinhos, sorvetes e mais), cultura e até mesmo bem focados para diversão com as crianças.

Por isso, mesmo quem já foi mais de uma vez não fará uma mesma viagem, tanto pelas oportunidades de viajar com propostas diferentes, mas das próprias épocas e também aproveitando as mudanças que sempre surgem na cidade: Buenos Aires é uma pedida fácil e direta pra chegar de muitas cidades do Brasil, e sempre rende viagens incríveis.

Confira mais dicas no blog deste destino nos seguintes posts:

> Carnaval em Buenos Aires;
> Ano Novo em Buenos Aires;
> Um dia em Buenos Aires: Parada de cruzeiros ou stopover/conexões na cidade;
> Parques em Buenos Aires para crianças: 14 playgrounds incríveis;
> Buenos Aires com crianças: dicas o que fazer para uma viagem em família;
> Buenos Aires e arredores: Roteiro com Carmelo e Colônia del Sacramento no Uruguai;

Puerto Iguazu

A fronteira com Foz do Iguaçu é obrigatória para quem está na região, mas… ainda há muitos turistas que acabam fazendo a passagem apenas para conhecer o lado argentino das Cataratas – que obviamente mais do que merece ser visto.

Porém, Puerto Iguazu também tem excelentes hotéis e resorts para curtir, ótimas opções para comer algumas delícias da gastronomia argentina, e fazer passeios bacanas como o Marco das 3 fronteiras argentina, e o parque ecológico La Aripuca. Vale dar uma chance extra para a cidade!

Foto divertida de família deitada com fundo de neve e montanhas
Um resumo de nossa alegria de viver Bariloche!

Bariloche

O destino de neve mais amado dos brasileiros é maravilhoso mesmo! É claro que Bariloche é um dos lugares mais legais para curtir a neve, se arriscar no esqui, e se divertir muito, mas vai além das atrações nevadas, sendo um destino para ser sim visitado o ano todo.

Bariloche tem excelentes restaurantes, e paisagens de tirar o fôlego com lagos incríveis entre montanhas às vezes nevadas, as vezes mais vivas entre cores, e com outros passeios super bacanas – dá até pra curtir uma praia nos lagos (ainda que as água sejam um pouco geladas mesmo no verão). Seja como for, Bariloche é um destino completo, e dá pra aproveitar demais o ano todo.

Confira mais dicas no blog deste destino nos seguintes posts:

> Bariloche no verão: Dicas e lugares para aproveitar;
> Natal em Bariloche: Dicas para o fim de ano na cidade;
> Restaurante em Bariloche: 10 opções para sua viagem;
> O que fazer em Bariloche em família no inverno;

Vista de lago entre vegetação com neve
Um cartão postal em todas as épocas do ano!

Villa la Angostura

Villa la Angostura é um destino próximo de Bariloche e que super vale uma dobradinha. Há baías, cerros, bonitas paisagens naturais e muitas coisas bacanas para conhecer também

É também é em Villa la Angostura que se inicia a Ruta de los Siete Lagos, uma das rotas mais icônicas e lindas de conhecer.

Confira mais dicas no blog deste destino no seguinte post:

> Villa la Angostura: Dicas e Atrações;

Salta

Apesar de ser uma região muito linda com montanhas de muitas cores, salares e com paisagens de mais que surpreendentes, e ainda curtir um pouquinho da Ruta 40 e opções de enoturismo, e ainda ter a oportunidade de deslumbrar um pouco de turismo astronômico. Salta é isso é muito mais.

Conhecer o Sitio Arqueológico Quilmes, Vulcões de El Peñon e montanhas incríveis são algumas experiências possíveis. O melhor é que há voos diretos em alguns períodos do ano de São Paulo, como até setembro, ou via Buenos Aires nos demais meses.

mesa cpm prato de carne e legumes e duas taças de vinho ao ar livre e montanhas ao fundo.
Vinhos e delícias na paisagem de Mendoza, é muito bom!

Mendoza

O destino perfeito de enoturismo é um dos lugares obrigatórios na lista dos fãs deste tipo de viagem de o que fazer na Argentina.

Mendoza é deliciosa em todos os sentidos: para degustar e conhecer muitos vinhos e suas histórias, para relaxar e aproveitar para curtir as paisagens com calma e tranquilidade. E pra quem ainda quiser mesclar com um pouco de natureza, está aos pés do gigante Aconcágua.

As vinícolas são várias e cada uma no seu estilo, e você pode escolher o seu perfil (ou posso te ajudar também), e inclusive vale viajar com toda a família, fizemos ótimos programas com a Alice também.

Confira mais dicas no blog deste destino nos seguintes posts:

> Vindima em Mendoza;
> O que fazer em Mendoza com crianças;

El Calafate

Como não considerar um dos cartões postais mais incríveis da Argentina? O Glaciar Perito Moreno é um local incrível e está em El Calafate, com opções bem bacanas de trekkings, e também há muitos outros passeios de locais históricos e icônicos.

El Calafate combina super com uma vizinha chilena, Torres del Paine, um parque nacional repleto de lagunas, trilhas, mirantes e circuitos com belezas únicas, uma ótima viagem com lugares que parecem surreais.

Confira mais dicas no blog deste destino no seguinte post:

> El Calafate e Torres del Paine: Guia prático para Montar a Sua Viagem;

Ushuaia

O fim do mundo só podia ser demais, não é? E ele não apenas um ponto importante e interessante no mapa: ele é belíssimo e com paisagens muito bacanas.

Ir ao Ushuaia é navegar pelo Canal Beagle e conhecer as belezas locais, ver inúmeros pinguins e outros animais marinhos, ter vivências em áreas de neve e natureza, e ainda dar uma volta no trem do fim do mundo, um dos mais famosos existentes atualmente.

Ushuaia é sempre uma pedida interessante de se combinar com mais locais da Patagônia Argentina, e vale sim fazer junto com El Calafate ou Bariloche.

lago de tonalidades turquesas com montanha ao fundo
O lindo lago de Villa Traful.

Villa Traful

Quer descobrir o que fazer na Argentina por uma perspectiva diferente? Pois inclua a simpática Villa Traful em sua wish list.

Este é um vilarejo bem pequeno em tamanho, mas imenso em beleza. As águas cristalinas e azuis claras são um show a parte, e é uma delícia se hospedar na beira do lago, curtir vistas e mirantes, e ainda ter a oportunidade de conhecer um bosque submergido, algo único no mundo!

Confira mais dicas no blog deste destino no seguinte post:

> Villa Traful: Destino icônico para conhecer na Argentina;

El Chaltén

O último destino das minhas indicações de momento é El Chaltén. Mais um destino lindo de montanhas nevadas, geleiras e trekkings de tirar o fôlego, que pode ser combinado com outros locais da Patagônia.

