Família sentada em gramado em frente a escultura Floralis Generica

Buenos Aires e arredores: Roteiro com Carmelo e Colonia del Sacramento no Uruguai

Família sentada em gramado em frente a escultura Floralis Generica

Tem muitos jeitos de se viajar para capital argentina. E se você pensa em conhecer Buenos Aires e arredores, pode saber que também é uma super alternativa, seja sua primeira vez na cidade, ou para voltar e descobrir novos ares – e tem muitas opções nesse sentido.

E essa foi a proposta da família da Flávia, que viajou com seu esposo e sua filha de 4 anos. Pude ajudá-los através da minha Consultoria Argentina Memorável onde falo não apenas do país, mas das possibilidades na região. E como o Uruguai é logo ali, a apenas pouco mais de 1 hora de travessia do Rio da Plata, incluímos mais alguns dias nas uruguaias Carmelo e Colonia Del Sacramento.

A Flávia então me permitiu trazer um pouco da sua viagem e suas impressões do que conheceu aqui no blog, o que acho legal compartilhar porque existem muitas outras visões dos destinos e assim você pode ter mais de uma opinião para planejar a sua experiência.

O roteiro da família foi cerca de 9 dias de viagem, sendo os 6 primeiros em Buenos Aires, e os demais em Carmelo, além dos deslocamentos de ida e volta de sua casa, assim como entre as duas cidades.

Por se tratar da uma vivência diferente da minha, aqui não estão todas as atrações em detalhes (mas em breve estarão com mais dicas) porque a ideia é mostrar mesmo a opinião da experiência da família, mas é claro que você pode me perguntar nos comentários ou pelo meu Instagram quaisquer informações que precise dos lugares aqui mencionados.

Bora ver como foi – nas palavras da Flávia?

Dia 01: Chegamos do Brasil na cidade, onde nos hospedamos em um Airbnb no bairro de Palermo Soho e foi maravilhoso, o bairro é uma delícia! Fizemos muita coisa a pé. E adoramos poder cozinhar alguns dias para ter uma comida mais caseira e descansar depois de um longo dia de passeios.

No primeiro dia Jantamos no El preferido (indicação da Mari), que tem boas opções de carnes argentinas.

Dia 02: Foi o dia de conhecer a tradicional Feira de San Telmo com que tem muitas antiguidades e acontece no final de semana, mas não achei imperdível. Apesar de não termos ido, ali próximo também estão a Alice’s tea house, uma casa de chá instagramável, e a estátua da Mafalda que é possível conhecer.

Descemos para Puerto Madero, que é bem próximo e fácil a partir da feira, onde há muitos restaurantes bacans. Queríamos muito ter ficado no Aimé lounge, que é muito bonito e tem um área kids, mas a mesa disponível não estava boa para nós por ser ao livre e estar com muito sol, então não ficamos, por isso é preciso fazer reserva.

crianças sentadas no chão brincando
Hora de distrair a pequena com atividades com mais crianças

Voltamos para conhecer e realizar uma atividade bacana com Centro Cultural Kirchner. Funciona a partir das 14h (de quarta a domingo) também próximo Puerto Madero – cerca de 5 min. Ali não precisa reservar. O Centro Cultural Kirchner é gratuito e rende uma imersão na cultura Argentina. Temos memórias incríveis de lá! Até apresentação a nossa filha fez.

Seguimos conhecer o Café Tortoni (um clássico na cidade) – mas tinha fila, então não ficamos, e voltamos para jantar no Don Julio . Este precisa reservar com meses de antecedência. Não conseguimos ir, então jantamos no Cabernet, que é excelente!

Aliás, fazer reserva nos principais restaurantes é imprescindível! Tentamos ir no Don Julio mais de uma vez e não conseguimos, mesmo chegando mais cedo, e nos horários mais alternativos.

‌‌Dia 03: Fomos na Rua Florida (Calle Florida) caminhar e fazer câmbio. Já foi então a hora de almoçar e comemos no El Mercado do Hotel Faena, bem caro, mas maravilhoso – também importante reservar antes.

Ali dá para muitos lugares como ir pela 9 de julho até o Obelisco e Calle Florida – que conhecemos, mas não fizemos a pé – aliás usar táxi é barato e cômodo!

Fomos depois para a El Ateneo, Livraria muito bonita que tem cafeteria e era um antigo teatro. Encerramos na Praça Rodrigues Peña – perto da livraria (essa praça tem muito verde, esculturas e um parquinho infantil bacana) e jantamos no Airbnb. Dica: Explore os parquinhos! Buenos Aires tem vários! Dão um descanso no roteiro para família toda!

Barco com vista de ponte
Passeando com a filha no Rosedal

Dia 04: Fizemos uma caminhada pela Recoleta + Parque Floralis (onde está a flor de metal) + Rosedal com seus jardins, e ainda andamos de pedalinho. Fomos no Museu Prohibido no tocar dentro do Centro Cultural Recoleta. No bairro tem também o Labiela Cafe que é famoso, mas não fomos.