El Chaltén tem a icônica montanha Fitz Roy, assim como a belíssima geleira Vespgnani, e claro, uma série de lagos, paisagens e locais incríveis para descobrir também!

Quais destinos da Argentina te chamaram mais a atenção? E escolhendo aqueles que serão parte de sua próxima viagem, não deixe de ler também dicas importantes para viajar ao país, como meu post sobre os tipos de câmbio (oficial, blue e tarjeta), e não esquece de forma alguma de providenciar o Seguro Viagem antes de embarcar, inclusive atenção para escolher um seguro correto no caso da prática de esportes de neve.

Partiu Argentina? E acompanhe mais das nossas aventuras no país nas redes do Destinos de Alice e do Mari Queiroz Viagem que tem muita dica boa sempre por lá!

vista de geleira com árvores a frente e montanha ao fundo

El Calafate e Torres del Paine: Guia Prático para montar sua viagem

Viajar para El Calafate e Torres del Paine, na Patagônia Argentina e na Chilena respectivamente, é ainda uma opção não tão pensada por muitos viajantes, mas que é uma excelente combinação para conhecer alguns espetáculos da natureza da região.

É claro que é possível combinar El Calafate com outros destinos icônicos e bem procurados na Argentina por estarem no mesmo país, como Bariloche, Ushuaia (super comum) e mesmo com uma passagem ainda que rápida com conexão em Buenos Aires.

Porém, o fato é que Torres del Paine, mesmo estando no Chile, é a opção bem mais próxima de El Calafate, em uma viagem de carro de menos de 5 horas de um ao outro, ou mesmo de ônibus é possível fazer.

lago azul com montanhas nevadas ao fundo
O visual de Torres del Paine: lindo! Crédito: Canva.

Pra dar uma noção, os trajetos de carro de Ushuaia ou Bariloche, saindo El Calafate, dão mais de 14h de viagem de carro. Naturalmente quase todos os turistas então o fazem de avião, em voos de 1h30 em média. Por isso, fazer o trajeto El Calafate e Torres del Paine te dará a oportunidade de fazer uma viagem icônica pelas estradas argentinas, e ainda conhecer mais um lugar surpreendente no Chile.

E o mais legal é que esta viagem de El Calafate e Torres del Paine é sim para qualquer idade! Montei um roteiro personalizado para uma família que tinha o sonho de conhecer a região, e o grupo deles tinham pessoas de 3 até 70 anos, e mesmo com essa grande diferença deu certo, claro, contando vários aspectos do perfil dos viajantes que sempre analiso!

Neste post a ideia então é falar sobre a viagem para estes dois destinos, porém não vou incluir El Chaltén, mais um destino da Patagônia que também é possível combinar a partir de El Calafate, mas que ficará para outra viagem!

El Calafate e Torres del Paine: Dicas para começar a Planejar

> É importante escolher a época mais adequada para conhecer os destinos, já que há determinados meses que algumas atividades não são realizadas, em especial aquelas que dependem de condições climáticas favoráveis. O verão é a melhor época, com dias mais longos e temperaturas mais amenas.

> Escolha ficar pelo menos 6 dias para conhecer os dois destinos, e não faça bate volta de Torres del Paine, mas pelo menos faça 2 pernoites para conhecer boa parte do Parque de Torres del Paine, que é bem grande, e as melhores atrações de El Calafate.

> A forma mais prática de fazer esta viagem é chegar via Argentina por El Calafate, e seguir via terrestre indo e vindo ao parque de Torres del Paine (com base na cidade de Puerto Natales). Quem vem do Brasil não consegue voos diretos, sendo a alternativa mais prática e comum chegar via Buenos Aires, e depois seguir em voo até El Calafate.

Existem três cias aéreas que fazem o trajeto de Buenos Aires para El Calafate: Aerolineas Argentina, Flybondi e JetSmart.

https://www.aerolineas.com.ar/

https://flybondi.com/ar

https://jetsmart.com/ar/es/

> Observe que é um destino bem ao Sul dos dois países, e como é de se esperar, mais gelados, e as malas continuam com tamanhos reduzidos. Por isso, uma mala de inverno inteligente é o ideal para uma viagem como esta, mesmo em meses mais amenos. Não deixe de verificar a previsão e temperaturas antes de ir, mas já adianto que no mínimo um friozinho vai fazer, ou muito mais!

Para realizar atividades na natureza, como trekking na geleira, é possível fazer locação de roupas e equipamentos na cidade.

> A documentação para imigração nos dois destinos são as mesmas por se tratarem de países do Mercosul, onde você pode usar passaporte válido ou RG com menos de 10 anos de emissão na versão tradicional (a versão militar por exemplo não é aceita). Visto para turismo não é requerido se ficar por menos de 90 dias no país.

E quem for dirigir, o motorista não pode esquecer a CNH, que deve ser apresentada junto com o passaporte no momento da locação do carro. Entendo que a locação de carro é boa opção para a viagem toda, mas informe e negocie a questão de seguro para cruzar outro país, existe um custo adicional.

Para ir e vir de Torres del Paine ainda tem opção de ônibus também até Puerto Natales. Independente da opção, não esquece dos documentos, já que tem imigração na fronteira Argentina-Chile.

Vale saber que não existe transporte público nas localidades (com exceção do Glaciarium em El calafate, que há um ônibus da prefeitura) e nem transporte tradicional por aplicativo. A alternativa são os Remis na Argentina, que são como táxis, mas funcionam por chamada e possui o preço tabelado. Geralmente quando você pede para um hotel ou restaurante solicitar um carro para você é um Remis que eles vão chamar.

uma parte de glaciar com montanhas ao fundo
Um cantinho da paisagem linda de El Calafate. Crédito: Canva.

Também é válido ter vouchers de passeios e serviços na mão, inclusive impressos, e dinheiro. Aliás, no caso de El Calafate, você tem algumas vantagens na questão do câmbio, e vale a pena ler o post sobre as diferenças de câmbio e como fazer o mais vantajoso para a sua viagem.

Importante ressaltar que El Calafate é uma cidade é pequena para fazer câmbio, e pode ter falta de dinheiro em espécie para realizar as trocas em alguns dias. Por isso, se descer em Buenos Aires, vale fazer câmbio na capital antes de seguir viagem.

> O chip internacional ou acesso liberado a internet também são importantes, deixe isso já organizado!

> Ainda que as cidade não sejam grandes, elas são turísticas e possuem boa estrutura hoteleira e de serviços, em especial El Calafate. Aproveite para curtir um estadia aconchegante e provar os sabores da Patagônia, incluindo as famosas parrilas e empanadas argentinas e chilenas.

Onde ficar em El Calafate

O centro é a região mais prática para se hospedar e seguir para os passeios que ficam nos arredores – em especial o Glaciar Perito Moreno, que está a cerca de 1h30 do centro.

Por ser uma cidade pequena, outras áreas são para quem deseja curtir a estadia em si, e minhas recomendações são todas na região central. Algumas opções são:

Esplendor El Calafate: Hotel da Rede Whydam com linda vista e alto padrão. https://esplendorelcalafate.com/

Lagos del Calafate: Opção moderna e confortável também de padrão superior. https://www.lagosdelcalafate.com//index.php

Hotel Del Glaciar: A opção de melhor custo benefício, conta com bar e restaurante também. https://www.glaciar.com/

Mirador del Lago Hotel: Aconchegante e com bom restaurante e vista, também de alto nível. http://www.miradordellago.com.ar/

Blancas Patagonia: Estadia de experiência com cabanas boutique até 7 pessoas e campo de lavandas. https://blancapatagonia.com/Inicio.html

Onde ficar em Torres del Paine

A melhor opção considerando uma cidade é ficar em Puerto Natales, e seguir para os passeios no Imenso Parque de Torres del Paine. Há vários circuitos onde é possível conhecer as diversas montanhas, lagunas, cachoeiras e demais atrações naturais, e a opção abaixo tem esse perfil:

Hotel del Paine: Hotel bem estruturado com chalés e linda vista da cordilheira. https://www.hoteldelpaine.com/

Mas, também é possível se hospedar dentro Parque de Torres del Paine. São opções mais sofisticadas e completas, e acabam sendo mais práticas para quem deseja explorar mais de perto a natureza, mas… é claro que também são mais caras e demandam um investimento maior, mas definitivamente são excelentes. As duas opções a seguir são neste perfil:

Lago Grey Experience Hotel: A mesma empresa que também oferece uma navegação de barco pelo Lago Grey, assim como pacotes com excursões e experiências em regime all inclusive. https://www.lagogrey.com/en/home/

Tierra Patagônia: Mais uma opção que na verdade dá pra chamar de full inclusive por oferecer todas as atividades, excursões, estrutura e refeições pelo mesmo empreendimento. A rede Tierra é especialista em destinos de aventura e de grandes excursões com conforto e bastante comodidade. https://tierrapatagonia.com/

O que fazer em El Calafate e Torres del Paine

Curtir as paisagens incríveis entre geleiras, lagos e montanhas são os passeios obrigatórios. Mas também tem outras opções interessantes de experências de aventura, gastronomia e inclusive enoturismo. Por isso aqui estão os passeios possíveis que considero mais bacanas:

vista de geleira com árvores a frente e montanha ao fundo
A paisagem de geleira sempre é de tirar o fòlego! Crédito: Canva

Em El Calafate

Glaciarium: É um grande centro de aprendizagem e museu que explica sobre as formações geológicas da Patagônia, incluindo detalhes do Glaciar Perito Moreno. É bem interessante e tem café, museu e loja. https://glaciarium.com/es/

Letreiro de El Calafate e Atividades no Glaciar Perito Moreno: O clássico e imperdível passeio no Glaciar para ver toda sua majestada, e garantir seu registro local no letreiro. Nem precisava mencionar que é obrigatório ao menos para visitar as passarelas e contemplar a majestosa paisagem.

Na região do glaciar, ainda há atividades extras muito bacanas, incluindo o passeio de barco Safari Nautico; e o Mini Trekking pela geleira com vistas para o glaciar, para ter uma vivência mais próxima e intensa na imensidão de gelo. Ainda tem destaque para a experiência gourmet com a navegação e acesso às passarelas oferecida pela empresa Patagonia Chic (para realizar a experiencia gourmet com menu 4 passos precisa comprar o acesso a Salón Premium).

Calafate Night: Uma experiência para os fãs de turismo astronômico e a possibilidade de observar as estrelas e elementos da paisagem a noite.

Nativo Experience: Uma opção bem bacana menos tradicional de conhecer mais da geologia da região além dos glaciares, e com a oportunidade de realizar uma refeição dentro de uma caverna.

Calafate Wine Tour: Um delicioso tour a pé com um mix de história e desgustação de vinhos e espumantes, bem interessante.

Museo del Juguete: Uma exposição permanente com uma estrutura de 1600m2 de emoções, incluindo uma loja de souvenirs. Os brinquedos expostos, tanto argentinos como estrangeiros, são reconhecidos e cobiçados por colecionadores de todo o mundo e, na maioria das vezes, estão listados em catálogos internacionais.

Plaza de los Niños Ausentes: possui um parquinho ondem podem brincar um pouco e apreciar a bela vista do Lago Argentino. Uma opção para distrair um pouco quem vai com crianças.

lago com montanha nevada ao fundo
Um dos vários e lindíssimos lagos de Torres del Paine. Crédito: Canva.

Em Torres del Paine (base em Puerto Natales)

A ideia deste post é trazer as opções mais leves, já que o parque é enorme e possui diversos circuitos, sendo o Circuito W o mais completo para cerca de 5 dias, e demanda mais tempo e disposição, com alguns trajetos mais difíceis para alguns atrativos.

Mas considerando uma viagem de atrações mais leves, as sugestões são:

Navegação Lago Grey: Um percurso de 3h em um catamarã pelo mágico Lago Grey até a parede frontal do Glaiar Grey, que é considerada a terceira maior massa de gelo do mundo.

Tour ou rota de carro: Ótima opção para conhecer lindas paisagens com conforto. Você pode contratar este tour com empresas especializadas, ou realizá-lo por conta de carro. Algumas das atrações que você consegue conhecer são: Laguna de los Cisnes, Laguna Amarga, Mirante do Lago Nordenskjold, Salto Grande e Lago Toro.

E a Caminhada até a Base das Torres? Apesar de ser um lugar clássico e símbolo local, é um trekking difícil, com pedras e longas caminhadas e vai demorar no mínimo 8h para ir e vir, mas quem não tem condicionamento pode ir para 10h ou mais. Em um roteiro mais familiar, não recomendo.

E aí, já deu vontade de planejar uma viagem em família para El Calafate e Torres del Paine? E conte comigo para fazer uma Viagem Sob Medida para você e sua famíllia, com muito mais detalhes, opções gastronômicas e um modelo especial para você. Bora viajar?

Lago cristalino com tons de azul e montanha ao fundo

Villa Traful: Destino icônico na Argentina

Villa Traful é um destino diferente para quem ama novas descobertas. É um pequeno povoado na província de Neuquén, na Patagônia Argentina, que possui menos 500 habitantes. Fica cerca de 100km de Bariloche e apenas 57km de Villa La Angostura, destinos que também têm dicas aqui no blog!