Terminamos já a Noite no Madero Tango, onde tem apresentação e jantar. Show de tango é legal, mas com criança pequena considere “perder” a tarde do dia do show para fazer a criança descansar e a manhã do outro dia também, porque o show começa as 22h, ou seja 1 dia de roteiro “perdido” em função da ida ao show.

mesa com pães e molhos
Um pouco das comidinhas do La Cabrera

Dia 05: O plano era ir ao Caminito (La Boca) e Usina de Arte, mas não conseguimos ir porque a pequena dormiu até 12h devido tango no dia anterior. Passeamos pelos parquinhos de Palermo Soho (bairro que nos hospedamos). Almoçamos no La Cabrera e a outra ideia era ir no Museu de los Niños dentro do Shopping Abasto, mas este era um dia em que ele ficava fechado.

Então fomos para a Calle Arroyo (a mais bonita de BA) e para Avenida 9 de julio (a mais larga do mundo). Também vimos Palácio San Martin, o Teatro Colón e o Obelisco. Encerramos com o jantar no Cabernet.

Mãe olhando para filha vendo cespaço de animais
Curtindo o Zoo em família

Dia 06: Fizemos um passeio de um dia todo no Temaiken (mais um programa de Buenos Aires e arredores), que é mais distante da cidade e durou o dia todo. Ele funciona de quarta a domingo. O Temaiken é um grande Zoológico que vale a pena pelo lugar, mas é um passeio longe, caro e sem opções de comida mais saudáveis – apenas com lanches! Só vá se tiver mais de 5 dias em BA. VoItamos para arrumar as malas para o Uruguai.


* Antes de continuar, é importante lembrar que é possível fazer estes destinos em diversos climas. A Flávia foi na primavera e com uma mala de roupas mais leves na época de primavera e verão, ainda que com alguns casacos.

Já no inverno é bem mais gelado e é importante fazer uma mala bem diferente. Se quiser saber mais sobre como viajar no inverno na Argentina, inclusive para dias de neve, veja aqui o post sobre Mala de Inverno Inteligente que vai te ajudar muito!


Dias 07 a 09: Fomos para o Uruguai a partir da travessia pelo Rio da Plata. Só o translado já é uma experiência! É um barco tipo catamarã, todo fechado, climatizado e tem até área vip!

Tem passeio bate e volta se for ficar apenas um dia na região como a maioria faz para conhecer Colonia del Sacramento (que possui o centro histórico tombado como Patrimônio da Unesco), mas por sugestão da Mari, preferimos ficar por 3 dias incluindo em Carmelo, que tinha mais a ver com nosso perfil.

* Mas é totalmente possível combinar os dois destinos, tanto que eu Mari já fiz a viagem de Colônia del Sacramento + Carmelo com minha família, e foi linda!

Mãe com filha em bicicleta no pôr do sol
De bike pelos campos deliciosos de Carmelo.

Carmelo é uma região apaixonante de vinícolas uruguaias! Foi a cereja do bolo da nossa viagem! Ficamos hospedados dentro de uma vinícola no Hotel Campotinto.

Em Carmelo tivemos a oportunidade de fazer um piquenique em família… era um sonho. Só não sabia que ia realizar esse sonho num dos lugares mais lindos do mundo! É muito bom ter experiências assim, onde encerramos nosso roteiro. Voltei dessa viagem com a sensação de que zerei a vida!

Piquenique em meio à vinícola
O piquenique que fechou a viagem com chave de ouro.

Essa foi a viagem da família da Flávia em Buenos Aires e arredores – neste caso incluindo cidades uruguaias que são próximas da capital argentina.

Pude dar várias sugestões a partir da minha Consultoria Argentina Memorável que é uma opção interessante para quem não deseja um roteiro completo sob medida, mas quer informações práticas e detalhadas para montar sua própria programação: a ideia é te apresentar opções no formato que preferir.

Prontos para a sua aventura? Espero que o post tenha ajudado, e estou sempre aqui para ajudar você a fazer viagens incríveis por esta região de nossa América do Sul!

Menina embaixo de placa de braços abertos

Mala de Inverno Inteligente: O que levar!

Uma das maiores dúvidas que surgem sempre que alguém fecha uma consultoria ou Viagem Sob Medida para Bariloche, Villa La Angostura e outros destinos de inverno e neve é como fazer uma mala de inverno inteligente: que seja prática, e não deixe ninguém passar frio – em especial quem viaja com crianças!

Há quem ache que é necessário montar uma mala com muitas peças, mas isso não é verdade. O que vai mesmo funcionar para você conseguir fazer uma mala de inverno inteligente e adequada é incluir as peças certas e que tenham a função e tecnologia para aquecer nas baixas temperaturas.

Sendo assim, vou dar algumas dicas bem preciosas para a sua viagem primeiro falando sobre frio em geral e baixas temperaturas, e depois com algumas dicas extras para quem vai especificamente viajar para a neve. Confere agora:

Mala de Inverno Inteligente – Frio e Baixas Temperaturas

As dicas desta montagem de mala vieram com o auxílio de uma especialista, a Priscila da Babydoo, que é uma loja especializada em roupas inverno e neve para todas as idades e minha parceira.