O Povoado está inserido dentro do Parque Nahuel Huapi, às margens do Lago Traful, que dá nome a cidade. Como moramos na região, já pudemos conhecer e tivemos uma experiência muito boa por lá, e assim também consigo te ajudar a personalizar sua viagem como Especialista em Argentina!

O Belíssimo Lago de Villa Traful dispensa maiores apresentações!

Villa Traful é para quem quer encontrar um lugar muito tranquilo e calmo para aproveitar lindas paisagens e ao menos um dia em torno do lago, que possui águas cristalinas e muitas trutas.

Onde Ficar?

‌Tenho duas indicações bacanas a beira do lago, ambas com um clima bem gostoso e charmoso, e claro: com visual da paisagem como um todo, entre montanhas e área verde.

O Hotel Alto Traful by Don e o Marina Puerto Traful são minhas indicações, e ambos possuem boas acomodações, café da manhã e fácil acesso para respirar ar puro e realizar atividades em torno do lago, como uma boa caminhada!

O que fazer em Villa Traful?

Mesmo sendo uma comunidade pequena, ela é muito amistosa e com algumas atrações icônicas e únicas, e conhecemos a maioria delas com a Alice junto. Villa Traful te oferece o seguinte:

troncos de árvores submergidos na água
O Bosque Sumergido é um local único no mundo!

Bosque Sumergido: um fenômeno natural super raro e quase único no mundo, e só ele vale a viagem para Villa Traful. É um dos principais atrativos para os turistas que vão a Villa Traful. Um bosque inteiro de ciprestes que se mantêm intactos de baixo das águas do Lago Traful.

Esse fenômeno aconteceu a mais de 60 anos e só foi possível devido a instabilidade da região e as águas super frias do lago.

Para admirar esse lindo bosque e explorar um pouco mais do lago é necessário contratar uma excursão lacustre. Existem algumas empresas que realizam esse passeio, eu sugiro que entrem em contato com Traful Extremo, que é uma empresa local. Reservas podem ser realizadas por WhatsApp +54 9 294 421-0759. Instagram: @trafulextremo

Não é exatamente a vista do Mirador del Viento, mas é parte deste visual que te espera!

Mirador del viento: É um ponto lindo para admirar o Lago Traful e fica na estrada que vai para a cidade. Estando de carro, você pode usar este Link Google Maps para se dirigir até o endereço dele: Mirador Del Lago Traful

Trilha Cascada – Cascada Coa-Co y Blanco: Essa é uma trilha para conhecer duas bonitas cascatas locais de Villa Traful. Para chegar na trilha, é necessário subir de carro, e depois as trilhas vão se dividir em duas, uma para cada cascata. Ambas são bem tranquilas. Uma possui uma trilha mais curta e a outra a trilha é mais longa um pouco, mas tudo sinalizado.

Mulher sentada em frente a cachoeira
Claro que tinha que ter foto em frente a cachoeira depois da trilha!

Trilha Cascada Cataratas: são 950m de baixa dificuldade com duração de aproximadamente 40min. Quase todo tempo vai margenado um rio e ao final você encontra uma linda cascata.

Cerros Negro & Monje Trail (para os mais aventureiros, nós não fizemos): Uma trilha que permite avistar lindos pontos panorâmicos tanto da Argentina como já do Chile. É uma trilha de 10km, que começa a poucos metros do centro da cidade. Tem duração média de 6h e é uma caminhada que exige um bom condicionamento físico, mas com certeza a recompensa vale a pena.

Cavalgada: Villa Traful possui algums opções de cavalgada para quem quer explorar a região sem ter que caminhar tanto, que é algo tradicional de outras regiões argentinas. Vale fazer.

Se for no verão aproveite as praias do lago: Os lagos argentinos costumam ser geladinhos, mas as temperaturas também sobem, então pode ser que você queira aproveitar para se refrescar, e o melhor é que a água é doce e você pode curtir as praias que ali se formam.

menina de costas em lago cristalino com montanhas
Alice curtindo a praia do Mirador Arrayan

Algumas são:
> Mirador do Mulle: tem uma praia no pier de onde sai o passeio do Busque Sumergido;
> Bahia grande: está do outro lado do lago – acesso de barco;
> La Puntilla: próxima ao Hotel Alto Traful;
> Mirador Arrayan

Em época específicas, e com acompanhamento de guia especializado, a região também é bem explorada pelo turismo de pesca. Se for do seu interesse, pegue todas as orientações, pois como a cidade está dentro do parque nacional, tem muitas regras para esse tipo de esporte.

Onde comer em Villa Traful

Existem algumas opções simpáticas de restaurantes no povoado com gastronomia bem tradicional. Minhas recomendações são:

Restaurant Marinas Puerto Traful: Restaurante do Hotel Marinas Puerto Traful que também abre ao público com opções variadas.


☎️ Telefone: +54 9 294 453-4533
📍Endereço: RP65, Q8403 Villa Traful, Neuquén
🗺 Link Google Maps: Restaurant Marinas Puerto Traful
⏰Horário de funcionamento: Sexta a quarta de 12h às 23h

Site: Marinas Puerto Traful – Villa Traful – Patagonia Argentina


Ñancu lahuen Restaurant: Com mais de 30 anos de existência, serve trutas, massas caseiras, carnes e lanches. Ao lado do restaurante há uma chocolateria e sorveteria de mesmo nome.
📍Endereço: Los teros Bartolomé laffite, Q8403 Villa Traful, Neuquén
🗺 Link Google Maps: 

⏰Horário de funcionamento: Sexta a quarta de 11h às 20h

Site: Ñancu lahuen Restaurant
Instagram: @restaurant.nanculahuen

Restaurante do Hotel Alto Traful: Este Hotel também possui restaurante aberto ao público, na mesma localização e dados do hotel. Porém, neste caso é necessário realizar reserva.

menina de costas em trapiche de lado e montanhas ao fundo
Que tal um piquenique com este visual?

Dica bônus: Sugestão de local para Piquenique: Vocês podem realizar um piquenique as margens do lago ou a praça que fica do outro lado da rua de frente para o pier. Aí você escolhe o que quiser levar, talvez um bom vinho, ou alguns chocolates, enfim… com certeza será inesquecível!

Dicas bônus para quem vai à Villa Traful

O mais comum é os visitantes conhecerem Villa Traful a partir de bate voltas, seja de Bariloche ou mesmo Villa La Angostura. Neste caso, algumas dicas sobre as estradas:

Para quem faz um bate e volta de Bariloche: Sugiro ir pela Ruta 40 e retornar pela Ruta 237, já que terão paisagens e opções diferentes para conhecer.

Na Ruta 40, você pode passar por Villa La Angostura e conhecer um pouco essa cidade e alguns lagos que ficam no caminho entre Villa La Angostura e Villa Traful, como o Lago Correntoso; Lago Epejo Grande; e Lago Espejo Chico.

Já na Ruta 237 é possível parar nos seguintes pontos:

Valle Encantado: O vale fica no desague do rio Traful no rio Limay, bem próximo a estrada, e tem vários pontos de parada. Um pouco mais adiante na Ruta 237 há um mirante mais alto.

🗺 Link Google Maps: Playa confluencia Rios Limay y Traful

lavandas em frente a lago e montanha
Lavandas e paisagens perfeitas, por que não?

Lavandas del Limay: localizada em Villa Llanquin, essa plantação de lavandas é aberta à visitação e possui uma casa de chá com tem itens feitos de lavanda a venda.

Para chegar no lavandário, é preciso atravessar o rio Limay, e essa travessia é feita em uma balsa; Na balsa só vai o carro e vocês atravessam uma pequena ponte andando.

☎️Telefone: +54 9 294 451-9860
📍Endereço: Finca Florecer – Paraje Villa Llanquin, Ruta 237 km 1610 – Rio Negro, Patagonia Argentina
🗺 Link Google Maps: 

⏰ Horário de funcionamento: Sábados e domingos 14h às 20h

Site: Lavandas del Limay

E agora, deu vontade de conhecer Villa Traful? Se sim, eu tenho certeza que você e sua família vão gostar, e precisando de uma viagem personalizada na Argentina e com a sua cara, me chama para conversar! Tenho certeza que minha Viagem Sob Medida vai ser perfeita para você também!

passarela de madeira com árvores ao lado e lago e montanha ao fundo

Bariloche no verão: Dicas e lugares para aproveitar!


O Bariloche no verão tem uma proposta bem diferente dos tradicionais passeios de neve e frio, mas vale muito a pena aproveitar a cidade por uma nova perspectiva.

As paisagens seguem com um outro olhar – também incríveis – mas as opções de lazer são um pouco diferentes, com direito a banho no lago para os mais corajosos, mas também a oportunidade de curtir um clima mais ameno e fácil de aproveitar. Já adianto que vale muito ir, mas vou dar mais detalhes agora.

A parte boa é que, por não ser a alta temporada no destino, é um pouco mais fácil de planejar viajar para Bariloche no verão.

passarela de madeira com árvores ao lado e lago e montanha ao fundo
Entre lagos e natureza, Bariloche no verão encanta!

Mesmo assim, há procura, e não dá pra deixar para a última hora o plano, em especial nos feriados e início das férias de verão. Como especialista em Argentina, posso te ajudar a personalizar sua viagem no verão também! Mas vamos a experiência com minha família e mais algumas dicas:

Como é Bariloche no verão e onde ficar?

O clima é ameno e os termômetros ficam entre 10 e 25 graus celsius. Isso significa que não neva e são pouquíssimos cumes que estão nevados nesta época. Porém, o calor não é intenso, e quem prefere dias mais friozinhos ainda encontra por lá.

chef em cozinha de restaurante preparando pratos
El Boliche del Alberto, um dos bons restaurantes de Bariloche, queridinho dos brasileiros.

Fica gostoso ainda para tomar um chocolate quente a noite, e provar algumas delícias da gastronomia argentina, como as parrilas.

A maioria dos hotéis segue em funcionamento normal, principalmente nas regiões do centro. Ainda é bom ficar por lá e curtir essa região, mas também há resorts e hotéis com programações especiais. Alguns que recomendo nesse período são:

De luxo: Llao Llao Resort & Golf Spa e Charming Luxury Lodge (mais afastados do centro da cidade); Alma del Lago (mais próximo ao centro da cidade)
Quatro Estrelas: Design Suítes de Bariloche, La Cascada by Don
Sem classificação: Lirolay Suites

Tenho mais indicações de restaurantes e hotelaria com detalhes, leia também meu post de restaurantes em Bariloche, e tenha tudo na mão com outros benefícios no meu guia Bariloche Memorável, que é super completo, e apesar de ter um foco na viagem de inverno, estas indicações valem para qualquer época do ano. Confira aqui!

O que fazer em Bariloche no verão?

Vamos ao que mais interessa, inclusive no que acho mais interessante após minha viagem em dezembro no destino.

rua com fila de árvores de natal decoradas no centro
Entre decorações e lojas, a programação oficial e a não oficial do natal é uma delícia!

1. Natal em Bariloche: Apesar de não ser um evento tão grande, a cidade promove atrações natalinas, principalmente com apresentações e decorações na praça central, foto com Papai Noel, além do comércio também se preparar para a data.

Fiz um post só com as experiências do Natal em Bariloche e você pode conferir aqui no blog também!

2. Aproveitar os mirantes e locais com lagos e praias de Bariloche: Seja para apreciar e ver as paisagens, para fotografar, para brincar ou seja até para nadar, os lagos estão ali para ser curtidos no verão em Bariloche, meio a belíssima natureza.

Nós decidimos fazer o clássico Circuito Chico nesta versão verão, que tem um olhar bem diferente do inverno. A partir dele paramos na Bahia Serena, uma praia ao longo da Av. Bustillo à beira do lago Nahuel Huapi.

gramado com lago e montanhas ao fundo
Os lagos são incríveis na cidade.

Depois seguimos pelo Circuito Chico com parada no Cerro Campanário e em seguida paramos no mirante do lago escondido (pequena trilha) e logo na frente o mirante da Bahia Lopez que é uma passarela de madeira, bem próxima a estrada e com uma vista linda.

3. Curtir a gastronomia – inclusive ao ar livre: Há locais com mirantes que possuem vistas bacanas, e onde também há confeitarias (caso da cafeteria giratória do Cerro Otto) e restaurantes que ficam em um ambiente bem legal para curtir no calor ao ar livre.

Uma opção interessante é o novo restaurante Madurado. O espaço foi inaugurado em setembro de 2022, e possui uma proposta de carnes maduradas, em um ambiente lindo e a beira do lago, mesmo local onde fica o Club de regatas de Bariloche.

Recomendo chegar antes do pôr do sol e pegar uma mesa fora ou próxima a janela para admirar a beleza do lugar. Lembrando que no verão o sol se põe mais tarde. Pode marcar para as 19h30 que vocês vão conseguir chegar lá ainda dia e admirar o pôr do sol.

mulher sentada de lado de letreiro pequeno patagonia com vista de lago ao fundo
O delicioso espaço da Cerveza Patagonia.

Um dos lugares que sempre recomendo para almoço é Cerveza Patagonia – sem esquecer de fazer reserva. Demos sorte de pegar um dia lindo quando fomos, com a vista incrível. Degustamos várias opções de cervejas e almoçamos por lá super bem. Nessa época, além de ser possível comer e beber na área externa, a cervejeria abre algumas opções de food trucks.