A Loja é online e vende para todo o Brasil, e ainda garanti um descontinho com cupom MARIQUEIROZ que você pode utilizar em suas compras. Vários itens que serão mencionados na continuação do post estão disponíveis na Babydoo.

Antes de tirar sua bagagem do armário, conheça bem o seu roteiro, verifique o clima na época – e mais perto da data a previsão do tempo pouco antes de viajar – para escolher qual o tipo de vestimenta mais adequada e confortável para a família toda.

De preferência para os tons neutros, que são peças mais fáceis de combinar entre si. Não leve muitos sapatos, mas sim aqueles coringas e confortáveis, que podem incluir botas e tênis bem fechadinhos e que não passem o vento. Um calçado que proteja de umidade é uma ótima pedida.

A forma ideal de se vestir é em 3 camadas com os tecidos certos. As camadas são roupas da seguinte forma:

Alice usando 2 camadas por estar em ambiente interno, e super a vontade.

1a Camada: deve ser composta por uma peça que auxilie a manter o corpo seco e aquecido. Por isso, a
segunda pele é a roupa ideal, uma peça leve e justa, que deve ser vestida diretamente sobre a pele.

2a Camada: é composta por peças de soft e fleece, que são essenciais para assegurar o aquecimento em locais mais frios, que podem ser internos e externos. Para bebês e crianças de colo recomendamos essas peças em formato macacão. Dessa forma evitamos expor as costas do bebê ou criança ao frio quando pegamos no colo.

3a Camada: são utilizadas peças mais espessas, que devem ser impermeáveis para locais úmidos com chuva e/ou vento (e neve que falarei depois), garantindo que o corpo fique seco e aquecido.

Lembramos também é necessário vestir as extremidades com o uso de acessórios como luvas, cachecóis ou golas, gorros, além de meias mais grossas e tênis ou botas impermeáveis.

A mala de inverno inteligente também não é sobre quantidade, mas sim sobre a qualidade de cada camada e seus tecidos corretos. A Babydoo por exemplo usa tecidos com tecnologia que garantem peças mais confortáveis e que ainda mantenham o aquecimento.

E claro, também é sobre o tempo de viagem, pois cada roteiro tem um período e número de peças adequado. Se você desejar realizar uma Viagem Sob Medida comigo, você e todos os meus clientes recebem um checklist de peças de inverno considerando o tempo médio de uma viagem e as quantidades adequadas.

Dica bônus: Fotografe os looks na hora de fazer a mala, assim você lembrará de tudo o que levou e como pretendia usar.

Mala de inverno inteligente para a Neve

Complementando o que já foi falado acima, a ideia das camadas e aquecimento das extremidades continua valendo, porém com uma última camada adequada para brincar ou esquiar, sem esquecer de considerar que a maior parte do tempo você irá usar uma bota impermeável, que é fundamental para contato com neve.

familia abaixada com pequeno boneco de neve e chão nevado
Nossa Família com todas as camadas curtindo a Neve da Patagônia Argentina

É muito comum alugar roupas em estações de esqui ou regiões de neve. Por isso, primeiro lembre-se que geralmente há disponibilidade de locação para a 3a camada e as botas.

Atenção para quem viaja com bebês e crianças pequenas, assim como quem tem maior estatura, porque nem sempre há peças pequenas disponíveis nestes tamanhos. Já vi casos de lojas não terem o tamanho de pessoas muito grandes (sentido de altura e pé grande fora do usual) e também de crianças muito pequenas.

Já as meias, segunda pele, gorros e segunda camada não são alugáveis e devem ir dentro de sua mala de inverno inteligente – ou você terá que comprar no destino. E não pense que será mais barato, porque eles sabem que os turistas precisam destes itens e acaba sendo mais caro do que comprar antecipadamente.

Por fim, em todo aluguel de roupa é necessário ter bastante atenção na questão do tamanho e da higienização. O correto é ter a higienização AAA, uma certificação similar à uma higienização hospitalar e que garante que roupas e acessórios estejam livres de germes, bactérias e vírus.

Usando o exemplo de Bariloche – que inclusive tenho um Guia completíssimo e exclusivo em formato digital – nem todas as lojas realizam este procedimento ou o fazem de forma confiável. É importante conhecer antes de alugar!

Para encerrar, se ainda assim você tem dúvidas, a parceria com a Babydoo tem mais uma facilidade: os kits mala pronta. No site tem algumas opções disponíveis e facilita muito a vida das mães e famílias. Confira aqui e não esquece que tem desconto usando o cupom MARIQUEIROZ .

Última dica e essencial – Não esqueçam de conferir toda a documentação e fazer um Seguro Viagem – que se for para neve também inclua a prática esportiva – que é fundamental para não ter maiores um problema financeiro no caso de uma emergência.

Agora sim você já pode fazer sua viagem de inverno e neve! Com estas dicas não tem erro e vocês vão aproveitar o frio com conforto e diversão!