4. Colonia Suiza: A Colonia é lugar bacana de influência suíça que fica bem próxima de Bariloche com lojinhas, restaurantes, e dá para aproveitar a praia no lago Perito Moreno – a água estava um pouco menos fria que outros lagos.

Eu comento que a água dos lagos é gelada porquê, como a maior parte dos lagos de Bariloche são de origem glaciar e abastecidos por água de degelo, mesmo no verão a água acaba sendo fria de encarar o mergulho.

escultura de avó em frente a casa com loja de chocolates
Além do charme, um dos melhores chocolates de Bariloche você também encontra na Colonia Suiza

Faça uma parada na loja da Abuela de Goye, um dos meus chocolates favoritos da cidade. Além da loja, eles tem um espaço onde servem cafés, tortas, chás e um cardápio bem variado para um lanchinho, e uma sorveteria anexa também.

5. Isla Victoria: Um clássico que acontece o ano todo, mas acaba ficando até mais gostoso de curtir no verão neste mix de passeio de barco + trilha na natureza, e se inicia a 25km do centro, em Puerto Pañuelo.

O passeio começa com uma navegação pelo Lago Nahuel Huapi e paisagens até o desembarque no preservado Bosque de Arrayanes: uma espécie nativa de árvores altas e coloração laranjada, que dizem ter sido inspiração de Walt Disney no filme Bambi.

6. EUCA – Parque de Arvorismo: Quem gosta de uma dose de aventura vai adorar o EUCA, que fica al lado do complexo Piedras Blancas. Durante essa época o Piedras Blancas funciona apenas com a silla panorâmica e o canoply (tirolesa), mas é bem legal.

No EUCA encontramos um parque de arvorismo super completo com 5 níveis de dificuldade, mas é importante saber que, para acessar os níveis superiores, é necessário verificar a altura da pessoa.

menina fazendo arvorismo em troncos
Alice toda habilidosa no arvorismo infantil

A Alice por exemplo só tinha altura para o primeiro nível. Para crianças menores de 1,20m tem o mini que é um arvorismo no solo, ele também serve como treinamento para crianças que vão acessar o nível 1. Meu marido foi até o nível 5 e relatou que é bem difícil. Até 4 ele falou que é divertido. Já 5 é apenas muito difícil

Próximo ao local também está o K1 um balanço incrível, mas que no momento em que estávamos lá não estava funcionando ainda. Recomendo para os corajosos.

7. Cavalgada La Fragua e/ou Dia de Campo: Ir para La Fragua é realizar um passeio no qual você vai pode admirar paisagens lindas e ainda pouco conhecidas pelos brasileiros. Durante a cavalgava você vai conhecer a Estância San Ramón, uma excelente opção na estepe patagônica.

A paisagem que é possível apreciar durante o passeio tem um aspecto desértico com formações geológicas de alguns milhões de anos, inclusive é mais antiga que a Cordilheira dos Andes. Geralmente é contratado antecipadamente, e pode ser em grupo ou privativa, incluindo almoço.

8. Parque Nahuelito: Dica super kids friendly para Bariloche no verão para quem, como nós, leva as crianças para a viagem.

Este é um parque temático de dinossauros com um tour guiado diferente, e incluiu mais de 30 réplicas de dinossauros em tamanho real, assim como as histórias dessas criaturas que habitaram nosso planeta a milhares de anos atrás.

E claro, nem mencionei que é possível só dar uma volta pelo centro de Bariloche suas lojas – e até entrar no clima de inverno pela pista de patinação da loja de chocolates Rapa Nui que funciona o ano todo; porém dá pra ir além de Bariloche no Verão e fazer um roteiro mais completo com os arredores, como incluir Villa Traful, Cerro Tronador, Villa la Angostura, a famosa Rota dos 7 Lagos e mais alguns programinhas.

Já te convenci que Bariloche no Verão é uma boa ideia? E se quiser aproveitar para viajar sem se preocupar com o roteiro, converse comigo para fazer sua viagem sob medida e desfrutar do que é melhor na cidade para seu perfil e o de sua família!

construção em arco da praça de bariloche com guirlanda de natal

Natal em Bariloche: Dicas para o fim de ano na cidade!

Já pensou em aproveitar a época de Natal em Bariloche? Se sim, pode ter certeza que é boa pedida, inclusive porque fui com minha família para a cidade aproveitar alguns dias mais amenos que o tradicional inverno na cidade, e aqui tem mais de nossa experiência e dicas da magia natalina local.

Fomos em dezembro e ficamos 4 dias na cidade, também aproveitando algumas atrações de verão. A programação oficial do Natal em Bariloche – que é divulgada no Instagram Navidad en Bariloche – sempre inicia em meados de novembro e vai até o início de janeiro, que geralmente é finalizada junto com o evento Caminhada dos Reis.

Onde ficar para aproveitar o Natal em Bariloche?

A programação natalina da cidade acontece principalmente com decoração e atrações no centro cívico, por isso se este for o objetivo principal, é interessante se hospedar perto dele, e que não deixa de ser uma base para fazer outros passeios na região e arredores.

Eu sempre recomendo para meus clientes de consultoria e roteiros personalizados na Argentina estadias na Av. Exequiel Bustillo que não é distante do centro e tem lindas vistas do lago.

decoração natalina com várias árvores em frente a prédio
Pertinho do centro tem boas hospedagens e as decorações de natal!

Mas é claro que alguns hotéis e resorts são boas opções, principalmente para serem aproveitados com mais calma nesta época – que não é a alta temporada do destino. Então, ficar em um local um pouco mais distante pode ser interessante, principalmente porque nesta época alugar carro é mais viável, já que não tem o problema de pistas congeladas e perigosas.

Quando fomos em dezembro, nos hospedamos do Hotel Sol del Nahuel, um hotel 3 estrelas simples nos quartos e café da manhã, mas com estrutura boa de piscina e vista para o lago. Ainda assim, opções como o tradicional Llao Llao Resort & Golf Spa que é luxo e outros bem conhecidos costumam caprichar nas decorações e quem curte esse clima ganha esse extra nas estadias de luxo.

Neva no Natal em Bariloche?

Não! As temperaturas na cidade, por estar no sul da Argentina, ficam entre 10 e 25 graus celsius em dezembro, então é um clima ameno e com alguns dias um pouco mais quentes – mas sem chance de ver neve – salvo no alto de alguns picos que costumam sempre ter aquela neve para ver ao longo das paisagens!

O que fazer no Natal em Bariloche?

Ainda que Bariloche tenha aquela ideia de ser um destino de neve e que automaticamente combina com as festas, o natal em Bariloche não é como o de Gramado por exemplo. Ele é mais simples, com uma programação menor, mas não deixa de ser animado e muito gostoso.

Aqui então estão algumas opções para curtir a cidade nesta época:

árvore de natal em praça com iluminação baixa a noite
A árvore clássica do centro de Bariloche.

> Decoração de natal e atividades no Centro Cívico: Tanto o centro quanto a região da Calle Mitre (Rua Mitre) fica iluminada e decorada, com várias atividades, como Vila do Papai Noel para tirar fotos, escrever cartinhas, realizar pinturas e curtir o acender das luzes todos os dias por volta das 18h00 no entorno da árvore de natal de 10 metros de altura.

Além disso, sempre acontecem shows e apresentações noturnas, desde concertos de orquestras até apresentações bem animadas de rock, com um toque natalino!

rua com fila de árvores de natal decoradas no centro
Entre decorações e lojas, a programação oficial e a não oficial são uma delícia!

> Comércios e atividades além da programação oficial: É claro que o comércio entra no clima, sendo que uma das coisa mais gostosas (literalmente!) é passear provar delícias nas lojas de chocolate – e nada como curtir um chocolate quente em um friozinho leve, além de garantir alguma decoração e presentes nas lojas locais.

Uma das opções mais tradicionais aliás no quesito chocolate é provar as delícias da Rapanui – que também aqueles ursinhos recheados de doce de leite que são maravilhosos.

balcão de loja de chocolates com caixas e barras tema natal
Uma linda lembrança da época – e gostosa – são as delícias da Rapanui.

Nesta época a loja vende produtos temáticos de natal, como biscoitinhos de gengibre em formato de bonecos (igual os gingerbreads que existem nos Estados Unidos), barras de chocolate com símbolos natalinos, entre outras opções temáticas.

A Rapanui do centro cívico também tem cafeteria e sorveteria, além da sua pista de patinação no gelo, que fica dentro da loja e funciona durante todo o ano – para quem quiser entrar no clima do natal do hemisfério norte, mesmo estando longe de lá!

Ainda há apresentações e decorações em outros locais, como em grandes hotéis e no Cerro Catedral, que nesta época também tem atrações especiais.

> Curtir as paisagens além da neve: Você vai aproveitar para ver um visual bem diferente de alguns mirantes dos próprios lagos.

O Circuito Chico, assim como outros lagos por exemplo são tão bonitos quanto no inverno, mas de uma forma totalmente diferente!

> Colonnia Suiza: Esse é um cantinho especial de Bariloche que tem comércios e restaurantes em casas de arquitetura típica suíça que é bem gostoso de passear… e que acaba sendo bacana de aproveitar na época (afinal é neste país europeu que estão alguns dos mercados de natal mais famosos do mundo).

Ela fica bem próxima da cidade, e por ser o início do verão, dá para aproveitar a praia no lago Perito Moreno. Lembrando que os lagos de Bariloche são de origem glaciar e abastecidos por água de degelo. Por isso, mesmo no verão a água é bem gelada – mas os corajosos podem aproveitar!

escultura de avó em frente a casa com loja de chocolates
Além do charme, um dos melhores chocolates de Bariloche você também encontra na Colonnia Suiza

Aliás, uma dica é a Loja da Abuela de Goye, que na minha opinião é uma das melhores chocolaterias de Bariloche. Além do chocolate eles possuem cafés, tortas, chás e um cardápio bem variado para atender um lanche da tarde e, contém desde o início de 2023 com uma sorveteria também

E o ano novo?

O Ano Novo é ainda mais tranquilo, sem grandes festas no centro ou eventos especiais – inclusive pelo fato de Bariloche estar dentro de uma região de Parque Nacional e que precisa de preservação e cuidado – por isso, é um destino para quem deseja sossego, definitivamente!

Mesmo assim, ceias e festas em hotéis – que podem ter pequenas queimas de fogos em locais autorizados – até podem ser possíveis, e vale conferir a programação dos estabelecimentos.

Uma opção é passar o Natal em Bariloche, e depois seguir para o Ano Novo em Buenos Aires. Não é como no Brasil, mas possui algumas festas e queima de fogos na região de Puerto Madero, e pode ser uma viagem bem legal sim!

construção em arco da praça de bariloche com guirlanda de natal
Mais um pouquinho da decoração de fim de ano de Bariloche!

E aí: se animou para curtir o fim de ano e o natal em Bariloche? Se sim, posso te ajudar a personalizar sua viagem não apenas na cidade, mas com opções interessantes nos arredores também; ou se preferir, conheça meu Guia Bariloche Memorável, que apesar de ser mais focado no inverno, é um guia super completo com lojas, restaurantes, hotéis e tudo o que você precisa saber em detalhes e com uma série de benefícios sobre um dos destinos mais legais da Argentina. E afinal, eu posso até ser suspeita, mas Bariloche é legal o ano todo, e vale sim aproveitar!

tábua com empanadas e copo de cerveja

Restaurante em Bariloche: 10 Opções para sua viagem!

Escolher um bom restaurante em Bariloche não é uma missão difícil, nem fácil. Falo que não é difícil porque a variedade é muito ampla, e existem opções para vários gostos e bolsos.

Não é fácil porque você talvez acabe em dúvida para decidir, e também para se programar, principalmente na alta temporada (onde você quer aproveitar o inverno da melhor maneira na cidade), porque para alguns é necessário planejamento para chegar em um bom horário ou fazer reservas para evitar filas e esperas!

Mas, a ideia do post é dar esta ajuda através da minha curadoria como travel designer especialista em Argentina. Fiz uma curadoria de restaurantes de Bariloche para vários perfis de viajantes, e como era uma demanda de meus clientes saber quais poderiam ser feitos reserva e quais não, neste post optei por justamente fazer esta divisão para ajudar na escolha.

As opções de restaurante em Bariloche que coloquei aqui são variadas: famosas, centrais, afastadas e mais… e tem uma seleção ainda mais completa e com mais detalhes no meu Guia Bariloche Memóravel com tudo o que você precisa em um só lugar também!

Se fizer reserva, respeite o horário para não perdê-la. Se desejar conhecer um restaurante em Bariloche que não trabalhe com reserva, recomendo que no horário da abertura para não enfrentar filas, pois podem ser longas e a cidade fica bem cheia na alta temporada – principalmente em julho que é período no período das férias de inverno.

Onde comer em Bariloche com reservas antecipadas

Mesa posta com batatas, carne e temperos
Crédito da imagem: Divulgação Alto El Fuego

1. Alto El Fuego
Um clássico restaurante de carnes argentinas por corte estilo parrilla e com uma cava de vinhos espetacular. O restaurante é pequeno e super exclusivo, por isso a reserva antecipada é fundamental, mas é apenas possível fazê-la no jantar para o horário de abertura.
Dica: Peça uma mesa próximo a janela ao reservar, já que tem uma vista bonita para a rua.
Telefone: +54 294 415-1409
Endereço: 20 de Febrero 451, San Carlos de Bariloche, Río Negro
Horário de funcionamento: segunda de 20h às 0h | Terça a Sábado de 12h às 15h e de 19h30min
às 23h30min | Domingo fechado
Site: https://altoelfuego.com.ar/
Instagram: @altoelfuegopatagonia


2. Madurado
Cozinha especializada em carnes maduras (dry aged), um ambiente único e exclusivo à beira do lago. Está localizado dentro do Clube de Regatas de Bariloche.
Se você está em um grupo com 6 a 7 pessoas você pode reservas uma área exclusiva Living Vip, desde que a consumação mínima do grupo seja de 70mil pesos argentinos. Se você está em família recomendo reservar na área interna Salon, pois é coberto e aquecido e você ainda podem ver a parrilla de sua mesa.
Telefone: +54 294 491 5587
Endereço: Av. Exequiel Bustillo km20, Villa Campanario, Río Negro
Horário de funcionamento: quarta a segunda de 17h30min às 21h30min
Instagram: @madurado.resto

mesa com grande prato de carne com ervas
Crédito: Divulgação Foco Cocina

3. Foco Cocina de Fuegos
Restaurante em Bariloche mais afastado do centro especialista em comidas feitas na brasa. No menu você vai encontrar pratos com cordeiro, truta, cogumelos e diferentes cortes de carnes, vegetais e frutos do mar; podendo optar por um menu 5 passos ou escolher de acordo com o cardápio.
Telefone: +54 9 294 460-6077
Endereço: Av. Exequiel Bustillo 11500, San Carlos de Bariloche, Río Negro
Horário de funcionamento: terça a domingo de 20h às 23h30min
Instagram: @focobariloche

4. Olivar
Especializado em tapas, o restaurante conta com um cardápio bem variado e boa cava de vinhos, além de boa cerveja artesanal.
Telefone: +54 011 6838-3350
Endereço: San Martín 574, R8400 San Carlos de Bariloche, Río Negro
Horário de funcionamento: segunda a sábado de 19h à 01h.
Instagram: @olivar.bardetapas

5.Ãnima
Comandando por um casal que tem como objetivo refletir a alma deles na comida, muito amor pela cozinha e hospitalidade. Uma proposta diferente dos tradicionais restaurantes de Bariloche, e só atende com reserva antecipada.
Dica: esse restaurante tem um menu mais sofisticado e não possui menu kids. Recomendo apenas para famílias com crianças maiores de 12 anos e que não possuem seletividade na alimentação.
Telefone: +54 294 4598-900
Endereço: Cto. Chico, R8400 San Carlos de Bariloche, Río Negro
Horário de funcionamento: segunda de 20h às 0h | Terça a Sábado de 12h às 15h e de 20h às 0h |
Domingos fechado
Instagram: @animarestaurante

tábua com corte de carne e copo de cerveja com paisagem de lago e montanha de neve ao fundo
Crédito: Divulgação Cervejaria Patagonica

6. Cervejaria Patagonica
Estae lugar não é só um restaurante em Bariloche, mas uma mini fábrica da cervejaria Patagônia com restaurante e uma vista deslumbrante.

O cardápio não é grande, mas vale a refeição com a vista. Você pode acessar o local sem reserva, mas para o restaurante você precisa realizar reserva, pois fica bem cheio, principalmente aos fins de semana.
Dica: nessa cervejaria existe um tour pela fábrica, mas não é permitida a entrada de menores de
18 anos. Se algum adulto da família tiver interesse em fazer é necessário realizar reserva pelo site de forma antecipada.
Telefone: +54 9 294 445-0124
Endereço: Cto. Chico, R8400 San Carlos de Bariloche, Río Negro
Horário de funcionamento: segunda a domingo de 12h às 0h
Instagram: @patagonia.bariloche

Onde comer em Bariloche – Opções Sem Reservas (mas que valem a pena)

7. El Boliche de Alberto
Amado pelos brasileiros, possui uma das melhores sobremesas da cidade, a Copa Alberto (experimente). Com duas unidades na cidade de Bariloche, chegue cedo para não pegar fila, pois o atendimento é por ordem de chegada.
Telefone: +54 294 415-1409
Endereço 01: Ada María Elflein 158, San Carlos de Bariloche, Río Negro
Endereço 02: Villegas 347, San Carlos de Bariloche, Río Negro
Horário de funcionamento: todos os dias de 12h às 15h e de 20h às 0h
Site: https://www.elbolichedealberto.com.ar/
Instagram: @elbolichedealbertook

8. La Casita
Restaurante em Bariloche de culinária Argentina com influência europeia. Tem um cardápio variado com opções de cordeiro, fondue de queijo e outros pratos riquíssimos.
Dica: o fondue é bem farto e serve duas pessoas, recomendo muito! De sobremesa siga na pegada da casa e peça um fondue de chocolate, ambos acompanhando de excelentes vinhos.
Telefone: +54 294 442-6741
Endereço: Quaglia 342, San Carlos de Bariloche, Río Negro
Horário de funcionamento: de quarta a segunda 12h às 15h e 20h às 23h30min
Instagram: @lacasitabariloche

9. Familia Weiss
De clássica cozinha regional, está localizado em um chalé de montanha bem no centro de Bariloche. Chegue cedo pois o restaurante funciona por ordem de chegada.
Telefone: +54 294 443-5789
Endereço: Vice Almte. O’Connor 401, San Carlos de Bariloche, Río Negro
Horário de funcionamento: todos os dias de 12h às 15h30min e de 20h às 23h30min.
Instagram: @familia.weiss.bariloche

10.Oveja Negra
Um restaurante de empanadas com sabor da patagônia – afinal não podia faltar um lugar com essa iguaria argentina, que pode ser bem acompanhada de um vinho tirado na hora ou uma cerveja artesanal.
Telefone: +54 294 487-4040
Endereço: 24 de septiembre esquina, Saavedra 8400, San Carlos de Bariloche, Río Negro
Horário de funcionamento: terça a domingo de 11h30min às 23h
Instagram: @ovejanegrabrc

É claro que a Patagônia Argentina tem muito mais opções para comer bem, seja em restaurantes ou em cafés, chocolaterias, etc. No Guia Bariloche Memorável ainda tem mais algumas opções de restaurantes e lugares como estes, além de, é claro, muito mais dicas para você aproveitar o destino!

E agora, quais foram os seus favoritos? Programe-se e aproveite estas delícias, e precisando de mais detalhes e uma Viagem Sob Medida, fale comigo que tenho certeza que você vai gostar da proposta!